segunda-feira, 18 de maio de 2020

Compartilhe

Continuo minha série de prateleiras da liga, apresentando a vocês, as prateleiras dos jogadores mais temidos pelos quarterbacks e adorados por seus torcedores mais rústicos: os edge rushers. Antes de começar, irei explicar um pouco da divisão dos grupos que farei durante estas série.

Basicamente, ficou difícil demais definir o que é outside linebacker, o que é defensive end, 4-3, 3-4. Usaremos a divisão do front seven com edge rushers (este texto), que atacam o quarterback pelos flancos da linha, defensive lineman, que vão contar os jogadores de linha que trabalham mais no interior da defesa e linebackers, onde só contarão jogadores chamados off-ball, ou seja, que não alinham como jogadores que vão atrás do quarterback.

 

Leia Mais: Dallas Cowboys foi cauteloso e agora tem um problema com Dak Prescott

Leia Mais: Favoritos ao prêmio de “Comeback Player” do ano

As prateleiras são utilizadas para indicar o nível de times, jogadores da mesma posição, lendas do esporte e demais. A vantagem é não ter que colocar posições exatas, como em um power ranking, em caso de dúvida.

Sem mais delongas, vamos a lista dos edge rushers:

Prateleira 1 – Redskins, Chargers, 49ers, Packers, Broncos.

Diferente das secundárias, a elite dos edge rushers é um pouco maior. Grupos de muita produção, com duplas badaladas, no caso de Broncos, Chargers e Packers. A ressalva aqui é Bradley Chubb, do Denver Broncos, que se machucou em 2019 e não contribuiu para que a produção fosse como a de Melvin Ingram e Joey Bosa no Chargers ou dos Smith (Zadarius e Preston) no Green Bay Packers.

Os edge rushers de 49ers e de Redskins, ainda estão em evolução, como Nick Bosa, Montez Sweat e Chase Young, que acabou de sair do Draft, mas são grupos que já podem ser considerados de elite. Chase Young é um prospecto muito polido e pronto, sendo cotado para premiações antes mesmo de estrear. Ele se junta a Montez Sweat, que fez boa temporada em 2019 e está em plena evolução, tendo todas as ferramentas para ser um ótimo jogador da posição, além do sempre esquecido e ótimo Ryan Kerrigan, já veterano, mas que deve contribuir muito ainda para a unidade.

Em San Francisco, Nick Bosa foi o “Chase Young de 2019”. Chegou pronto, vestiu a camisa e foi fantástico, já se colocando entre os melhores defensores da liga. Forma um ótimo grupo com Dee Ford e Solomon Thomas na rotação.

Prateleira 2 – Cardinals, Browns, Steelers, Bears, Saints, Buccaneers

 

Nesta prateleira, vários grupos ótimos, mas que ainda precisam de um splash, para subir de categoria. Saints, Steelers, Browns são grupos produtivos e muito sólidos, mas tem uma estrela muito acima do resto do grupo, o que pode separar os grupos da prateleira 1. Bears e Buccaneers também tem grupos ótimos, tendo esperança de melhora para 2020. Cardinals não teve um grupo tão sólido assim nos últimos jogos, mas quem tem Chandler Jones, tem produção sempre.

 

Prateleira 3 – Vikings, Titans, Bills, Dolphins, Jaguars, Texans, Eagles

Aqui temos grupos bons e grupos medianos que são ajudados pela marcação da secundária, como Titans e Bills. Alguns grupos foram reforçados nesta intertemporada e prometem evolução, como Jaguars e Dolphins. Eagles, Texans e Vikings são grupos que eram da prateleira 2, mas perderam peças ou envelheceram, caindo de produção e de prateleira.

Prateleira 4 – Lions, Panthers, Bengals, Cowboys, Patriots, Chiefs

 

Aqui temos grupos com produção mediana e que perderam peças importantes para 2020, como Panthers e Cowboys. Os outros grupos são típicos casos de onde a expectativa é de que a secundária ajude bastante travando os QBs na marcação para auxiliar os edge rushers, tendo como expoente desta estratégia, o New England Patriots. O campeão do Super Bowl, Kansas City Chiefs, perdeu peças e vem com Frank Clark como esperança pelo “edge”.

Prateleira 5 – Rams, Raiders, Ravens.

Aqui temos unidades fracas. Rams perdeu seus principais jogadores da posição e apostou suas fichas em Leonard Floyd, que saiu do Chicago Bears. Raiders não tem um jogador sólido desde a troca de Khalil Mack, mas tem jogadores jovens que podem evoluir e por isso não estão na última prateleira. Ravens pode ser uma escolha assustadora aqui, por ter várias contratações muito celebradas, mas considerando que Calais Campbell jogue mais pelo interior da linha, sobram Matt Judon e Jaylon Ferguson, o que é longe de ser uma dupla animadora de edge rushers.

Prateleira 6 – Falcons, Jets, Giants, Seahawks, Colts

 

Nada a adicionar aqui. Peças do draft e da free agency precisam jogar em alto nível para colocarem estes grupos em parâmetros aceitáveis de competição.

 

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.