quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Compartilhe

*A coluna 32 por 32 sai às quintas, excepcionalmente essa semana na quarta-feira. Durante a temporada, volta a abordar a parte tática normalmente.

 

Uma das mais importantes frases do texto está aqui: o foco não é a lista, mas sim a análise e a conclusão sobre ter ou não 32 quarterbacks decentes/dignos como titulares na NFL. Então, reclamações como “ah, meu QB é elite” não são importantes nessa discussão.

Leia textos exclusivos a cada semana sobre todos os times da NFL. Seja um assinante L32

É algo extremamente raro na liga profissional sequer existir a possibilidade desse tipo de debate, sendo muito mais comum encontrar todos os anos pelo menos quatro times desesperados por um quarterback minimamente decente para disputar a competição. Já vimos recentemente verdadeiros cones jogando como titulares ou mesmo atletas que pareciam não ter o menor preparo para estar comandando uma franquia na posição que é considerada a mais difícil entre todos os esportes. Esse não deve ser o caso em 2018.

Leia Mais: Os principais candidatos a escolher no topo do Draft 2019

Leia Também: Quais foram os calouros que se destacaram em suas estreias na NFL

Quarterbacks elite

Tom Brady (NE); Aaron Rodgers (GB); Drew Brees (NO)

 

Essa lista é, realmente, bastante restrita. Ao longo dos anos na NFL, já tivemos temporadas com mais nomes sendo considerados “elite”, mas atualmente esse é o trio que tem a bagagem técnica e consistência necessárias para receber tal rótulo.

 

Quarterbacks acima da média

Ben Roethlisberger (PIT); Philip Rivers (LAC); Andrew Luck (IND); Matthew Stafford (DET); Cam Newton (CAR); Matt Ryan (ATL); Russell Wilson (SEA)

 

Temos aqui quarterbacks consolidados com vários anos jogando em alto nível, alguns deles até mesmo já eleitos MVP da liga. São 7 jogadores que vivem situações bem diferentes. Big Ben está caminhando pro fim da carreira, assim como Philip Rivers. Enquanto Luck, Newton e Wilson costumam ser apontados como possíveis “elite” no futuro com as inevitáveis aposentadorias de Brady e Brees. Outros nomes que não estão nessa lista como “acima da média” também eventualmente poderão ser considerados e possuem potencial como Carson Wentz, Marcus Mariota (em esquema não ultrapassado esse ano), Derek Carr caso Jon Gruden encaixe bem como técnico novamente, etc. Meras especulações e conjecturas.

O quarterback do Colts vem de lesão e vai precisar retomar a forma. Cam Newton vem de uma temporada complicada e Russell Wilson conseguiu se superar e fazer mágica mesmo diante de uma linha ofensiva tenebrosa e um jogo corrido fraco.

Matt Ryan, aos 33 anos, é um caso à parte. Já foi MVP da NFL e continua integrando um ataque bem montado e que tem muita capacidade mesmo com a esperada queda de rendimento após a saída de Kyle Shanahan. Stafford é outro que, assim como Ryan, já sabemos o que pode fazer e não vai fugir muito do que já vimos em seus jogos até aqui. O que pode destacá-lo mais é uma montagem de elenco melhor e/ou uma comissão técnica acima da média como aconteceu com “Matt Ice”.

 

Quarterbacks na média

Marcus Mariota (TEN); Andy Dalton (CIN); Derek Carr (OAK); Kirk Cousins (MIN); Jameis Winston (TB); Ryan Tannehill (MIA); Sam Bradford (ARI); Alex Smith (WAS); Carson Wentz (PHI)

 

A presença de Andy Dalton e Alex Smith aqui é bem óbvia. Ambos são apontados como a definição da média para quarterbacks. Não devemos levar tudo a ferro e fogo. Tem nomes melhores que Dalton e Smith nessa lista e colocados na mesma categoria por diversos fatores.

