segunda-feira, 14 de Maio de 2018

Compartilhe

Na semana passada fomos surpreendidos por essa notícia, Matt Patricia – técnico do Lions – teria estuprado uma jovem em 1996. Como dito, a acusação é de 20 anos atrás, e é estranho que isso volte à mídia agora. Muitos pensam que é uma perseguição ao head coach, pois a investigação foi arquivada, e a acusador desistiu em continuar o processo, mesmo assim, a NFL decidiu revisar o indiciamento de Patricia

O caso aconteceu quando Patricia estava na faculdade, segundo a denúncia, Matt e um colega de time, teriam entrando no quarto da garota, e a estupraram. À época, os dois foram presos e indiciados, porém, a vítima não deu continuidade ao caso, porque “não queria passar pelos estresses dos tribunais”. O técnico se defende, e diz que foi “falsamente acusado de um crime muito sério, e nunca teve a oportunidade de se defender, além de sentir frustrado, pois o único objetivo da matéria é destruir seu caráter, reputação e imagem”.

Detroit também se posicionou sobre o assunto, a franquia disse que desconhecia da acusação, mas que antes da contratação houve um background check, que não demonstrou esse problema. Além de confiarem no coach, acreditando em sua total inocência. O New England Patriots, time o qual Patricia ocupou cargos técnicos de 2004 até 2018, também expressou sua opinião, ressaltando o dito pelo Lions, que durante esse tempo em Boston, ninguém sabia sobre o tal delito, e que Matt nunca havia falado sobre o assunto à alguém.

Mesmo sendo um leigo em direito, sei que existe diferença entre: indiciado, julgado e condenado.  O que aconteceu foi uma investigação, onde concluiu-se que o inquérito deveria ser arquivado, e assim foi feito. Matt nem foi à julgamento, por isso temos que ter cuidado ao falar do suposto delito. Durante o fim de semana, foi reportado que o caso possuía cinco testemunhas anexadas ao processo, a notícia foi dada pelo site USA Today. As testemunhas não presenciaram o crime, mas atenderam a vítima no hospital. Após essa introdução jurídica, vamos ao que interessa: afinal, no que essa acusação prejudica o Detroit Lions?

Prejudica em vários fatores, mas acredito que existe um principal, diminui a confiança dos jogadores no técnico. Querendo ou não, houve uma denúncia, e Patricia foi preso por causa disso, o caso foi arquivado, não extinto, com isso ele pode ser desarquivado se necessário. Concordo que as circunstâncias com que isso veio à mídia foram estranhas, 22 anos depois, quando Matt consegue ser head coach na NFL. Entretanto, não se pode apagar isso da história, e como confiar em uma pessoa que tem uma acusação de estupro pesando contra? É difícil, mas até que se prove o contrário, Patricia é inocente, então, temos que observar as continuações dessa história.

Como dito no titulo da matéria, esses problemas precisam ser resolvidos, ou isso causará um desvio de foco no ambiente do Lions. Mesmo sendo verídico ou não, é uma distração para o vestiário, e coloca questionamentos sobre a pessoa Matt Patricia. É importante que ele se prove inocente, para acabar de uma vez com essa história. Alguns jogadores demonstraram confiança no treinador, Golden Tate foi um deles, ele disse que os jogadores confiam muito no treinador, Tate disse ainda que não houve nada e por isso Matt nem foi à julgamento.

(Ainda) Faltam 5 meses para o começo da temporada, e tudo isso pode ser esquecido até setembro, porém, até lá Matt lidará com isso, podendo prejudicar a mentalidade dele para o training camp, afinal, a cada hora sai um fato novo sobre o suposto crime. Será interessante ver como a liga revisará essa acusação, não acredito que suspensões serão aplicadas, mas não duvido de uma possivel multa ao Detroit Lions, por não ter feito um background check e detectado esse imbróglio.

Compartilhe

Leave A Reply