segunda-feira, 16 de março de 2015

Compartilhe

Free Agency: melhor época do ano para os jogadores, eles conseguem contratos maravilhosos com exorbitantes valores garantidos e, em sua maioria, se tornam um problema para os times em anos posteriores. Pois bem, o ano novo da liga começou na última terça-feira (10) e, passadas as primeiras horas onde os melhores jogadores costumam rapidamente acertar contrato (foi gasta a exorbitante quantia de mais de 1.3 bilhão de dólares nas primeiras horas da free agency), várias outras contratações interessantes e de impacto foram feitas e a Liga dos 32 traz agora para você as principais confirmadas entre quinta e domingo. Boa leitura!

QUINTA – FEIRA (12/03/15)

CB Antonio Cromartie (Arizona Cardinals) para o Jets : 4 anos e U$ 32 milhões

antonio-cromartie-nfl-arizona-cardinals-san-francisco-49ers-850x560

A gangue verde está reunida novamente. Após gastar mais de 100 milhões de dólares com Darrelle Revis (NE) e Buster Skrine (CLE) para reforçar a secundária que liderou negativamente a AFC cedendo nada menos que 29 TDs pelo ar em 2014, o Jets mostrou que ainda tem folhas no talão de cheques e trouxe o veterano CB que foi ao Pro Bowl em sua única temporada em Glendale, para reeditar a dupla com Revis que outrora levou o Jets de Mark Sanchez a duas finais seguidas da AFC nos anos dourados da defesa de Rex Ryan. O CB falastrão chega à Big Apple após uma temporada apenas regular – segundo o PFF, o jogador não ficou no top 40 entre os jogadores da posição após figurar no top 10 do site em vários anos da carreira – e já está com 31 anos, uma idade um tanto quanto questionável para um jogador que recebe um contrato de 4 anos com média de U$ 8 milhões por temporada. De qualquer maneira, o jogador viveu grande fase no Jets e o novo HC Todd Bowles com certeza conseguirá tirar o que de melhor o veterano CB ainda tem para oferecer e melhorar o desempenho da secundária que deixou muito a desejar.

RB Justin Forsett renovou com o Baltimore Ravens : 3 anos e U$ 9 milhões

Após uma temporada surpreendente, onde o veterano até então de carreira modesta na NFL correu para 1200 jardas e liderou a NFL com mais de 5 jardas de média por tentativa, era esperado que o jogador, mesmo com seus 29 anos, idade crítica para uma posição cada vez mais desvalorizada, fosse quebrar a margem e assinar um contrato de cifras duplas com algum time necessitado na posição (alô Atlanta Falcons!), mas Ozzie Newsome mostra novamente porque é um dos melhores GMs de toda a liga e conseguiu segurar o atleta em Maryland por pelo menos mais 3 anos, que se forem jogados da maneira como em 2014 – vale ressaltar que Forsett jogou pelo “salário mínimo” da liga – terá sido uma bela contratação a um preço relativamente baixo pelo jogador que, em suas palavras, está mais motivado para provar que essa “breakout season” não foi por acaso e que tem muito mais para vir.
A renovação de Forsett vem em ótima hora para o Ravens, que nos primeiros dias da free agency viu jogadores como Pernell McPhee e Torrey Smith saírem do time, além de serem obrigados a trocar o veterano DT Haloti Ngata, já que tinha um custo muito alto no combalido limite salarial do time. Porém, Newsome gosta de agir após as loucuras dos primeiros dias, então podemos esperar mais movimentações do time de Baltimore.

TE Jordan Cameron (ex-Cleveland Browns) para o Miami Dolphins: 2 anos e U$ 15 milhões

Jordan-Cameron-Getty

Numa trama cheia de reviravoltas, com direito a anúncio que o jogador voltaria para a próxima temporada pela franquia de Ohio, esse boato foi desmentido e, pelos mesmos valores oferecidos pelo Browns, o jogador resolveu assinar com o Dolphins onde “Ryan Tannehill foi crucial para a decisão de onde jogar”.  Tendo em vista o carrossel de QBs que o Browns vive nas últimas décadas (!!), o jovem TE preferiu a tranquilidade de jogar em um time que ao menos tem seu titular para o presente e muito provavelmente para o futuro já definido no ex QB de Texas A&M. Falando do Cameron, é inegável seu talento como arma no jogo aéreo e que, se saudável, pode ser um dos melhores em sua posição dentro da conferência americana. Mas se manter saudável vem sendo o grande empeçilho para o jovem engrenar de vez sua promissora carreira. Em 2014, perdeu nada menos que 6 jogos por conta de uma concussão sofrida e, não por coincidência, foi o período onde Brian Hoyer viu seu desempenho despencar e com isso o Browns – que surpreendentemente estava com uma campanha de 7 vitórias e 5 derrotas naquele ponto, empatado na liderança da divisão norte da conferência americana – despencou e terminou mais uma vez com o recorde negativo de 7 vitórias e 9 derrotas, o que gera dúvidas sobre a disponibilidade do camisa 84 nos momentos mais críticos da curta, porém igualmente exigente temporada da NFL, uma das mais desgastantes do mundo. Pelo valor pago, é óbvio que o Dolphins espera que sim, o jogador esteja disponível pelos 16 jogos da temporada regular e quem sabe nas partidas posteriores em janeiro.

Outras movimentações:

WR Eddie Royal (ex-San Diego Chargers) para Chicago Bears

 DE Adrian Claiborn (ex-Tampa Bay Buccaneers) para Atlanta Falcons

FS Rahim Moore (ex-Denver Broncos) para Houston Texans

DT/NT Terrance Knighton (ex-Denver Broncos) para Washington Redskins

OG Ben Grubbs (ex-New Orleans Saints) trocado para o Kansas City Chiefs por uma escolha de 5° round no draft de 2015

FS Chris Conte (ex-Chicago Bears) para Tampa Bay Buccaneers

DT Henry Melton (ex-Dallas Cowboys) para Tampa Bay Buccaneers

OG Paul Fanaika (ex-Arizona Cardinals) para Kansas City Chiefs

DE/OLB O’Brien Schofield (ex-Seattle Seahawks) para Atlanta Falcons

S Marcus Gilchrist (ex-San Diego Chargers) para New York Jets

DT Tyrunn Walker (ex-New Orleans Saints) para Detroit Lions

S Nate Allen (ex-Philadelfia Eagles) para Oakland Raiders

DE/OLB Akeem Ayers (ex-New England Patriots) para Saint Louis Rams

SEXTA – FEIRA (13/03/15)

Kenny Stills (New Orleans Saints) trocado para o Dolphins por Dannell Ellerbe e uma escolha de 3ª rodada

Kenny-Stills1

Dizia o fantástico Million Dolar Man, personagem histórico de Ted DiBiase nos tempos dourados da WWF, que “todo mundo tem um preço”. O New Orleans Saints resolveu colocar em prática tal frase fazendo uma das intertemporadas mais estranhas dos últimos tempos, pois o time, segundo reportagens, está com TODOS os jogadores disponíveis para troca, com exceção do QB Drew Brees e do WR Brandin Cooks. O Dolphins consegue uma ótima ameaça em profundidade no jovem Stills que, quando calouro em 2013, liderou a NFL com nada menos que 20 jardas de média por recepção e que estranhamente foi trocado, pois não pesa quase nada no limite salarial já que o contrato de um jogador selecionado no 3° round tem valor quase nulo perto dos 143 milhões de dólares pagos aos 53 jogadores do elenco principal. O time da Florida não tem nada a ver com isso e consegue o jogador para tentar substituir Mike Wallace que não permanecerá para a temporada de 2015 e deve ser o WR titular, jogando do lado oposto ao bom Jarvis Landry. Juntamente com os TE Charles Clay e o recém-contratado Jordan Cameron, formam um grupo de recebedores de respeito para o QB Ryan Tannehill que, após mais uma offseason agitada do time, jogará muito pressionado para finalmente levar o Dolphins aos playoffs, algo que não acontece há certo tempo e incomoda o time que nos últimos anos se notabilizou por grandes contratações.

DE/OLB Brian Orakpo (ex-Washington Redskins) para o Tennessee Titans: 4 anos e U$ 32 milhões

orakpo-rushing

Orakpo, que jogou a última temporada sob a Franchise Tag do Redskins, falhou em assinar um contrato de longa duração com a franquia da capital e foi para o mercado a NFL, onde não ficou por muito tempo após rapidamente assinar contrato com o Titans. Problemas de lesão certamente fizeram o time de Nashville pensar bem antes de oferecer um contrato lucrativo ao jogador, mas suas 3 seleções ao Pro Bowl mostram que, se saudável, é um pass rusher acima da média e capaz de ser o “sack artist” da franquia para a próxima temporada no time que ainda procura sua identidade na defesa após seguidas temporadas com um desempenho muito ruim do setor. A assinatura de Orakpo, juntamente com a posterior renovação de contrato do DE/OLB Derrick Morgan e a expectativa de um bom desempenho do OLB Kamerion Wimbley e porque não a 2ª escolha no draft de 2015, levam os torcedores do time a esperar novos ventos em 2015, com muito mais que apenas as 2 vitórias obtidas na temporada que passou. Orakpo representa grande parte dessa esperança, já que o time foi um dos piores da temporada em sacks obtidos e, com a excessão de Morgan, nenhum jogador incomodava com frequencia o QB adversário e assim a secundária, que não é das melhores, era castigada pelos recebedores adversários. Vamos observar se Brian consegue mudar esse cenário para o time do Tennessee.

