quarta-feira, 21 de agosto de 2019

Compartilhe

Desde que foi anunciado como sexta escolha geral pelo New York Giants, o quarterback Daniel Jones tem recebido muitas pancadas. São críticas e comentários negativos vindos de todos os lados, seja de analistas, fãs ou torcedores, alguns até do próprio Giants. Obviamente que na maioria das vezes o foco é dividido com o time, mas sempre está no centro da discussão questionamentos sobre a qualidade do jovem jogador.

É evidente que, enquanto prospecto, o produto de Duke tinha uma série de problemas e limitações que, de forma quase que consensual, o colocavam numa posição bem diferente e mais baixa daquela que a equipe de Nova York o selecionou, pensamento também comungado por mim, inclusive. Todavia, ultrapassado o período de Draft é a hora do jogador, juntamente com seus treinadores e a franquia, trabalhar exaustivamente em cima dos defeitos e seguir em frente, buscar evoluir e minimizá-los, para que Jones possa cumprir um bom papel quando for chamado a campo, seja ainda nessa temporada que se inicia ou apenas na próxima.

Leia Mais: Kicker Kaare Vedvik despertou uma disputa na NFC North

Leia Também: Jogadores em ano de contrato que precisam explodir em 2019

Contudo, não deve ser fácil para Daniel Jones manter-se alheio a toda essa enxurrada de críticas e comentários que rotineiramente têm surgido em torno de seu nome. A mais recente polêmica que ganhou repercussão na imprensa esportiva americana foi uma entrevista que Baker Mayfield, quarterback do Cleveland Bronws, deu a revista GQ, há cerca de dois meses, mas que somente foi publicada agora. Nela o jogador declarou o seguinte: “Eu não acredito que os Giants pegaram Daniel Jones. Explodiu minha cabeça”. Completou ainda dizendo:  “Algumas pessoas pensam demais sobre isso. É aí que eles erram. Esquecem que você tem que vencer”.

Questionado sobre as declarações, Daniel Jones foi extremamente elegante e comedido nas palavras, “Não tenho certeza de que isso [comentários como o de Mayfield] seja a melhor motivação”. O quarterback do Giants garantiu que tem feito um esforço mental muito grande para concentrar-se apenas em seu trabalho e naquilo que tem de fazer, para evitar que tudo que seja dito de fora não interfira em seu rendimento. Ainda foi além e afirmou que a melhor maneira de encarar todas essas questões é conseguir provar, com o tempo e muita dedicação e trabalho, que todos estão equivocados no que tem falado sobre ele.

O ponto alto, no entanto, foi quando, após ser questionado mais uma vez sobre Baker, Jones disparou sua opinião sobre o jogador do Browns: “Acho que ele é um grande jogador. Ele passa bem e eu gosto de vê-lo jogar”. Se existia alguma raiva interna no jogador, não podemos saber ao certo, mas isso não apareceu em momento algum durante sua fala. Essa reação, juntamente com o foco que vem demonstrando, são algumas das grandes razões pela qual o Giants o escolheu.

Diferente do atleta, alguns companheiros de time não receberam tão bem as declarações e fizeram questão de rebater Baker, como o tight end Evan Engram e o defensive tackle Dexter Lawrence. Apesar de posteriormente Mayfield vir a público e afirmar que não foi isso que falou, pegou muito mal toda a situação e uma postura realmente de se lamentar, caso as declarações publicadas pela revista realmente tenham acontecido.

Quanto a Jones, se dentro de campo há ainda um longo caminho a ser percorrido e repostas a serem dadas, que talvez, só obteremos em alguns anos, o novato mostra que é mentalmente preparado e lida bem com situações de tanta polêmica e turbulência envolvendo seu nome, sem nem ao menos ter estreado oficialmente num jogo de temporada regular.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.