quinta-feira, 19 de julho de 2018

Compartilhe

Estamos a menos de 50 dias do início da temporada regular da NFL. Ainda neste mês, as equipes iniciam os seus respectivos Training Camps onde as batalhas por vagas entre os 53 jogadores do elenco final serão intensas. No entanto, Dez Bryant, um dos melhores recebedores da NFL nos últimos anos, continua desempregado. O que parecia apenas questão de tempo, tem se tornado um caso peculiar e, ao que parece, longe de um desfecho. Hoje vamos analisar o caso, além de procurar entender os motivos pelos quais a ex-estrela do Cowboys continua disponível.

LEIA MAIS: 5 histórias para acompanhar nos Training Camps

A primeira coisa que vale ser mencionada é que não podemos comparar o caso de Bryant com o de muitos RBs que também eram destaques há pouco tempo na NFL e, no momento, estão fora da liga. Além da conhecida queda de desempenho dos RBs com a proximidade dos 30 anos, uma questão simplesmente matemática já confirma que as situações são diferentes. Atualmente, a grande maioria das formações ofensivas da NFL conta com apenas um jogador no backfield. Por outro lado, a utilização de 3 WRs é extremamente comum, logo, existem muito mais “vagas” para recebedores do que para os corredores.

LEIA MAIS: O curioso caso de Alex Smith

Sendo assim, descartando a motivação relacionada apenas a idade, outro ponto comum nas discussões relacionadas a situação de Dez é a teoria de que o WR estaria fazendo uma pedida salarial muito grande. Em relação a isto, o que temos são apenas rumores, visto que, por questões óbvias, não temos acesso a estas conversas. Desta forma, para evitar que o nosso debate se torne muito subjetivo, iremos considerar esta possibilidade, mas não  como uma verdade absoluta. Inclusive, vale mencionar que os WRs, diferente dos RBs, tem sido cada vez mais valorizados na NFL. Os contratos da última Free Agency, e a recente renovação de Brandin Cooks, são alguns exemplos disto. Em relação à Bryant, é certo que este alto padrão de remuneração concedido a WRs em seu auge físico e técnico não seria aplicado a ele, no entanto, isto serve como referência em relação à valorização da posição.

Outro aspecto que precisa ser levado em consideração no caso de Dez é a questão primordial do esporte, a parte técnica. Olhando para o campo, na última temporada, Bryant esteve longe, mais uma vez, de seus melhores momentos. É valido mencionar que a falta de entrosamento com Dak Prescott, de fato, prejudicou o recebedor, todavia isto também não invalida o fato de que o WR teve mais uma temporada mediana. Mesmo com apenas 29 anos, existe a possibilidade de que Dez não possua condições de jogar no mais alto nível. E esta pode ser a leitura de algumas equipes que, neste caso, teriam interesse no jogador, mas para alguma função complementar em seus ataques.

Em relação a este ponto, segundo Ian Rapoport, repórter da NFL,  o WR despertou o interesse de algumas equipes, porém o jogador estaria em busca de um ajuste perfeito e de uma equipe vencedora. Entendendo que este ajuste significa uma equipe em que pudesse ser uma peça de destaque no ataque, e que este mesmo time ainda precisaria ser um candidato ao título, o próprio Bryant reduz, consideravelmente, o seu mercado de trabalho.

A informação de Rapoport demonstra que, assim como mencionamos inicialmente, a situação é mais complexa do que apenas uma questão salarial. Existe a parte do orgulho pessoal, da autoconfiança, da ambição de vencer um título, e não estamos falando nada disso de uma forma pejorativa. É provável que Bryant ainda se veja como um jogador capaz de ser o WR principal de uma equipe e, desta forma, independentemente do pagamento, um acordo com uma equipe que já possua um WR 1 não é interessante para ele. Um bom exemplo seria o Giants. Será que Bryant aceitaria jogar em um time em que Odell é obviamente o WR principal? Provavelmente, não. A equipe de nova Iorque foi apenas um exemplo de como o mercado se tornou automaticamente mais restrito para Dez.

Leia textos exclusivos a cada semana sobre todos os times da NFL. Seja um assinante L32

Outro fator que contribuiu para que Bryant ainda esteja disponível foi a data desfavorável de seu corte em relação ao calendário da NFL.  O começo da Free Agency teve algumas movimentações relevantes entre os WRs e, neste importante período, Bryant ainda era jogador do Cowboys. Os casos dos WRs Michael Crabtree e Jordy Nelson são interessantes para ilustrar como WRs experientes, rapidamente, encontraram novos times. E vale destacar que Dez é mais jovem do que ambos e, estatisticamente, também teve um desempenho superior na última temporada se comparado aos dois veteranos.

Analisando o que foi discutido aqui, é plausível afirmar que, realmente, um conjunto de fatores faz com que Bryant permaneça como Free Agent. Sendo que, a questão do momento de sua dispensa, foi um dos mais importantes. Tentando se colocar como um GM da NFL que decidiu contratar Jordy Nelson ou Michael Crabtree, não é absurdo considerar Bryant superior ou, no mínimo, no mesmo patamar de ambos atualmente. É certo que nesta equação também entram questões que vão além do desempenho técnico, como, por exemplo, salários e o comportamento do atleta. De toda forma, é possível afirmar que naquele momento (Crabtree e Nelson assinaram em meados de março, Bryant foi cortado dia 13/4) Dez teria, ao menos, duas reais possibilidades de emprego. O Ravens, inclusive, até chegou a procurar Dez mesmo após a chegada de Crabtree, porém as partes não chegaram a um acordo. É bem possível que, após ter assegurado a contratação de um bom WR, a proposta feita estivesse bem longe do esperado por Bryant.

Atualmente, são poucos os rumores que dão conta de uma possível contratação do WR. A lenda Deion Sanders afirmou, inclusive, que o Cowboys deveria se aproveitar desta oportunidade, pedir desculpas ao jogador, e recontratar Dez. Esta possibilidade, todavia, não parece provável neste momento. Olhando apenas as necessidades das equipes, o Patriots que perdeu 2 WRs importantes e ainda terá Julian Edelman suspenso nos primeiros jogos da temporada, poderia ser uma opção. O Titans poderia ter em Dez um alvo de confiança para Mariota na redzone, e que ainda traria experiência para ajudar o talentoso Corey Davis a se desenvolver. Outra opção que chegou a ser cogitada foi o Redskins, rival de divisão do Cowboys. De toda forma, estas são apenas equipes que, em teoria, teriam a necessidade de um WR, porém, oficialmente, não existe nenhuma negociação.

Embora os Training Camps já estejam começando, parece improvável que Dez Bryant, aos 29 anos, não seja contratado por nenhum time para a temporada 2018. Como discutimos aqui, são diversos fatores que contribuíram para esta inesperada disponibilidade. Além disto, é provável que, com o passar do tempo, Dez esteja mais suscetível a aceitar uma proposta que não parecia interessante em abril.

E você, amigo leitor, gostaria que seu time contratasse Dez Bryant? Comentem!


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe