quinta-feira, 5 de julho de 2018

Compartilhe

Em um período no qual as notícias da NFL são mais escassas, temos o período ideal para se elencar quais são os melhores jogadores de cada posição. Assim, a cada semana será publicado um top 10 sobre uma posição, refletindo um ponto de vista sobre como os atletas que exercem determinada função podem ser ranqueados. Antes de comentar, elogiar ou criticar lembre-se que o critério se baseou em observar o MOMENTO ATUAL da carreira do jogador junto a uma pequena projeção para o futuro. Dessa forma, calouros NÃO entrarão na lista. Além disso, vale lembrar que ela traz uma opinião, então não é uma verdade absoluta e todos são livres para discordar, então deixem seus comentários.

LEIA MAIS TOP 10 – Running Backs

No nosso sexto TOP 10, falaremos sobre os wide receivers. Com um grande número de recebedores de alto nível, a NFL vive uma ótima época na posição, com atletas de talentos diversos capazes de fazer quase qualquer função dela. Para a avaliação e elaboração desta lista, foram utilizados como critérios as rotas apresentadas, o talento após a recepção, as mãos, a capacidade atlética, a consistência dos jogadores, entre outros. Assim, sem mais perder tempo, vamos ao ranking.

LEIA MAIS TOP 10 – Cornerbacks

10º) Doug Baldwin – Seattle Seahawks

Para começar nosso top 10 está a principal arma do ataque aéreo do Seahawks nos últimos anos. Mesmo chegando na NFL sem ser draftado, Doug Baldwin conseguiu cavar o seu espaço e agora é um recebedor muito respeitado, capaz de encarar os melhores marcadores. Suas rotas são excelentes, feitas com fluidez e velocidade, o que o torna uma ameaça tanto por fora quanto no slot. Para completar, ainda é um jogador muito físico, que disputa todas as bolas no ar e briga por jardas extras. Assim, foi selecionado para o Pro Bowl nos dois últimos anos e, com o time de Seattle com cada vez mais problemas, deve subir de produção na próxima temporada.

9º) TY Hilton – Indianapolis Colts

Selecionado no mesmo Draft que Andrew Luck, TY Hilton forma uma excelente dupla com seu QB. Um dos melhores alvos em profundidade de toda a liga, já liderou a NFL em jardas recebidas em 2016 e tem quatro viagens consecutivas ao Pro Bowl no currículo. A velocidade é seu grande trunfo, conseguindo separação em rotas longas e intermediárias e abrindo outras porções do campo para o ataque. O que lhe impede de subir mais nesta lista é o fato de suas mãos mostrarem alguns problemas e as dificuldades na red zone, uma vez que necessita de um espaço mais amplo para trabalhar.

8º) Michael Thomas – New Orleans Saints

Escolhido na segunda rodada em um Draft no qual quatro recebedores saíram na primeira, Michael Thomas se tornou o melhor por larga margem. Ao cair na situação ideal com o Saints, pode se desenvolver aos poucos com a presença de Drew Brees e Brandin Cooks em 2016. Sem Cooks na última temporada, assumiu o posto de principal WR do time e não decepcionou, ao se tornar o jogador com maior número de recepções nos dois primeiros anos da carreira, com 196, graças às excelentes mãos e rotas muito precisas, apesar do atleticismo apenas médio e de algumas dificuldades em bolas contestadas limitarem seu teto.

7º) Keenan Allen – Los Angeles Chargers

Ao longo de seus quatro primeiros anos na NFL, Keenan Allen teve muitas dificuldades para se manter saudável, perdendo 24 jogos de 64 possíveis. Em 2017, recuperado de uma ruptura no ligamento cruzado anterior teve uma temporada incrível que lhe rendeu sua primeira seleção para o Pro Bowl e o prêmio de Retorno do Ano ao somar 102 recepções para 1393 jardas e seis touchdowns, que vieram por conta das ótimas rotas, mãos impecáveis e muita disposição para superar limitações atléticas, com participação muitas vezes vindo do slot, onde conseguiu fazer suas habilidades brilharem com maior frequência.

6º) Mike Evans – Tampa Bay Buccaneers

Melhor alvo do ataque aéreo do Buccaneers, Mike Evans se tornou em 2017 apenas o terceiro WR a conseguir ultrapassar a barreira das 1000 jardas em suas quatro primeiras temporadas. Ele fez isso mesmo sem ter as melhores mãos ou ser o mais hábil após a recepção, mas sim com base na ótima combinação de velocidade, explosão e força que o torna um recebedor capaz de alcançar o topo das defesas e ainda ser uma ameaça consistente em situações contestadas com a bola no ar. Caso consiga seguir com alguns ajustes no seu jogo, pode se tornar um jogador da elite.

5º) DeAndre Hopkins – Houston Texans

Líder da NFL em touchdowns recebidos em 2017, DeAndre Hopkins conseguiu sua primeira escolha para o primeiro time All-Pro ao ser a engrenagem que movia o ataque do Texans, seja nos altos com Deshaun Watson ou nos baixos com Tom Savage. Ele faz rotas incríveis, é capaz de recepções com acrobacias igualadas apenas por Odell Beckham Jr e ainda é físico para atacar a bola no ar, o que gera um recebedor, que ainda pode evoluir após a recepção, mas parece bastante consciente de suas limitações e trabalha pesado para evoluir para maximizar suas forças.

4º) AJ Green – Cincinnati Bengals

É impressionante que AJ Green passe por baixo do radar de alguns mesmo depois de tanto tempo de dominância. Em 2015, ele se juntou a Randy Moss como os únicos a terem cinco temporadas seguidas de mais de 1000 jardas para abrir a carreira, mas viu a possibilidade igualar o colega na sexta ruir por pouco ao se lesionar no ano seguinte quando faltavam apenas 36 jardas e ainda tinham seis jogos pela frente. Para 2017, Green se recuperou e voltou a ultrapassar a marca contando com seu talento em profundidade e o fato de que é o melhor jogador no ataque do Bengals.

3º) Odell Beckham Jr – New York Giants

Um dos jogadores mais polarizantes da NFL, você pode não gostar de Odell Beckham Jr pela sua postura, mas é inegável que ele se trata de um dos principais nomes da liga e é um talento inquestionável. Suas rotas são excelentes, é muito dinâmico após a recepção e ainda consegue operar milagres para realizar recepções e ter um elevado número de touchdowns, tudo isso sem ser um recebedor dos mais altos. Resta saber como ele irá retornar da fratura no tornozelo esquerdo que o tirou da temporada passada tendo em mente que ele é free agent no ano que vem e busca um contrato de cifras gigantescas.

2º) Julio Jones – Atlanta Falcons

Julio Jones é espetacular. É bom sempre deixar isso claro, uma vez que é possível encontrar cada vez mais fãs querendo que ele seja trocado por pedir um aumento salarial e outros tratam como se ele estivesse em decadência após uma temporada na qual teve apenas três touchdowns, mas passou das 1400 jardas, o que fez pelo incrível quarto ano seguido. Ele provavelmente é o recebedor mais atlético da NFL atual e usa isto para ser um gigantesco incômodo após a recepção. Para completar, ainda faz rotas muito boas, tem mãos seguras e é praticamente impossível de ser marcado no mano a mano. Com esta soma de atributos físicos e técnicos e ainda tendo feitos como o de ser o líder de jardas recebidas por jogo na história da NFL e ter duas seleções para o primeiro time All-Pro, fica óbvio porque Jones está em uma trajetória para o Hall da Fama.

1º) Antonio Brown – Pittsburgh Steelers

Depois de tudo o que foi dito sobre Julio Jones, é preciso afirmar que, em 2017, Antonio Brown assumiu de vez o posto de melhor recebedor da NFL. Para superar algumas limitações de tamanho, ele desenvolveu uma árvore de rotas extremamente completa e que são corridas no estado da arte, o que gera grande separação com frequência incomparável e o torna uma ameaça em qualquer faixa do campo. Além disso, conta com mãos muito consistentes e muita habilidade após a recepção. A 90 jardas de alcançar as 10000 na carreira, com quatro seleções para o primeiro time All-Pro em sequência e tendo até o nome discutido entre possíveis candidatos ao prêmio de MVP, é impossível discutir com o currículo de Brown e a primeira posição deste top 10 fica clara.

Completando um Top 20 (ordem alfabética)

Adam Thielen (Minnesota Vikings), Allen Robinson (Chicago Bears), Alshon Jeffery (Philadelphia Eagles), Brandin Cooks (Los Angeles Rams),  Davante Adams (Green Bay Packers), Golden Tate (Detroit Lions), Larry Fitzgerald (Arizona Cardinals), Marvin Jones (Detroit Lions), Sammy Watkins (Kansas City Chiefs), Stefon Diggs (Minnesota Vikings)


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Leave A Reply