quarta-feira, 13 de junho de 2018

Compartilhe

Após o esperado Draft, e algumas atividades menores da offseason, entramos em um momento de poucas notícias relacionadas à NFL até o início dos Training Camps, em meados de Julho. No entanto, por mais que o mercado de Free Agency já não esteja mais em foco, alguns jogadores de qualidade continuam disponíveis. Hoje é o dia de destacar estes atletas, além de tentar entender o motivo pelo qual, três meses após a da data inicial em que as equipes poderiam negociar com os veteranos, nomes que há bem pouco tempo eram destaques na liga, ainda encontram-se desempregados. Sem mais delongas, vamos aos principais Free Agents ainda disponíveis.

LEIA MAIS: Conheça alguns calouros que podem surpreender em 2018

Dez Bryant

Começamos o nosso texto falando de um dos jogadores mais importantes do Dallas Cowboys nos últimos anos. Aos 29 anos, e após 8 temporadas em Dallas, Dez Bryant foi cortado pela equipe no último mês de abril. A primeira coisa que precisa ser destacada no caso do WR é exatamente a data em que o jogador foi liberado; bem depois das semanas iniciais – e bem mais movimentadas – da Free Agency. Feita esta ponderação, pois é possível que Dez, caso fosse um FA em março, tivesse conseguido um novo contrato, é interessante destacar que Bryant já não demonstrava mais a mesma qualidade de anos anteriores. Talvez reflexo de sua lesão no pé, ou mesmo as dificuldades de entrosamento com outro QB que não fosse Tony Romo, a verdade é que Bryant não ultrapassa a marca de 1000 jardas em uma temporada desde 2014.

No caso do recebedor, é certo que o mesmo ainda tem mercado e algumas equipes já demonstraram este interesse. Ao que parece – além da já citada questão da dispensa tardia, em um momento em que as equipes carentes na posição já haviam se movimentado – o salário pedido pelo WR parece estar mais próximo do Dez de 2014, do que da realidade das últimas temporadas. Caso aceite ganhar um salário mais compatível com o momento de sua carreira e, provavelmente, com uma duração menor, Bryant ainda pode ser um jogador muito útil. Em um plano de jogo que explore suas melhores qualidades (principalmente na Red Zone), como, por exemplo, suas boas mãos, além de sua vantagem física em relação a boa parte dos CBs, Dez ainda pode ser um fator dentro do campo.

Leia textos exclusivos a cada semana sobre todos os times da NFL. Seja um assinante L32

 Johnathan Hankins

O caso de Hankins é curioso por diversos aspectos. A situação do DT, inclusive, não é inédita em sua carreira, visto que, na última free Agency, ele também havia ficado um tempo livre considerável até assinar com o Colts por 3 anos, e $27 milhões de dólares. Com a mudança do comando técnico na equipe de Indianapolis, Hankins foi cortado, pois, teoricamente, não se encaixaria no novo esquema. A dispensa que, a princípio, parecia um equívoco, pois, em teoria, Hankins teria valor como moeda de troca, no momento, parece acertada. Principalmente se considerarmos que o jogador não seria utilizado e, até o momento, encontra-se disponível.

Contudo, não deixa de ser estranho constatar que um jogador de apenas 26 anos, que foi titular em todos os seus jogos nas últimas duas temporadas, atuando por duas equipes diferentes, ainda esteja disponível. Segundo o Pro Football Focus, site especializado em estatísticas, Hankins teve uma nota 85 na última temporada, o que o garante na categoria dos melhores DTs do campeonato. O principal motivo para o jogador ainda estar disponível parece ser a pouco versatilidade do defensor. Em uma liga cada vez mais dinâmica, e com esquemas cada vez mais criativos, que exigem versatilidade de seus jogadores, Hankins pode estar restrito a poucas funções em campo. A sua dispensa pelo Colts tem esta motivação e, provavelmente, o seu “esquecimento” entre os Free Agents também; todavia é inegável a capacidade do DT dentro de suas principais características.

 Eric Reid

Titular do 49ers nas últimas 5 temporadas, Reid é mais um defensor de qualidade que se encontra livre. No caso do Safety, ainda se cogitou a possibilidade de que o jogador sofra algum tipo de retaliação por ter sido bastante atuante, além de um dos líderes, nas manifestações iniciadas por Colin Kaepernick. Como, obviamente, isto é algo que não podemos afirmar, e nem negar com certeza absoluta, nos resta tentar apontar outros motivos que podem ter levado o bom Safety a estar, até este momento, sem um novo contrato.

Aos 26 anos de idade, Reid vem de uma temporada em que participou de 13 jogos com o 49ers e acumulou 67 tackles, 4 passes desviados e 2 interceptações. Segundo o já citado, Pro football Focus, Reid teve nota 81, o que o coloca como “acima da média” na avaliação do site. A maior probabilidade, olhando apenas para as questões do campo, está relacionada á própria posição em que Reid joga. Além do ex-jogador do 49ers, Kenny Vaccaro e Tre Boston, outros dois bons Safeties, também continuam livres; o que demonstra uma baixa procura por jogadores desta função. Além disso, no último Draft, 8 Safeties foram escolhidos apenas nas três primeiras rodadas do recrutamento, o que, certamente, supre as carências de vários times. Vale mencionar ainda que Reid não participa das 16 partidas da temporada desde 2015, além de já ter sofrido algumas concussões durante a sua carreira. Por todos estes fatores, o caso de Reid – incluindo aqui a questão do possível conluio alegado pelo atleta – é uma história complexa que parece, infelizmente, distante de uma resolução.

LEIA MAIS: Os fatores críticos para o Titans em 2018

Running Backs

O principal nome da posição ainda disponível é, discutivelmente, DeMarco Murray. O ex-jogador do Titans, que depois de uma temporada excelente em 2016, viu seu desempenho regredir de forma acentuada na última temporada, ainda busca uma equipe para disputar sua 8ª temporada, aos 30 anos de idade. O motivo pelo qual colocamos no subtítulo acima, Running Backs, e não apenas, Murray, é que temos mais alguns conhecidos veteranos nesta mesma situação.

Dentre estes jogadores, podemos citar: Adrian Peterson, Jamaal Charles, Alfred Morris e Eddie Lacy; todos jogadores que, assim como Murray, tiveram ótimos momentos na NFL, mas também estão desempregados. No caso dos RBs, a situação é facilmente entendida (mesmo que, dentre estes, as causas tenham algumas diferenças), pois, após duas excelentes classes de calouros da posição, além da “vida útil”, consideravelmente, menor para os corredores, é natural que, jogadores anteriormente estabelecidos, acabem ficando fora das equipes. Entretanto, nesta offseason, o que acaba por chamar mais a atenção, é a quantidade de atletas que, recentemente, eram muito importantes na liga, e hoje estão atravessando juntos esta mesma fase de suas carreiras.

Outros Free Agents relevantes:

Alguns outros jogadores com boas temporadas na NFL também permanecem livres. Dentre eles, merecem destaque: os CBs Dominique Rodgers-Cromartie e Bashaud Breeland, o WR Jeremy Maclin, o LB NaVorro Bowman, o EDGE Robert Ayers, e o TE Coby Fleener.

Observando todos os nomes mencionados neste texto, a sensação é que a grande maioria, realmente, ainda tem condições de contribuir na NFL. Porém, pelos diversos motivos que já discutimos acima, estes atletas ainda se encontram disponíveis. É possível, no entanto, que boa parte deles receba uma oportunidade antes do começo dos Training Camps em julho.

Para fechar, fica o questionamento: em qual destes jogadores vocês ainda confiam? Comentem!


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe