quinta-feira, 7 de junho de 2018

Compartilhe

A temporada 2018 da NFL ainda está em fase embrionária. Nada de training camp, nada de confrontos de pré-temporada. A três meses do kickoff, tudo que é permitido pelas regras é a existência dos OTAs (Organized Team Activity), que acontecem em dias esporádicos. O acesso da mídia a essas atividades também não costuma ser das maiores, mas já podemos começar a ter algumas ideias sobre o início do desenvolvimento dos times para quando setembro chegar.

Muitos jogadores precisam impressionar na pré-temporada – a maior parte dos atletas que estão nos elencos de 90 jogadores não faz parte do grupo de super estrelas do esporte, mas sim, da briga por uma vaga entre os 53 finais. Mas quem tem mais olhos sobre si são os quarterbacks calouros, aqueles que representam a esperança de futuros gloriosos para suas equipes. O começo da carreira profissional é difícil, com muitas adaptações sendo necessárias e muitas transições do esquema de jogo universitário para o profissional. Assim, é normal que haja dificuldades.

Na coluna dessa semana, vou analisar como os quarterbacks calouros tem se saído nas atividades organizadas até aqui. Se você quiser ter sua pergunta respondida aqui na próxima quinta-feira, envie-a no Twitter para @massaricarlos!

1. Baker Mayfield, Cleveland Browns

As notícias que vem de Cleveland dizem que o carisma de Mayfield tem conquistado o vestiário da equipe, e que os atletas parecem realmente gostar de seu novo líder. Se antes do draft foram feitas comparações entre as personalidades do ex-Oklahoma com Johnny Manziel, elas aparentemente não fazem qualquer sentido: são duas mentes muito diferentes.

LEIA MAIS: O ataque do Seattle Seahawks continuará dependendo dos milagres de Russell Wilson?

Dentro de campo, porém, o período de aprendizado é longo. Tyrod Taylor tem sido o titular nas atividades e Mayfield ainda está em franco processo de aprendizado do que é um ataque de NFL, longe de estar preparado para entrar em campo. Em um dos últimos treinos, o calouro lançou três interceptações. Tudo indica que o ex-Bills será o responsável por comandar o ataque do Browns em setembro.

2. Sam Darnold, New York Jets

Aparentemente, está havendo uma disputa saudável entre Sam Darnold, Josh McCown e Teddy Bridgewater nas atividades organizadas, com todos recebendo oportunidades de atuar com o time titular. E as impressões que vem de Nova York podem deixar feliz o torcedor do Jets: o calouro, nesse começo dos trabalhos, está se destacando.

Claro que ainda é muito cedo para tirar qualquer conclusão – existe todo o training camp e toda a pré-temporada pela frente – mas Darnold aparecer bem em seus primeiros momentos como profissional é um ótimo sinal para o futuro. Talvez as chances dele de ser titular já em setembro sejam maiores do que as inicialmente imaginadas.

3. Josh Allen, Buffalo Bills

De todos os quarterbacks escolhidos na primeira rodada em abril, não era fato desconhecido de ninguém que Josh Allen era o mais despreparado para a NFL. Seus problemas técnicos e mecânicos precisavam ser muito polidos. Parece que o Buffalo Bills vai ter bastante calma nesse processo, já que o calouro tem treinado apenas com o terceiro time, atrás de AJ McCarron e Nathan Peterman.

LEIA MAIS: Como as mudanças na regra do kickoff influenciam o jogo e a segurança dos atletas?

A participação dele nesses treinos também tem sido variada, como é de se esperar de um jogador talentoso fisicamente, mas com tão cru. Ele tem sido bestial ou besta, com alguns lançamentos péssimos, mas também conseguindo conduzir campanhas de qualidade. Isso, vale dizer, também contra a terceira defesa. É muito improvável que Allen seja titular nas primeiras semanas de 2018.

4. Josh Rosen, Arizona Cardinals

Apenas por talento, Rosen possivelmente seria o primeiro quarterback selecionado no draft. Só que muitos olheiros tinham problemas com a personalidade do ex-UCLA e, com isso, ele caiu para a décima posição do recrutamento. Por enquanto, essas questões mentais não tem sido obstáculo – as notícias de Arizona dizem que o jovem atleta tem impressionado nas atividades organizadas.

Vejam bem: Sam Bradford é um quarterback talentoso e experiente, e será o titular enquanto estiver saudável. Porém, ninguém sabe quando é que ele vai se machucar, porque é um fato que vai se machucar. O que parece pelas primeiras demonstrações que tivemos é que, uma vez que Rosen entre em campo, ele não sairá mais.

5. Lamar Jackson, Baltimore Ravens

Ninguém tem expectativas de que Lamar Jackson seja titular em 2018 e isso ajuda a tirar a pressão da curva de desenvolvimento do ex-Louisville. O foco pode ser completamente em aprender, e parece que é justamente o que vem acontecendo. Enquanto Joe Flacco comanda o time, o calouro simplesmente corrige seus problemas que quase o tiraram da primeira rodada.

LEIA MAIS: Existe racismo contra quarterbacks negros na NFL?

As primeiras notícias sobre Jackson são o esperado: o talento físico aparece, mas existe bastante crueza em sua técnica. Exatamente como Josh Allen, mas com uma pressão bem menor. A não ser que atue de forma desastrosa em campo, Flacco não deve ser ameaçado em 2018.

Claro que todas essas percepções são muito precipitadas e que, durante o training camp, teremos atualizações mais satisfatórias. Mas os torcedores que ficam mais esperançosos nesses começos de trabalho são os de Jets e Cardinals.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Leave A Reply