sexta-feira, 27 de abril de 2018

Compartilhe

Existem situações que mudam o rumo de nossas vidas. Pode ser um relacionamento, um emprego, uma perda. Mas sempre tem aquele momento que é um turning point, um ponto de mudança, que parece que separa nossa existência entre antes e depois dele. E para uma certa franquia de Cleveland, este momento pode ter acontecido neste 26 de abril.

O Cleveland Browns selecionou com aprimeira escolha do Draft de 2018 Baker Mayfield, quarterback de Oklahoma. Depois de erros consecutivos na posição (são quase 30 jogadores diferentes desde 1999) finalmente a franquia tomou um passo que parece ser na direção correta. A escolha talvez foi controversa, já que todos esperavam Sam Darnold, mas faz muito sentido.

Mayfield traz uma característica indispensável para um time que tem apenas uma vitória nos últimos 32 jogos, que é a capacidade de crescer em ambientes e situações controversas. O jogador de Oklahoma não se intimida quando sob pressão, muito pelo contrário. Parece sim gostar dessas situações e se motivar com elas. Além disso, sempre foi apontado por todos com quem trabalhou como um líder nato, alguém que é capaz de trazer o melhor dos jogadores que estão a sua volta. E vide como foi apático o time de Cleveland nas últimas temporadas (já que definitivamente não tem elenco para estar 1-32), esse atributo de Mayfield tem ainda mais valor.

Existe algo além das polêmicas em Baker Mayfield? Confira aqui!

Como Cleveland contratou Tyrod Taylor na free agency para ser um quarterback de ponte, Baker em um cenário perfeito poderá ficar pelo menos um ano na reserva pegando experiência e especialmente amadurecendo (possui alguns problemas de comportamento que precisam ser trabalhados). Quando assumir, entrará em um ataque com o estilo de jogo parecido com o que estava acostumado na universidade o que tornará essa transição mais fácil. Claro que ele tem problemas, como a pouca estatura para a posição e a necessidade de melhoria em algumas mecânicas, mas o jogador também tem muito talento, como uma inteligência de jogo interessante, habilidade para processamento de rotas e capacidade de estender jogadas usando sua mobilidade. Caso o ataque do Browns se moldar de acordo com as qualidades de Mayfield poderemos estar presenciando o início de um belo casamento e o fim da rotação de jogadores no under center de Cleveland.

Agora sua segunda escolha (quarta geral), essa sim é difícil de explicar. Com esse pick o Cleveland Browns escolheu o cornerback Denzel Ward, de Ohio State. Nada contra Ward, é sem dúvidas um ótimo jogador e o melhor da posição nesta classe, mas escolhe-lo na quarta escolha geral é no mínimo controverso e de longe a melhor opção para o Browns, especialmente em uma classe profunda de cornerbacks como esta.

O defensive end Bradley Chubb, por exemplo, ainda estava disponível e caiu no colo do Denver Broncos. Imagine uma linha defensiva com Chubb de um lado e Myles Garret do outro? Seria uma das melhores duplas de pass hushers na liga e um filme de terror para qualquer quarterback adversário.

Quenton Nelson é outro jogador pronto para jogar e que tem talento para ser All-Pro já em seu primeiro ano. Qualquer linha ofensiva teria um salto de melhora com esse jogador. E a posição de Guard está ganhando valor na liga, vide o contrato gordo recebido por Andrew Norwell nesta intertemporada. A quarta escolha poderia ser considerada alta para um Guard? Sim. Mas Nelson é uma exceção.

Trocar a escolha também seria uma opção melhor. Bills e Cardinals fizeram trocas para cima para pegar quarterbacks e uma situação dessas seria interessante para o Browns, que poderia acumular escolhas e ainda assim pegar um bom cornerback (novamente, a classe é profunda) e até mesmo um DE como Harold Landry, que acabou caindo no draft. E por melhor que tenham sido as contratações do time da free agency, ainda existem muitos buracos a serem preenchidos e posições que precisam de profundidade.

O Cleveland Browns sem sombra de dúvidas surpreendeu a todos neste primeiro dia de draft. Como falado, enquanto sua primeira escolha é facilmente justificável, o mesmo não pode ser dito de sua segunda. Sem dúvida o time adicionou dois ótimos talentos ao elenco, mas o draft poderia ter sido melhor para a franquia. Ao menos a maldição que ronda a posição de quarterback em Cleveland deve acabar, ou pelo menos é o que seu torcedor espera.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Leave A Reply