segunda-feira, 27 de julho de 2015

Compartilhe

32 por 32 - L32

Com base nos relatos de Pat Kirwan, autor do livro “Tire os Olhos da Bola”, trazemos aqui uma ideia de como funciona a semana de uma franquia da liga. O que acontece no dia seguinte ao jogo dentro das dependências de um time da NFL? Eles treinam em dois períodos na terça? De que forma os treinadores preferem trabalhar? Essas e outras questões ficam claras após a análise das atividades de segunda a sábado em uma semana normal de trabalho de jogadores e comissão técnica.

SEGUNDA

Dia de  ir ao departamento médico, se recuperar do desgaste do jogo de domingo – assumindo que o time não joga essa semana o MNF ou o TNF – e assistir a vídeos da partida que jogaram no dia anterior para conferir o que deu certo e o que não funcionou. À noite, o coordenador dos scouts se encontra com a equipe dos coordenadores de ataque e defesa para passar todas as minucias do adversário, com base em seus quatro últimos jogos. É nesse dia que os técnicos procuram se informar sobre a situação física de seus jogadores com os médicos para ter ideia de com quem poderão contar para o domingo e, principalmente, quem não deverá ir a campo, pois isso afeta o plano de jogo.

Da mesma forma que os scouts de um time passa as tendências do adversário, o oponente faz o mesmo, então os técnicos sempre aproveitam a segunda para revisar suas próprias chamadas e fazer uma autocrítica sobre suas atuações e tentam verificar se estão sendo previsíveis.

TERÇA

Na madrugada de segunda para terça, a equipe técnica está assistindo vídeos do adversário da semana editados em pacotes – por descida, distância ou formação utilizada. Pela manhã, as comissões de ataque e defesa fazem suas reuniões em salas separadas e um membro de uma informa à outra sobre as conclusões que chegaram. Por exemplo, algum técnico assistente do coordenador defensivo explica à comissão de ataque que 90% das vezes que o Safety alinha no box ameaçando blitz, ele acaba recuando durante a jogada.

A Terça é dia de folga para os jogadores, mas mesmo assim boa parte deles aparece no Centro de Treinamento para receber tratamento médico, fazer exercícios físicos ou assistir vídeos. Enquanto isso, os técnicos finalizam as cerca de 35 jogadas que vão compor o plano de jogo no domingo para que sejam utilizadas nos treinamentos pelo resto da semana.

QUARTA

Com o plano de jogadas para o próximo jogo concluído com sucesso, é hora de praticar no treino. Na quarta, o técnico foca nas repetições daquelas que ele pretende usar na primeira e segunda descidas, bem como suas variações. O ataque treinará ainda as jogadas de audible, que são em número bem restrito e servem para que o QB mude a jogada já na linha de scrimmage caso a defesa apresente uma boa formação para defender a jogada escolhida no huddle (se tem dúvida sobre termos do football, acesse o menu do site e em “NFL” veja nosso dicionário).

Após o treino, a equipe técnica se reúne para discutir o que ainda não está funcionando nas repetições que foram treinadas e efetuar uma ou outra adaptação para aquele adversário específico da semana.

QUINTA

Pela manhã ocorrem as reuniões entre jogadores e seus técnicos de posição, onde assistem vídeos do treino do dia anterior e recebem a explicação dos ajustes que serão feitos antes de ir para o campo praticar. Também é o dia em que as jogadas de terceira descidas são treinadas até a hora do almoço. Durante a tarde, os técnicos novamente se voltam para suas salas para assistir às imagens do treino do dia e refletir se há necessidade de fazer ajustes no plano de jogo selecionado para essas descidas cruciais em uma partida.

SEXTA

Mesma rotina da quinta. No período da manhã, os jogadores fazem uma revisão do treino com seus técnicos de posição através de vídeos do dia anterior para entender as mudanças e ajustes feitos nas jogadas de terceira descida. Em seguida, vão a campo treinar as jogadas para poucas jardas, de goal line e o two-minute drill (Campanha ofensiva dentro do two-minute warning). Nesse dia os treinos são mais curtos – tanto na quarta como na quinta dura por volta de 90 minutos – e os jogadores não estarão usando proteção. Para o two-minute drill, normalmente é um pacote de seis ou sete jogadas, sendo a maioria de passe e derivadas das jogadas audible.

É muito importante entender o quanto o Training Camp é vital para cada equipe da liga. Muitas vezes não há tempo durante a semana de repetir e treinar tudo o que a comissão técnica deseja para o próximo jogo, então uma jogada ou outra pode ser passada apenas por vídeo para os jogadores e é bom que eles tenham prestado atenção nos treinamentos de julho e agosto para que não falhem.

SÁBADO

Apresentação às oito da manhã para assistir os vídeos do treino de sexta e estudar as correções. Se houver tempo, vão a campo para repassar alguma jogada especial, mas é um treino bem leve com os jogadores de moletom, familiares assistindo, algo bem informal. Se o jogo do domingo for fora de casa, os jogadores vão tomar banho para pegar o ônibus até o aeroporto; caso seja em casa, irão para suas residências e se apresentam no hotel do time às oito da noite.

No sábado à noite, já no hotel, é hora do técnico dar um discurso motivacional e se concentrar no Special Teams. Transcrevo aqui trecho do livro “Tire os Olhos da Bola”, na íntegra:

“Com o time inteiro no ambiente, o técnico dos special teams chama uma unidade específica – o time de cobertura de punt, por exemplo. Todos os titulares do time de cobertura de punt ficam de pé e o capitão conta para ter certeza que há onze jogadores. Então o técnico faz com que um jogador se sente e o substituto dele precisa se levantar. Esse exercício é desenvolvido para simular as substituições espontâneas que ocorrem durante o jogo e você não vai acreditar na quantidade de jogadores que se confundem nesse momento da reunião”.

Essa é uma semana normal de trabalho de uma equipe da NFL que tem jogo no domingo. O que acharam? Trabalham mais ou menos do que vocês imaginavam?

Compartilhe

Comments are closed.