quinta-feira, 12 de julho de 2018

Compartilhe

Chegamos a Julho e a temporada da NFL, finalmente, se aproxima. Neste mês, começam os Training Camps onde importantes batalhas por posição serão realizadas. Como é normal durante este período, muitos atletas costumam surpreender e conquistar a confiança dos treinadores mais rápido do que o previsto. Por outro lado, as decepções também são comuns por diversos fatores. Sendo assim, hoje destacamos 5 histórias interessantes que se desenrolarão durante os Training Camps.

LEIA MAIS: Os QBs mais decepcionados com a offseason de 2018

Bradford ou Rosen?

Começamos nossa seleção com a batalha pela posição de QB titular no Arizona. Sam Bradford, jogador de talento incontestável, porém cercado por lesões, chegou nesta Free Agency ao Cardinals após a aposentadoria de Carson Palmer. Escolha número 1 do Draft de 2010, Bradford está, certamente, em um momento bem diferente do que se imaginaria para um jogador selecionado com toda a expectativa que cercava o hoje QB do Cardinals. Entrando em sua 8ª temporada na liga, Sam acumula muitas decepções (a grande maioria por conta das lesões) e, em seu 4ª time, precisa demonstrar que ainda pode ser um QB titular.

Do outro lado desta disputa está o jogador que, para muitos, era o melhor QB do último Draft, Josh Rosen. Apesar de sua queda para a 10ª posição no último recrutamento, Rosen é, sem dúvidas, um sério candidato a surpreender nestes Training Camps. Jogador consideravelmente bem preparado para o jogo entre os profissionais, o ex-QB de UCLA só chegou até a escolha de número 10 por questões que vão além da avaliação técnica. Sendo assim, sem entrar no mérito destes assuntos, pois são absolutamente subjetivos, Rosen tem totais condições de surpreender nos treinamentos. Vale destacar que o novo treinador do Cardinals, Steve Wilks, apesar de ter declarado que, neste momento, Bradford é o titular, deixou claro que a disputa estará aberta em todas as posições.

LEIA MAIS: O curioso caso de Alex Smith

O Bills pode confiar em AJ McCarron?

A situação dos QBs do Bills é, no mínimo, curiosa. Com a saída do contestado, porém regular, Tyrod Taylor, a equipe de Buffalo inicia uma nova era na principal posição do jogo. Entretanto, diferente do caso citado acima em relação ao Cardinals, o Bills possui três jogadores, contudo nenhum deles tem a experiência necessária para ser apontado com um titular minimamente confiável. Em teoria, AJ McCarron é o QB titular neste momento. Todavia, as informações que chegam após os treinos voluntários da offseason são de que McCarron não tem empolgado, e o melhor QB durante as atividades teria sido Nathan Peterman.

Para quem não se recorda, Peterman foi escolhido na 5ª rodada do Draft 2017, e era o principal reserva de Tyrod Taylor. Durante a última temporada, Nathan recebeu uma oportunidade  como titular na semana 11 e sua atuação foi, absolutamente, desastrosa. O jovem QB completou apenas 6/14 passes e teve 5 interceptações. Para completar esta equação, temos Josh Allen. Escolhido na 7ª posição do último Draft, Allen ainda carece de bastante amadurecimento técnico e não parece ter condições de ser o QB titular na semana 1. O Bills fez a sua aposta para o futuro, mas sabe que precisa de um mínimo de estabilidade na temporada para que não precise queimar etapas com Allen (vide a terrível experiência com Peterman).  O mais interessante é perceber que, no cenário atual, tudo que o Bills precisa é que AJ McCarron seja, ao menos, regular; tudo que era o antigo titular, Tyrod Taylor. Será que McCarron será capaz de dar esta estabilidade?

Leia textos exclusivos a cada semana sobre todos os times da NFL. Seja um assinante L32

A Secundária do Packers

Sempre considerado um dos favoritos na NFC por conta do gênio Aaron Rodgers, o Packers tem tido problemas do outro lado da bola. Na última temporada, a equipe teve apenas a 26ª defesa da liga em pontos cedidos. Durante a offseason, mais uma vez, a equipe de Green Bay investiu, dentre outros setores, na secundária da equipe. No Draft 2018, as duas primeiras escolhas do time foram investidas em DBs, com as chegadas de Jaire Alexander e Josh Jackson. Considerando que, em 2017, a equipe também havia investido suas primeiras escolhas em DBs, neste caso, Kevin King e Josh Jones, temos um cenário de reformulação completa.

Olhando para o grupo, é possível afirmar que o único jogador que tem status de titular absoluto é o Safety Ha Ha Clinton-Dix. Durante os Camps teremos a oportunidade de ver como esses jovens se sairão, e ainda o desempenho de alguns veteranos que também fazem parte da equipe, como Davon House, e o velho conhecido, Tramon Williams.

Quem protegerá Tom Brady?

Segundo a personagem de Sandra Bullock no filme Blind Side (Um Sonho Possível), se a posição mais importante do jogo é a de QB, a segunda mais importante é a de quem protege o comandante do ataque; principalmente, o lado cego dele. Sem entrar nos méritos desta afirmação, o fato é que se o seu QB é um dos melhores de todos os tempos, e ainda possui mais de 40 anos, a importância da proteção se multiplica.

Com a saída de Nate Solder para o Giants, o Patriots buscou na primeira rodada do Draft o ótimo Isaiah Wynn que, apesar de possuir experiência como OT no College, é considerado baixo para a posição na NFL. Entretanto, segundo Dante Scarnecchia, treinador de Linha Ofensiva da equipe, Wynn receberá uma chance em sua posição original durante o Camp.  Além dele, a equipe de New England trouxe – via troca com o 49ers – o gigantesco OT Trent Brown, e manteve o mediano LaAdrian Waddle. Para o sucesso desta que pode ser a última temporada de Brady, o Patriots precisa continuar a protegê-lo bem. Durante os Camps, poderemos acompanhar que sai na frente na briga pela posição de LT.

Mayfield, Darnold e Jackson podem surpreender?

Diferente dos casos dos calouros citados no início deste texto, os outros QBs escolhidos na primeira rodada do último Draft, em teoria, terão um cenário mais favorável para se adaptar, pois suas equipes possuem jogadores (na medida do possível) seguros para iniciar a temporada. Tyrod Taylor em Cleveland, McCow ou Bridgewater no Jets e, principalmente, Flacco no Ravens, possuem a capacidade de conduzir suas equipes de forma satisfatória.

Porém, na grande maioria das vezes, QBs escolhidos na primeira rodada do Draft acabam jogando como titulares em algum momento da temporada. No entanto, vale mencionar que, principalmente no caso de Lamar Jackson, fora uma partida sem importância para o campeonato, é improvável que isto ocorra. Em relação a Mayfield e Darnold, as circunstâncias são diferentes e, mesmo não sendo o esperado, não seria surpresa se algum deles repetisse o feito de Carson Wentz. Escolhido na 2ª posição no Draft 2016, o QB do Eagles, teoricamente, também não estava pronto, entretanto conquistou a posição de titular ainda como calouro durante os Training Camps.

Para fechar, fica a pergunta: alguma disputa no seu time gera expectativas para os Training Camps? Comentem!


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe