quarta-feira, 20 de junho de 2018

Compartilhe

Em uma liga extremamente competitiva como é a NFL, os jogadores precisam se dedicar ao máximo a cada temporada por seus times e também por suas próprias carreiras. Com o Draft trazendo centenas de jovens sedentos por uma oportunidade entre os profissionais, a permanência na liga é uma verdadeira batalha para os atletas. Dentro deste contexto, considerando algumas mudanças durante a Free Agency, jogadores na parte final de seus contratos, além de outras situações especiais, selecionamos cinco jogadores que precisam se provar na temporada 2018.

LEIA MAIS: Os principais Free Agents (ainda) disponíveis

Demarcus Lawrence – Dallas Cowboys

Começamos a nossa seleção com uma das surpresas individuais da última temporada, o pass rusher do Cowboys, Demarcus Lawrence. Escolhido na segunda rodada do Draft 2014, Lawrence teve uma carreira com muitas oscilações até o momento. Se em sua temporada de calouro, o DE participou de apenas 7 jogos e não conquistou nenhum sack, em 2015, no entanto, Lawrence conseguiu 8 sacks e parecia destinado a explodir. Porém, no ano seguinte, Demarcus, que participou de 9 jogos, teve mais uma queda de desempenho; registrando apenas um único sack. Na última temporada, contudo, Demarcus Lawrence, surpreendendo até os torcedores do Cowboys, conseguiu 14,5 sacks e se colocou entre os melhores pass rushers do campeonato.

A presença do DE em nossa lista se deve, principalmente, a estas oscilações de sua carreira. O Cowboys utilizou a sua Franchise Tag no jogador e espera o desenrolar da próxima temporada antes de propor um contrato longo ao defensor. Analisando pela perspectiva de Lawrence, esta é uma temporada importantíssima em sua carreira. Caso consiga deixar as oscilações que marcaram a sua trajetória até aqui, Demarcus certamente assinará um acordo gigante na próxima offseason. Em 2018, o pass rusher precisará comprovar que o último ano não foi apenas um ponto fora da curva. Todavia, caso ocorra mais uma queda brusca de desempenho, o atleta poderá ficar marcado como um “craque” de apenas uma temporada.

Case Keenum – Denver Broncos

Em um caso semelhante ao de Lawrence, o QB Case Keenum também é um jogador que teve um desempenho completamente acima de sua média na última temporada. Após não ser selecionado no Draft 2012, Keenum chegou à liga ao assinar um contrato com o Texans como um Free Agent não draftado. A trajetória do QB até a última temporada se resumia a algumas passagens como titular com pouquíssimo destaque, e a reserva na maioria das vezes. No entanto, na temporada passada, atuando pelo Vikings, Keenum viveu o grande momento de sua carreira profissional.

Contando com uma ajuda do destino, Keenum assumiu a posição de titular do Vikings após mais uma lesão de Sam Bradford. Demonstrando boa precisão nos passes, e ótimo entrosamento com seus principais alvos, Keenum conduziu a boa equipe de Minnesota aos playoffs. Com direito a uma participação importante na sensacional partida contra o Saints, Keenum surpreendeu a todos demonstrando muita maturidade durante o ano. Todavia, apesar de sua ótima temporada, o Vikings buscou Kirk Cousins para comandar o seu ataque em 2018.

Durante a Free Agency, Keenum acabou assinando um contrato de 2 anos com o Broncos. Aos 30 anos, e após a temporada de sua vida, Case chega a Denver com um contrato curto que possui, inclusive, uma possibilidade viável – em termos de “dinheiro morto” – para um possível corte em 2019. Sendo assim, o QB terá a temporada de 2018 para provar que o último ano com o Vikings não foi apenas um momento em que circunstâncias favoráveis levaram a um desempenho que, talvez, nunca mais se repetirá.

LEIA MAIS: Os fatores críticos para o Titans em 2018

J.J. Watt – Houston Texans

A primeira coisa que precisa ser dita é que o caso de Watt é completamente diferente dos anteriores. É triste, inclusive, colocar o grande JJ Watt nesta lista. E, no caso de Watt, quando utilizamos a palavra “grande”, a mesma se encaixa em várias qualidades do atleta, sendo a mais importante delas, o grande homem que JJ demonstrou ser em diversos momentos de sua carreira (vide foto acima). Feita esta ressalva, vamos falar do desempenho do jogador.