Carson Wentz, por exemplo, tem uma amostra ainda muito pequena como quarterback da NFL para ser colocado como acima da média com nomes já bem consolidados. É claro que ele tem totais condições de chegar naquele patamar em pouco tempo. Mas uma temporada de calouro mediana e uma temporada nível MVP interrompida por lesão não são suficientes. Ainda.

Já Derek Carr é um jogador que ganhou muita fama por ser decisivo na reta final dos jogos e isso, claro, é muito importante. Mas ele precisa mostrar mais e um bom caminho seria quebrar a barreira das 4 mil jardas, algo que nunca conseguiu na carreira, ou ao menos manter a consistência de jogo que mostrou em 2016. Na temporada passada houve uma queda e a chegada de Gruden pode resolver isso ou piorar de vez.

Jameis Winston oscilou na sua curta carreira e não explodiu quando esperado. Na temporada passada, foi montado um ataque interessante para ele, mas o jovem não conseguiu tirar proveito disso e ficou bem aquém das expectativas. Jogou apenas três anos na NFL, então é óbvio e até esperado que ele ainda evolua nessa trajetória.

Todos esses quarterbacks da categoria “na média” possuem um bom nível e podem ser titulares dos seus times por muitos anos.  

 

Quarterbacks abaixo da média/em decadência

Blake Bortles (JAX); Joe Flacco (BAL); Eli Manning (NYG); Tyrod Taylor (CLE); Case Keenum (DEN)

 

Aqui chegamos aos quarterbacks que são mais questionados. Flacco e Eli se encaixam no quesito “em decadência”, enquanto Taylor, Bortles e Keenum são abaixo da média. Esses são os cinco nomes que menos passam confiança ao torcedor nessa posição que é a mais importante do jogo de futebol americano.

Blake Bortles foi pago nessa offseason pelo Jaguars que demonstrou confiança em seu jogador. Com, possivelmente, a melhor defesa da NFL e o apoio de Leonard Fournette, Jacksonville nem precisa que ele seja um Drew Brees de uma hora para outra, mas que não perca jogos que o conjunto defesa + Fournette podem ganhar.

No Cleveland Browns, a situação da posição não é problema. Se Tyrod Taylor é um QB abaixo da média, ele tem um substituto de qualidade – ao menos em tese – na figura de Baker Mayfield, o que nos deixaria com três times em uma situação ruim. Ravens, Giants e Broncos. Será?

O Baltimore Ravens já tem em seu elenco o possível substituto de Joe Flacco seja para essa temporada ou para o futuro próximo. Lamar Jackson foi selecionado no fim da primeira rodada para trazer mais tranquilidade à franquia com relação ao seu corpo de QBs. Eli Manning tem 37 anos e não é o mesmo – isso até mesmo qualquer torcedor do Giants pode atestar. O que não quer dizer que ele vá ter um desempenho ruim como o de 2017, pois a linha ofensiva foi reforçada, Odell Beckham Jr está saudável e Saquon Barkley foi draftado. Tudo conspira para que Eli tenha uma temporada ao menos aceitável.

Por último, Case Keenum. Se ele conseguir 3.504 jardas, 22 TDs e média de 7,4 jardas por tentativa de passe, o Broncos vai estar satisfeito. Foram esses os seus números em 15 jogos pelo Vikings na última temporada. Para efeito de comparação, Trevor Siemian teve 2.285 jardas, 12 TDs e 6,5 jardas por tentativa de passe em 10 jogos. Pífio. A estatística de jardas por tentativa de passe diz muito! Keenum conseguiu praticamente uma jarda a mais a cada passe que dava. Com a defesa que Denver tem reforçada por Bradley Chubb, ele pode cair muito bem.

Deixando muito claro (!) que essa é a visão mais positiva do futuro breve, mas que pode perfeitamente acontecer.

Quarterbacks que precisam se provar

Josh Allen (BUF); Sam Darnold (NYJ); Patrick Mahomes (KC); Mitchell Trubisky (CHI); Jimmy Garoppolo (SF); Deshaun Watson (HOU); Jared Goff (LAR); Dak Prescott (DAL);

 

Essa lista conta com calouros; jogadores que estão indo para seu segundo ano como titular; Jimmy Garoppolo que tem mais tempo na NFL, mas nunca teve uma temporada inteira “under center”; e Dak Prescott que jogou os 16 jogos em 2016 e 2017, todavia foi bem como calouro e mal no segundo ano de forma que precisa se provar nessa temporada.

Todos esses nomes geram uma expectativa em seus respectivos times de que eles possam ser o quarterback da franquia por muitos anos e nenhuma dessas oito equipes encontra-se preocupada atualmente com o futuro na posição.

 

Reservas que poderiam ser titulares

Nick Foles (PHI); Teddy Bridgewater (NYJ); Baker Mayfield/Tyrod Taylor (CLE); Josh Rosen/Sam Bradford (ARI)

Na situação ideal, esses quarterbacks reservas poderiam receber uma chance como titular. Nick Foles recentemente jogou demais e não sentiu a pressão de encarar o Patriots em um Super Bowl. Teddy Bridgewater deve acabar como reserva no Jets e vem mostrando uma boa evolução nos treinos segundo quem acompanha diariamente o “camp” do time. Tyrod Taylor foi titular no Bills e é cotado para ser titular no Browns, mas invariavelmente perderá a posição para Mayfield em algum momento e é um nome que pode ajudar uma equipe que necessite. O mesmo se aplica a Sam Bradford se conseguir ficar saudável – ele também deve perder a posição para Josh Rosen, ao menos a torcida do Cardinals torce por isso.

Conclusão

Talvez tenhamos uma das melhores temporadas dos 32 quarterbacks titulares da NFL em vários anos. Se já aconteceu de existirem mais quarterbacks elite em determinado ano, é bem raro iniciar um campeonato com uma quantidade absurda de times confiando no seu quarterback titular como estamos vendo.

E aqui não estamos falando que todos são bons, mas sim que o número de jogadores que estão na média da posição, acima da média ou elite é considerável. Levando em conta a lista com aqueles que precisam se provar – dentre eles vários ótimos nomes com boas expectativas dentro da realidade – temos certamente um número histórico de times esperando um desempenho ao menos digno do seu quarterback. Muito longe das aberrações que já foram titulares na NFL nos últimos anos.

Somando acima da media, elite e na média, são 19 quarterbacks que têm pouca chance – diria pouquíssimas para alguns deles – de fazer feio em 2018. Mesmo entre os cinco times que possuem quarterbacks titulares abaixo da média ou em decadência, apenas três não teriam uma boa resposta no banco de reservas caso seu QB fosse um desastre: Giants (Eli Manning), Broncos (Case Keenum) e Jaguars (Blake Bortles). Ou seja, somente três quarterbacks dentre 32 tem chances mais reais de ir mal e prejudicar a sua equipe. Ainda assim, é possível imaginar qualquer um dos três indo razoavelmente bem de acordo com o pouco que o time pede a ele (Bortles e Keenum) ou pelas armas que oferece (Eli Manning).

Mas afinal, esse cenário influencia os próximos drafts? A disputa louca por quarterbacks pode esfriar? Jamais. A renovação sempre vai ser necessária. Big Ben, Philip Rivers, Eli Manning, Drew Brees e Tom Brady são exemplos de nomes que caminham para a aposentadoria. Mesmo que, supostamente, aconteça de fato uma das melhores temporadas da NFL em termos de nível de jogo dos quarterbacks titulares (imaginando uma média geral), sempre haverá o grupo mais frágil e os times que empregam esses caras irão, mais cedo ou mais tarde, atrás de um QB que os coloque no topo ou o mais perto possível dele. A competição nunca acaba.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

1 comentário

  1. Quero ver essa lista atualizada, Mahomes, Trubisky , Deshaun Watson e Jared Goff mostraram qualidade nessa temporada!

Leave A Reply