terça-feira, 14 de agosto de 2018

Compartilhe

Estamos no período de pré temporada das equipes. Jogos praticamente amistosos, disputas por posições rolando e um grande momento de esperança para os torcedores. No entanto, nem tudo são flores e para uns ganharam, alguém tem que perder. Desta forma, listamos os times que são os principais candidatos a terem uma escolha no topo do Draft 2019.

Miami Dolphins

O Miami Dolphins vem de uma das offseason mais controversas da Liga. Após se desfazer de seus dois jogadores mais talentosos, Suh e Landry, dando a entender que entraria em reconstrução, a equipe trouxe jogadores como Danny Amendola, Robert Quinn e Frank Gore. Nada contra os jogadores em si, ambos já mostraram ser grandes na Liga e podem fazer boas temporadas, a questão no entanto é com relação ao plano da equipe. Adam Gase é o responsável pelas alterações e as justifica como mudança de cultura, a mesma que se desfez também de Jay Ajayi, ainda na temporada passada. Esses movimentos lembram muito as ações tomadas por Chip Kelly, ainda em seus tempos de Philadelphia Eagles, onde realizou diversas trocas em nome de seu esquema. O resultado nós sabemos, a diferença de qualidade de ambos os elencos também.

Outro ponto preocupante diz relação ao seu Quarterback. Além da qualidade questionável de Ryan Tannehill, o jogador perdeu toda temporada passada por uma lesão no ligamento do joelho, ainda na pré temporada, após não se recuperar dessa mesma lesão no ano anterior. Isso somado a uma linha ofensiva com apenas dois jogadores acima da média em Laremy Tunsil e Josh Sitton, tem tudo para preocupar os torcedores. Só a título de curiosidade, Brock Osweiler é o reserva do time.

 

Arizona Cardinals

O Arizona Cardinals vem passando por uma reformulação na franquia e deverá sentir dificuldades com relação as mudanças intensas da temporada passada para 2018. Isso porque Bruce Arians, treinador da equipe, e Carson Palmer, QB titular, se aposentaram. Mudanças grandes em posições importantes tem um forte impacto de um ano para o outro, seja positivo ou negativo. No caso da equipe de Arizona, Steve Wilks vindo do Carolina Panthers assumiu a posição de treinador e Sam Bradford chegou para ser Quarterback titular. No entanto, Wilks fará sua estreia como Head Coach na NFL e é um técnico voltado para o lado defensivo da bola, o que pode gerar uma  dificuldade para o ataque da franquia. Contando com uma fraca linha ofensiva e um QB com sérios problemas em se manter saudável, a questão não é mais se Bradford vai se lesionar, mas sim quando. O que anteciparia a estreia do calouro selecionado na primeira rodada do último Draft, Josh Rosen.

Mesmo os dois com bastante talento, não vejo como Bradford (enquanto estiver em campo) e Rosen conseguirão comandar este ataque que carece de peças principalmente no grupo de recebedores. A equipe tem David Johnson como RB1 e Larry Fitzgerald em seu provável último ano de carreira. A defesa, mesmo se mantiver o nível aceitável da última temporada, com o peso deste ataque, uma hora também cairá, trazendo uma temporada de incertezas para os torcedores do deserto.

Cincinnati Bengals

Dono do pior ataque em jardas da temporada passada, o Cincinnati Bengals traz consigo um sentimento de conformismo. Não me entenda mal, nada contra franquia, mas após diversos anos aceitando a mediocridade de seu treinador, Marvin Lewis, a impressão que a franquia passa é que está tudo bem. Não, não está tudo bem. O time de Andy Dalton entra na temporada 2018 cogitado como pior da divisão, sim, mesmo junto dos Browns. Isso porque a equipe perde talentos e não expressa nenhuma vontade de reação ano após ano. Já faz algum tempo que aquele time que foi aos playoffs de forma consecutiva (sempre perdendo no primeiro jogo) era recheado de boas peças, as que sobraram, estão envelhecidas. Salvo casos como Geno Atkins e A.J Green, Cincinnati carece de grandes talentos e jogadores que façam o torcedor sentir orgulho e esperança para a temporada que vem a seguir.

Resta ao torcedor se agarrar ao desenvolvimento dos jovens talentos da equipe como o CB William Jackson e a escolha de primeira rodada do Draft deste ano, C Billy Price, para poder sonhar novamente com voos mais altos.

Compartilhe

Leave A Reply