segunda-feira, 6 de agosto de 2018

Compartilhe

Na última quinta-feira ocorreu o Jogo do Hall da Fama (Hall of Fame Game), em Canton (Ohio), marcando a abertura da pré-temporada da NFL e as celebrações de indicação ao Hall da Fama. Em uma partida marcada por turnovers, o Baltimore Ravens venceu o Chicago Bears  por 17 a 16. Mesmo com a ausência de muitos titulares (em especial Joe Flacco e Mitchel Trubiski), observações interessantes podem ser tiradas da partida.

Leia mais: Conheça a história do Hall of Fame Game, que abriu a pré-temporada na última quinta-feira

A nova regra de contato com o capacete ainda não está clara

Pela primeira vez podemos ver em prática como será aplicada a nova regra que diz que nenhum contato com o adversário pode ser iniciado com o capacete e sua aplicação trouxe algumas dúvidas. A punição, que é uma falta pessoal (personal faul) e garante uma perda de 15 jardas para o time infrator, foi aplicada quatro vezes durante a partida. Nas duas primeiras vezes não ficaram dúvidas, ambas cometidas por linebackers do Ravens (Onwuasor e Correa, respectivamente), a primeira inclusive tendo o contato claro com o capacete quando o RB Benny Cunningham do Bears já estava sendo derrubado. Já as duas últimas foram no mínimo discutíveis: uma aplicada sobre o CB Deiondre’ Hall de Chigado, quando o contato deu a impressão de ser iniciado com o ombro; e outra contra o Ravens, em um tackle onde o capacete de Bennett Jackson pareceu apenas raspar sobre o adversário, sem muita força. Definitivamente este é um ponto de atenção para os próximos jogos na pré-temporada.

Robert Griffin III voltou aos gramados desempenhando bem

Sem lançar uma bola oval em uma partida de NFL há 18 meses, Griffin mostrou em seu pouco tempo em campo lampejos do quarterback  que impressionou a liga com boa mobilidade e precisão em seus passes. Na noite de quinta-feira completou 7 dos 11 passes tentados para 58 jardas, com um touchdown e uma interceptação. A interceptação não foi nem de longe sua culpa, já que o passe foi bom e Breshad Perriman falhou em segurar a bola, permitindo que o adversário a pegasse. A posição de titular sem dúvidas é de Flacco, mas mais desempenhos como este podem assegurar sua posição como reserva imediato para 2018 ou, quem sabe, aumentarem seu valor como moeda de troca para a franquia.

Lamar Jackson ainda tem muito à evoluir

As expectativas sobre a estréia de Lamar Jackson não foram atendidas. Não que o calouro tenha jogado mal, mas foi longe do desempenho que os fãs esperavam do vencedor do Heisman Trophy de 2016 (premiação dada ao melhor jogador no futebol americano universitário). Jackson teve 4 passes completados de 10 tentados, 33 jardas, 1 touchdown e uma interceptação, além de correr 8 vezes para 25 jardas. Em alguns momentos mostrou precisão nos passes lançando tanto para recebedores abertos quanto em janelas apertadas. Porém ele parece querer correr antes da hora e seu trabalho de pés ainda tem muito a melhorar. Sua mecânica de lançamento é lenta, levando em média 0,37 segundos para se lançar a bola (a média dos quarterbacks na NFL é de 0,30 segundos) e esse é outro atributo que também deverá ser aprimorado. No final da partida, o técnico John Harbaugh elogiou seu desempenho, dizendo que o jogador foi bem para quem estava liderando um ataque na NFL pela primeira vez.

Kamalei Correa surpreendeu como Outside Linebacker

O desempenho em jogos de pré-temporada, especialmente o primeiro, deve ser avaliado com bastante cautela. Dito isso, o OLB Kamalei Correa foi o melhor jogador do Ravens na partida. Escolha de segunda rodada do Draft de 2016, o jogador não teve bons desempenhos como inside linebacker em seus dois primeiros anos no time. Porém a transição para o exterior do segundo nível da defesa parece ter feito bem ao atleta. Na última quinta, Correa teve 3 sacks, 6 tackles, um fumble forçado e uma interceptação, mostrando boa capacidade tanto para pressionar o quarterback quanto para cobrir contra o jogo aéreo. Mais desempenhos como esse devem garantir sua posição no elenco para a temporada e talvez até uma vaga ao lado de C.J. Mosley.

Mitchell Trubisky não pode se machucar

É claro que os recebedores titulares não terem jogado impacta no desempenho dos quarterbacks. Mas o que os reservas na posição mostraram na quinta torna imprescindível que Trubiski apresente tudo o que se espera dele durante a temporada. Chase Daniel foi inconsistente acertando metade dos seus 16 passes para 53 jardas, um touchdown e duas interceptações. Tyler Bray foi um pouco melhor, com 181 jardas lançadas (18 passes completados dos 34 tentados) e um touchdown, mas mesmo assim não agradou tanto aos olhos. Caso Trubiski não desempenhe o esperado ou venha a sofrer uma lesão, a atual profundidade na posição pode colocar a temporada do Bears em cheque.

Linha defensiva do Bears foi bem e Javon Wims impressionou no ataque

Com Allen Robinson, Kevin White e Taylor Gabriel descansando, Javon Wins (seleção de sétima rodada neste draft) foi uma grata surpresa recebendo a bola 7 vezes para 89 jardas. Caso continue com desempenhos neste nível o calouro deverá garantir seu lugar no time e até mesmo ver tempo de jogo durante a temporada. No outro lado da bola, a linha defensiva como conjunto jogou bem, com 5 jogadores diferentes conseguindo sacks sobre quarterbacks do Ravens. Um deles foi Isaiah Irving, linebacker que assinou como free agent não draftado ano passado e que está tendo um desempenho muito bom nos training camps, tendo na partida um sack e um tackle para perda de jardas. Os calouros Kylie Fitts e Bilal Nichol e o veterano Johnathan Bullard também tanto derrubaram o quarterback quanto tiveram tackles para perda na noite de quinta. Se o desempenho do conjunto como um todo continuar nesse caminho a linha defensiva do Bears será muito boa em 2018.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe