segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Compartilhe

Este espaço nas segundas-feiras durante a temporada traz o que de melhor ou pior aconteceu em cada rodada, apontando seus maiores destaques e decepções, antes do Monday Night Football, que nessa semana 4 será o confronto entre Kansas City Chiefs e Denver Broncos. Então, sem maiores enrolações, vamos aos destaques e decepções:

 Quem segura o Rams?

Talvez seja a pergunta mais difícil de responder no momento. Nenhum time na liga está jogando tanto e de forma tão equilibrada quanto o Rams. O ataque é um show à parte. Sob a liderança de Sean McVay, o fato do Vikings ter no papel uma das melhores defesas da liga foi completamente ignorado. Jared Goff teve partida histórica, com 465 jardas lançadas, 5 touchdowns e um passer rating perfeito de 158,3. Gurley teve outra noite ótima, com 83 jardas pelo chão somadas a 73 pelo ar (com um TD recebido). Além disso, Goff teve 3 alvos com mais de 100 jardas e pelo menos um touchdown em Kupp (162 jardas e 2 TDs), Cooks (116 jardas e 1 TD) e Woods (101 jardas e 1 TD). A defesa também está extremamente sólida. Foram 4 sacks e um fumble forçado na partida. Aaron Donald é uma força da natureza, parece estar jogando em uma categoria diferente. E com Suh ao seu lado, a pressão pelo interior da linha é absurda.

Leia Mais: O que está acontecendo com o Patriots em 2018?

Leia Também: Atuação histórica de Jared Goff mantém invencibilidade do Rams

Nesta partida que acabou com o Rams vencendo por 38 a 31, o ataque do Vikings não jogou mal (longe disso), afinal Kirk Cousins teve uma partida de 422 jardas e 3 touchdowns, com Thielen e Diggs cada um com mais de 120 jardas. Mas a defesa falhou completamente em parar o ataque de McVay. Foram mais de 500 jardas permitidas para o ataque do Rams (pior marca desde 2014). As ausências do DE Everson Griffen e  do CB Trae Waynes também não ajudaram em nada a situação.

Domingo de prorrogações…

Foram três prorrogações neste domingo de NFL. Em uma delas, o atual campeão do Super Bowl perdeu para o Tennessee Titans por 26 a 23. O Eagles esteve na frente por praticamente toda a partida, mas permitiu uma virada incrível do Titans liderada por Mariota e uma tarde inspiradíssima de Corey Davis, que converteu suas 9 recepções em 161 jardas e 1 touchdown. Mas se por ar foi tudo bem, o jogo corrido do time não ajudou em nada, com um total de apenas 70 jardas (sendo 46 do próprio Mariota).

Em Indianápolis, o Colts brigou muito e conseguiu uma recuperação espetacular que empatou o jogo no último quarto. Tudo isso se deve especialmente ao QB Andrew Luck, que fez uma partida de 464 jardas e 4 touchdowns onde lançou a bola 62 vezes, com precisão de quase 65%. Mas assim como o Titans, o jogo corrido não ajudou em nada, com apenas 41 jardas pelo chão e nenhum touchdown. A pesar disso, o time acabou perdendo por 37 a 34. Muito da vitória do Texans se deve a Hopkins e Coutee somarem 278 jardas recebidas e a J.J. Watt, que nos mostrou sua velha dominância com 4 tackles, 2 sacks e 2 fumbles forçados. Se ele continuar saudável terá tudo para conquistar o prêmio de Comeback Player of the Year.

E na última prorrogação a terminar no dia, o Browns conseguiu permitir um empate no último quarto para o Raiders e foi incapaz de se posicionar em campo para chutar um field goal, mesmo com o adversário errando um na prorrogação. A chave para o Raiders foi vencer a batalha dos turnovers, com 2 interceptações e 2 fumbles forçados sobre o Browns. Cabe destacar o ótimo desempenho dos running backs de ambos os times, com o veterano Marshawn Lynch conquistando 130 jardas pelo Rams e o calouro Nick Chubb correndo para 105 jardas (em apenas TRÊS tentativas) e 2 touchdowns. Final de jogo, Raiders 45 a 42 sobre o Browns e a primeira vitória da nova era Jon Gruden em Oakland.

De jogos apertados…

O Cowboys venceu o Lions por 26 a 24 e pode colocar essa vitória na conta do Ezekiel Elliott. O running back teve talvez sua melhor aparição na NFL desde o início de sua carreira (o que não é dizer pouco). Ele liderou o ataque pelo chão (com 152 jardas) e pelo ar (com mais 88 jardas e 1 TD). No lado do Lions, destaque especialmente para Golden Tate, com 132 jardas recebidas e 2 touchdows. O camisa 15 mostrou toda sua habilidade de ganhar jardas após a recepção e se aproveitou da “tendência” da secundária do Cowboys de gerar big plays.

Andy Dalton, neste domingo, mostrou flashes daquele quarterback que liderou o Bengals a aparições consecutivas nos playoffs. Foram 337 jardas e 3 touchdowns lançados, o último deles achando A.J. Green para um TD de 13 jardas faltando 7 segundos para o final da partida, o que decretou a vitória do time por 37 a 36 sobre o Falcons. Matt Ryan e especialmente Julio Jones tiveram desempenhos memoráveis, mas infelizmente a defesa não está fazendo jus à qualidade do ataque, especialmente com as perdas do linebacker Deion Jones e dos safeties Keanu Neal e Ricardo Allen.