Escolhido na primeira rodada do espetacular Draft de 2011, Watt foi titular em todos os jogos do Texans até o final da temporada 2015. Neste período, principalmente de 2012 a 2015, não é exagero afirmar que Watt foi um dos jogadores mais dominantes de sua geração e, talvez, de todos os tempos. Entretanto, infelizmente, Watt não tem conseguido desempenhar o seu jogo da mesma forma nas últimas duas temporadas. Após jogar uma quantidade absurda de snaps com intensidade máxima durante 5 anos, ao que parece, o corpo de Watt tem cobrado um preço.

Somando as duas últimas temporadas, o DE só entrou em campo 8 vezes, conseguindo apenas 1,5 sack nestas partidas. Como dito anteriormente, não é com prazer que colocamos Watt aqui, mas a verdade é que não sabemos – talvez nem ele saiba – como seu corpo responderá no restante de sua carreira. A temporada 2018 será importante para responder este questionamento, pois, caso ocorra mais uma temporada tão abaixo do altíssimo nível apresentado anteriormente, isto pode significar que, de fato, nunca mais veremos aquele jogador espetacular em campo.

Leia textos exclusivos a cada semana sobre todos os times da NFL. Seja um assinante L32

Andrew Luck – Indianapolis Colts

Provavelmente o melhor prospecto da posição a surgir no Draft da NFL após Peyton Manning, Luck mostrou em suas três primeiras temporadas que toda a expectativa gerada em torno de sua capacidade era justificável. No entanto, assim como Watt, o motivo para o QB do Colts estar aqui é exclusivamente físico. Aos 28 anos, Luck, que havia tido um excelente ano em 2016, ficou de fora da última temporada se recuperando de uma lesão em seu ombro. Após passar boa parte das últimas temporadas jogando com dores, o QB se submeteu a cirurgia em janeiro de 2017, e ainda não retornou aos gramados.

A expectativa é que, finalmente, Luck esteja participando normalmente dos treinamentos com o time do Colts durante o Training Camp no próximo mês. Caso isto realmente ocorra, os torcedores da equipe ficarão um pouco mais tranquilos em relação ao seu principal jogador. De toda forma, a temporada 2018 será muito importante para Luck. Após ficar um considerável período sem jogar, Luck precisa provar que seu ombro está realmente recuperado. Como sabemos, talento não falta para Andrew, porém, na próxima temporada, saberemos se fisicamente ele está realmente recuperado.

Ryan Tannehill – Miami Dolphins

Para fechar a nossa lista, trouxemos um caso diferente dos anteriores. A primeira vista, a situação do QB dos Dolphins guarda semelhanças com o caso de Luck, visto que, ambos passaram a última temporada lesionados. No entanto, o caso é bem diferente. Ao passo que Luck tem apenas o questionamento físico, pois, como dito acima, tecnicamente é acima da média, Tannehill ainda não é um QB que está solidificado entre os tops da posição.

Mesmo após algumas boas temporadas com a equipe de Miami, Tannehill ainda não demonstra a confiança para ser considerado o “rosto” da franquia. As várias especulações sobre a escolha de um QB no último Draft dão o tom sobre a situação de Ryan. Somando isto a sua grave lesão na última temporada, Tannehill entra em 2018 vivendo um momento chave de sua carreira, e ainda buscando se firmar como um Franchise QB. Neste contexto, não seria nenhum exagero imaginar que o Dolphins, dependendo do desempenho de seu QB, busque uma alternativa no próximo Draft como, por exemplo, fizeram Chiefs e Ravens recentemente. Sendo assim, a próxima temporada pode ser decisiva na carreira de Tannehill em Miami e, até mesmo, para definir como a liga enxerga o QB do Dolphins.

Para finalizar, fica o questionamento: Quais outros jogadores também precisam se provar em 2018? Comentem!


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe