sexta-feira, 2 de agosto de 2019

Compartilhe

O running back Melvin Gordon tem sido um dos melhores da NFL nos últimos anos. Em 2018, conseguiu uma excelente média de 5,1 jardas por carregada, somando 1375 jardas totais e 14 touchdowns entre corridas e recepções. A felicidade do Los Angeles Chargers de contar com o atleta no elenco se transformou em apreensão recentemente: essa é a nova história de disputa contratual da liga.

Como vimos em casos como o de Khalil Mack em 2018, o ato de fazer um holdout (não se apresentar para atividades de pré-temporada e talvez nem mesmo mais adiante) por um novo contrato pode funcionar muito bem para o atleta. E é exatamente essa a aposta de Gordon, que deseja receber já um aumento em relação aos 5,6 milhões previstos pelo último ano de seu acordo de calouro.

Leia Mais: O New York Giants e seu drama na posição de Wide Receivers

Leia Mais: Não se iluda com a pré-temporada

O impasse entre o Chargers e Gordon é que a franquia teria oferecido 10 milhões anuais ao atleta, que considera esses números ultrajantes. Ele gostaria de receber na mesma casa que Le’Veon Bell e David Johnson, cujos salários giram na casa de 13 milhões.

Uma vez que nenhum acordo parece estar próximo, Gordon e seu agente decidiram que buscar uma troca é a melhor solução. Não há qualquer previsão para que o atleta se apresente, e como ele está no último ano de seu contrato atual, é possível que aconteça uma situação similar à de Le’Veon Bell em 2018, com o holdout durando a temporada inteira.

Resta saber se alguma oferta vantajosa de troca chegará até o Los Angeles Chargers, e se a franquia interessada na aquisição de Gordon pagará ao atleta o que ele deseja. Essa é uma novela capaz de ainda durar por muitas semanas no 2019 da NFL.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.