Foi por pouco que o San Francisco 49ers não conseguiu arrancar um resultado positivo no confronto contra o Chargers, que acabou com a vitória do time de Los Angeles por 29 a 27. Tudo isso mesmo com o time já lesionado que ainda perdeu o LT Joe Staley e o WR Dante Pettis durante a partida e com C.J. Beathard substituindo Jimmy Garoppolo. A grande decepção no time de San Francisco foi a contínua incapacidade da defesa de efetivar tackles, permitindo grandes conquistas do Chargers em jogadas que poderiam acabar rapidamente. Já no Chargers, destaque para Melvin Gordon, que correu para 104 jardas e recebeu mais 55 (com 1 TD).

Em duelo da NFC Oeste, o Seahawks conseguiu uma vitória que não saiu nada barata contra o Arizona Cardinals. Os 20 a 17 foram muito mais suados que os fãs da franquia de Seattle esperavam. O lado positivo é que, pela segunda semana consecutiva, o Seahawks teve controle sobre o jogo e mais tempo de posse que o adversário. Já a defesa tomou um baque forte com a perda do S Earl Thomas, com uma fratura na perna esquerda. Mesmo com toda a polêmica relativa a renovação do salário do jogador, ele vinha sendo o melhor defensor do time. No Cardinals, Josh Rosen fez sua estréia como quarterback titular na NFL, terminando a partida com 1 touchdown e 180 jardas. Porém teve pouco auxílio de seus recebedores, que deixaram escapar passes perfeitamente colocados.

E também de lavadas!

Mitchell Trubisky foi espetacular neste domingo. Foram SEIS touchdowns lançados pelo QB do Chicago Bears na vitória avassaladora sobre o Tampa Bay Buccaneers por 48 a 10. Deles 5 foram na primeira metade da partida. Cinco também é o número de jogadores diferentes que receberam touchdowns do QB. O ataque de Matt Nagy confundiu completamente a defesa do Bucs com formações criativas incluindo colocando Chase Daniel (quarterback reserva) em campo junto de Trubisky. Na defesa, Khalil Mack continua mostrando que valeu todas as escolhas dadas para o Raiders por ele. Já no lado do Bucs, a mágica de Fitzpatrick acabou e Jameis Winston entrou em campo no segundo tempo de jogo (não que isso tenha adiantado muito).

Voltando de lesão, Aaron Rodgers conseguiu mostrar muito mais mobilidade no pocket. Mesmo que ainda esteja longe dos 100%, pudemos observar clara melhora em sua perna esquerda na vitória de hoje por 22 a 0 sobre o Buffalo Bills. O TE Jimmy Graham recebeu o único touchdown lançado por Rodgers na partida, seu primeiro como jogador do Packers. O jogo corrido também mostrou evolução com 141 jardas, uma boa melhora sobre a média de 89 jardas por jogo apresentadas até agora. Pelo Bills, Josh Allen foi inconsistente e sofreu para a linha defensiva do Packers (acabou sofrendo 7 sacks na partida), lançando para apenas 151 jardas e 2 interceptações.

O Miami Dolphins entrou em campo invicto e saiu massacrado pelo New England Patriots, que aplicou dolorosos 38 a 7 sobre o rival de divisão. Foram 448 jardas para o ataque liderado por Tom Brady, com destaque para o calouro Sony Michel que teve seu primeiro touchdown da carreira e que veio acompanhado de uma partida de mais de 100 jardas. Já o ataque do Dolphins nada fez durante a partida. Ryan Tannehill lançou para míseras 10 jardas (sendo substituído por Brock Osweiler a menos de 10 minutos do fim da partida) e o ataque terrestre teve apenas 58 jardas, com 41 oriundas do veterano interminável Frank Gore.

Outros destaques e decepções:

  • Alvin Kamara tem grande parte da responsabilidade na vitoria do Saints sobre o Giants por 33 a 18. O RB teve um total de 181 jardas combinadas nas 24 vezes que tocou na bola oval, além de anotar 3 touchdowns terrestres. Se você tinha ele em seu time de Fantasy Football, meus parabéns.
  • O tight end George Kittle, do San Francisco 49ers, teve apresentação incrível com 125 jardas recebidas e 1 touchdown. Sua marca de 4,52 segundos no tiro de 40 jardas durante o combine ficaram bem explícitas quando deixou os defensores para trás em seu TD de 82 jardas.
  • Novamente a temporada de Tyler Eifert é encerrada mais cedo por conta de uma lesão. Durante o terceiro quarto, o jogador quebrou a perna em uma cena horrível após sofrer um tackle. É uma pena que um jogador tão talentoso não consiga jogar uma temporada inteira.
  • Taysom Hill, quarterback reserva do New Orleans Saints, roubou a cena na vitória sobre Giants. Além de lançar em um fake punt conquistando uma primeira descida, o jogador bloqueou para Kamara, correu em uma oportunidade para 19 jardas e  foi importante em jogadas de read-option nas visitas do Saints a red zone.
  • Na clássico da AFC Norte, O Ravens levou a melhor sobre o Steelers por 26 a 14. Destaque na partida para o WR John Brown, que recebeu a bola apenas 3 vezes mas converteu isso em 116 jardas e 1 touchdown. Joe Flacco também estava em noite inspirada, lançando para mais de 350 jardas e 2 TDs, distribuindo a bola para 11 recebedores diferentes.
  • Saquon Barkley já caminha para merecer receber a chave da cidade de New York. Mesmo que seu desempenho pelo chão não tenha sido tão produtivo (apenas 44 jardas), ele apareceu em momentos chave para o ataque do Giants. A além de anotar um TD pelo chão, recebeu mais 56 jardas em 6 vezes que foi alvo de Eli Manning.
Compartilhe

Leave A Reply