quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Compartilhe

matérias---L32

Entramos em um período de sete meses sem um jogo da NFL, mas isso não quer dizer que o futebol americano vai parar. Até setembro muita coisa vai acontecer, com destaque maior para o Draft (processo de seleção dos jogadores universitários). Aproveitando esse clima, vamos relembrar a temporada passada dos wide receivers calouros. Em 2014, foram selecionados, ao todo, 34 recebedores (5 na primeira rodada) e alguns deles se destacaram bastante durante o seu primeiro ano na liga. Jornalistas da imprensa norte-americana indicam a classe de 2014 como a melhor da história. Confesso que eu não ficaria surpreso se daqui a 2, 3 ou 4 anos qualquer nome da lista abaixo for o líder da NFL em jardas recebidas. Olhando para o rendimento desses jogadores na temporada, eles podem (e devem) sim ser considerados como uma das melhores classes da história. A seguir, um pouco do sucesso que esses atletas fizeram e o que esperar deles no ano de 2015:

Odell Beckham Jr – New York Giants

Odell é um jogador rápido e MUITO ágil. O novato vindo de LSU foi escolhido na primeira rodada do Draft pelo Giants e durante a temporada regular fez chover dentro de campo. Ele perdeu os quatro primeiros jogos do ano por lesão, mas isso não atrapalhou nem um pouco o seu rendimento e os seus números. Depois de Victor Cruz se machucar na semana 6, Beckham assumiu o posto de WR1 da equipe e simplesmente destruiu as defesas adversárias. Contra o Dallas Cowboys, na semana 12, fez uma recepção para touchdown com uma mão, numa jogada incrível, que alguns a consideram como a melhor jogada da história da liga. Nos últimos nove jogos do ano, a sua “pior” partida foi contra o Jaguars; ele teve 90 jardas recebidas e não conseguiu entrar na end zone. OBJ terminou a temporada com 1305 jardas recebidas, 91 recepções, 12 touchdowns, média de 108,8 jardas POR JOGO (a melhor marca da NFL em 2014) e, merecidamente, foi eleito o Offensive Rookie of the Year, com 42 votos dos 50 possíveis. Sem dúvida, estamos diante da próxima grande estrela da NFL.

Mike Evans – Tampa Bay Buccaneers

Selecionado na primeira rodada, esperava-se muito de Mike Evans em Tampa. Os seus três primeiros jogos não impressionaram, mas depois que o jogador vindo de Texas A&M engrenou foi difícil segurar. Mesmo jogando numa equipe bagunçada, que alternava o QB titular entre um jogo e outro, Evans foi dominante com os seus 1,96 de altura e sua força. A melhor partida dele foi contra o Washington Redskins: 209 jardas recebidas e 2 touchdowns (um deles de 56 jardas onde mostrou sua velocidade). Terminou a temporada com 1051 jardas recebidas, 68 recepções, 12 touchdowns e uma média de 70,1 jardas por jogo. Se um quarterback decente for para o Buccaneers em 2015, os números de Evans podem aumentar consideravelmente. Potencial ele já demonstrou que tem de sobra.

Kelvin Benjamin – Carolina Panthers

Depois de perder quase todos os seus wide receivers na offseason, o Panthers foi atrás de um no Draft e escolheu Kelvin Benjamin, de Florida State, na primeira rodada. Pela falta de jogadores da posição no elenco, foi depositada muita confiança sobre o calouro e ele já chegou sendo o WR1 da equipe. Quando Cam Newton tinha problemas era bola na direção de Benjamin Foi muito regular durante o ano e se consolidou como um bom alvo, além disso, mostrou capacidade para ser um dos melhores recebedores da NFL daqui a alguns anos. Ele terminou sua primeira temporada com 1008 jardas recebidas, 73 recepções, 9 touchdowns e média de 63 jardas por jogo. Apareceu bem nos playoffs também: em dois jogos conseguiu 108 jardas e anotou 2 touchdowns.

Sammy Watkins – Buffalo Bills

O primeiro wide receiver selecionado no Draft de 2014 foi Sammy Watkins. Vindo da universidade de Clemson, foi escolhido na 4° posição geral pelo Buffalo Bills. O calouro teve uma boa temporada, porém não foi muito regular. Nos dois primeiros jogos do ano foi muito bem, mas nos 4 seguintes não chegou nem perto de repetir as atuações das partidas iniciais. Voltou a aparecer com qualidade na semana 7 e 8 (122 jardas e dois touchdowns e 157 jardas e um touchdown, respectivamente). No restante da temporada fez jogos medianos, mas com momentos que mostraram todo o seu potencial. O motivo para a irregularidade de Watkins foi a troca constante de QBs em Buffalo ao longo do ano. Mesmo assim, o novato terminou com 982 jardas recebidas, 65 recepções, 6 touchdowns e média de 61,4 jardas por jogo.

 Martavis Bryant – Pittsburgh Steelers

Martavis Bryant, de Clemson, foi escolhido apenas na 4° rodada e perdeu os 6 primeiros jogos do ano. Você deve estar se perguntando: por que estou falando sobre ele? O calouro de 1,93 de altura foi muito importante para o Steelers. Coincidência ou não, dos 10 jogos que Bryant participou, a equipe venceu 8 e assim conseguiu a classificação para os playoffs. Ele é uma ótima combinação de altura e velocidade e foi o alvo preferido de Big Ben na end zone durante a temporada. Depois da sua primeira temporada, ele já é o WR2 do time (Antonio Brown é absoluto como WR1). O novato foi uma arma perigosa do Steelers e será muito mais acionado em seu segundo ano na liga. Em 10 jogos conseguiu 549 jardas recebidas, 26 recepções, 8 touchdowns e teve uma média de 54,9 jardas por partida. Em seu único jogo nos playoffs teve 61 jardas e anotou 1 touchdown.

Outros wide receivers draftados em 2014 que também tiveram destaque na temporada: Jarvis Landry (Miami Dolphins) foi o líder de sua equipe em recepções (com 84) e deixou para trás o badalado Mike Wallace. Jordan Matthews (Philadelphia Eagles) foi o principal recebedor da equipe enquanto Mark Sanchez estava em campo e no fim da temporada se firmou como WR2 da franquia. Donte Moncrief (Indianapolis Colts) conseguiu dois jogos de mais de 100 jardas e se prepara para se tornar o segundo principal recebedor do Colts assim que Reggie Wayne se aposentar. John Brown (Arizona Cardinals) apareceu como um bom alvo na equipe e foi herói em quatro jogos com touchdowns da vitória. Allen Hurns, Marqise Lee e Allen Robinson(Jacksonville Jaguars) combinaram para 1647 jardas recebidas, 9 touchdowns e representam muito bem o futuro do ataque do Jaguars. Brandin Cooks (New Orleans Saints) vinha tendo um ano muito sólido com 550 jardas e 3 touchdowns até se machucar na semana 11. Davante Adams (Green Bay Packers) passou das 100 jardas duas vezes (contra o Patriots na temporada regular e nos playoffs contra o Cowboys) e mostrou ser decisivo nas horas em que o jogo aperta.

A NFL preparou um vídeo sensacional resumindo a temporada dos calouros e você pode conferir aqui:

Compartilhe

Leave A Reply