quinta-feira, 24 de setembro de 2015

Compartilhe

Quem conhece a NFL a mais tempo e se interessa pela história da liga, já percebeu que o Arizona Cardinals não é uma das franquias mais vitoriosas ou tradicionais do futebol americano. Atuando com o nome do estado do Arizona desde 1994, quando se mudou para a cidade de Glendale, a equipe soma apenas 5 temporadas com recordes positivos em 20 anos e quase sempre foi uma coadjuvante na NFC Oeste. As coisas começaram a mudar quando Kurt Warner, um QB de carreira brilhante e campeão do Super Bowl, chegou ao time em 2005 e mudou o status da equipe no cenário nacional. Aos 37 anos de idade, o camisa 13 levou o Cardinals a primeira final de sua história na temporada de 2008, mostrando que com uma torcida apaixonada e uma atitude vencedora, tudo era possível.

LEIA MAIS: Os veteranos da NFL estão voando em 2015

Em 2015, o mesmo roteiro parece se repetir com Arizona, que volta a apostar em um QB veterano para finalmente conquistar o seu primeiro título. Com seus 35 anos, 13 deles dedicados a NFL, Carson Palmer não ostenta uma trajetória tão incontestável como a de Warner, mas tem números que fazem os torcedores do Cardinals acreditarem em uma nova oportunidade no Super Bowl. Há 3 anos como QB da equipe, ele já atuou em 24 partidas como titular, lançou 42 Touchdowns e foi interceptado 26 vezes. Mais do que isso, ele é capaz de finalizar os jogos com regularidade e só perdeu em duas oportunidades nos últimos 17 confrontos em que esteve em campo, somando 4,651 jardas e completando 64.5% dos passes. Com um braço potente – um dos mais potentes da NFL atualmente – Palmer abusa das jogadas em profundidade e vem sendo bastante preciso no quesito.

gettyimages-489356566-e1442788087796Sob o comando do experiente QB, o Cardinals permaneceu invicto durante as seis primeiras semanas de 2014, mas não conseguiu reagir após a lesão no joelho que o tirou dos últimos 11 jogos da temporada. A recuperação cuidadosa e intensa do atleta durante a pré-temporada foi feita pensando principalmente no talento que o técnico Bruce Arians iria ter ao seu dispor neste ano. Escolhido como o melhor treinador da NFL na temporada passada, ele soube implantar aos poucos a sua filosofia desde que chegou ao time em 2013 e vem tendo sucesso com as mudanças no esquema e com os reforços via Draft e Free Agency. Conhecido por apostar em um ataque bastante vertical e explosivo, Arians reuniu um grupo de recebedores que se encaixa perfeitamente neste estilo de jogo e causa dor de cabeça a todas as defesas da liga; O trio Larry Fitzgerald, John Brown e Michael Floyd é capaz de concluir as Big Plays do playbook de Arizona e é atualmente um dos mais confiáveis do futebol americano.

As mudanças mais sensíveis, porém, aconteceram no rendimento da linha ofensiva e do jogo corrido; Até o momento, em dois jogos disputados em 2015, os bloqueadores do Cardinals não permitiram nenhum sack às defesas rivais e ajudaram a produzir nove corridas de 10+ jardas, a terceira melhor marca da NFL. A chegada do veterano RB Chris Johnson e do fenômeno de Northern Iowa David Johnson – que além de correr também recebe passes e retorna chutes para TD – criou uma nova dinâmica no ataque de Arizona, mais balanceado do que nunca. A defesa também não perdeu a agressividade na linha de scrimmage e na secundária, roubando bolas e forçando turnovers.

RB David Johnson (31) é mais uma das novas armas do ótimo ataque do Cardinals para 2015.

Com todas as peças no lugar, o Cardinals é o líder da NFC Oeste e única equipe da divisão a vencer os dois primeiros jogos na temporada. A sequência do campeonato também é promissora, a medida em que a irregularidade de Rams e 49ers deva aumentar e uma possível crise em Seattle após o início com duas derrotas possam influenciar no rumo da equipe em 2015. Talvez esta seja a hora de Arizona dominar o lado Oeste da NFC e se garantir como a melhor equipe da divisão; A tarefa, porém, certamente não será nada fácil, e a briga com os atuais bicampeões Seahawks deverá se estender até a semana 17. Com Palmer saudável e a receita perfeita para ser competitivo tanto dentro como fora de casa, o Cardinals é capaz de derrotar qualquer time que passe pelo seu caminho. Não é uma boa ideia enfrentar a versão 2015 de Arizona e o seu time pode pagar caro se não acreditar nisso.

Números do Arizona Cardinals em 2015 até a semana 2:

Pontos Anotados: 79 (A equipe que mais pontuou até agora)
Pontos Sofridos: 42 
Saldo: 37 (O melhor da NFL até agora)
Margem de diferença nas vitórias: 18.5 pontos
QB Carson Palmer: 7 TDs e 1 Int (Apenas Palmer e Tom Brady somam 7 Passes para TD)
RB David Johnson: 1 TD recebendo, 1 TD Correndo e 1 TD retornando Kickoff em dois jogos
Pontuações: 2 TDs Terrestes, 7 TDs Aéreos, 1 TD de retorno de Kickorff, 1 TD por interceptação da defesa.

Você também acredita que 2015 pode ser o ano do Cardinals? Acha que a equipe vai perder fôlego ao longo do campeonato? Comente e deixe a sua opinião abaixo.

Compartilhe

Comments are closed.