DT Nick Fairley (ex-Detroit Lions) para o St. Louis Rams: 1 ano e U$5 milhões

nick-fairley

Que tal essa contratação do time do Missouri? A franquia conta com talentos em praticamente todas as posições do setor defensivo, principalmente na linha defensiva, que comumente era alinhada com Chris Long, Michael Brokers, Aaron Donald e Robert Quinn no que pode ser descrito como a melhor linha defensiva de toda a liga. Contavam ainda com Kendall Langford, um jogador poderoso contra o jogo corrido na rotação mas que perdeu espaço para o então calouro Donald que, após ser selecionado na 11ª posição no draft de 2014 vindo da universidade de Pittsburgh, liderou todos os novatos com 9.5 sacks apesar de ter assumido a titularidade apenas no andamento da temporada e ainda assim beirar os dois dígitos em “capturas de mariscal”. Langford agora foi para o Colts e apesar da formação descrita ainda ser estupidamente boa, não impediu o GM Les Snead de trazer o ex jogador do Detroit Lions para a equipe. Fairley, selecionado na 13ª posição do draft de 2011 após grande carreira na universidade de Auburn, não conseguiu muito impacto em suas primeiras temporadas na liga, mas em 2013 e especialmente em 2014 acompanhou a evolução da defesa do time de Michigan como um todo e elevou muito seu nível de jogo, sendo uma força nas trincheiras juntamente com Ndamukong Suh, que o creditava com um dos bons jogadores dessa classe de jogadores livres e uma volta para o time de Detroit era muito improvável. O jogador assina um contrato de um ano no estilo “prova que é bom mesmo”, pois de acordo com fontes, os incentivos podem elevar o valor do contrato a quase U$ 8 milhões ao fim da temporada. O HC Jeff Fisher tem agora 5 grandes nomes para a linha defensiva, o que lhe deixa muito a vontade para fazer a rotação no grupo e chegar com todos os jogadores inteiros ao final dos jogos, algo parecido com o que o Seattle Seahawks fez.

Outras movimentações:

WR Mike Wallace (ex-Miami Dolphins) e uma escolha de 7ª rodada no Draft de 2015 para o Minnesota Vikings por uma escolha de 5ª rodada no Draft de 2015

RB CJ Spiller (ex-Buffalo Bills) para o New Orleans Saints

RB DeAngelo Willians (ex-Carolina Panthers) para o Pittsburgh Steelers

CB Chris Culliver (ex-San Francisco 49ers) para Washington Redskins

RB Darren McFadden (ex-Oakland Raiders) para Dallas Cowboys

OG Shelley Smith (ex-Miami Dolphins) para Denver Broncos

WR Kenny Britt renovando com o St. Louis Rams: 2 anos e U$ 14 milhões

TE Scott Chandler (ex-Buffalo Bills) para New England Patriots

QB Christian Ponder (ex-Minnesota Vikings) para Oakland Raiders

TE Anthony Fasano (ex-Miami Dolphins) para Tennessee Titans

SÁBADO (14/03/15)

RB Reggie Bush (ex-Detroit Lions) para 0 San Francisco 49ers

hi-res-182305594-reggie-bush-of-the-detroit-lions-looks-for-an-opening_crop_north

Enfim, Bush está de volta à California. Após brilhar jogando pela universidade de USC, o jogador foi selecionado na 2ª posição do draft de 2006 pelo New Orleans Saints mas nunca deu vida a todas as expectativas criadas, nem no Saints, nem em sua rápida passagem pelo Miami Dolphins e muito menos em sua última estadia no Detroit Lions. Lesões limitaram muito o tempo que o jogador esteve em campo e agora, na parte final da carreira, acerta um contrato curto com o time do 49ers, que após perder Frank Gore para o Indianapolis Colts contava com um grupo de jovens sem muito tempo de jogo para carregar o jogo terrestre, tão importante para a fixação de Collin Kaepernick e o jogo áereo que por si só já levanta muitas dúvidas. Bush, quando saudável, pode ser o ponto central do jogo terrestre juntamente com a ameaça que o QB titular representa, além de funcionar como uma válvula de escape no jogo aéreo, haja vista sua habilidade para fazer recepções que o coloca como uma ameaça no jogo aéreo nos passes curtos, onde a possibilidade de conquistar jardas após a recepção é real.

S Kendrick Lewis (ex-Houston Texans) para Baltimore Ravens

hi-res-3262641397f1926a8aef7d4641c09e80_crop_north

Ozzie Newsome começa a agir naquilo que se notabilizou, deixando a primeira onda de contratações passar, onde os “overpays” acontecem e, ainda assim, conseguir contratar jogadores talentosos. Foi assim com Daryl Smith há alguns anos – chegou sem muito destaque da mídia e se tornou uma das rochas da defesa, estabilizando a posição de ILB – e assim que deverá acontecer com Lewis. O jogador, que em suas primeiras 4 temporadas atuou pelo Kansas City Chiefs, começou 50 dos 53 jogos como titular e atuou a última temporada pelo Houston Texans, onde liderou a equipe com 84 tackles além de 6 passes defendidos e 2 interceptações, chega com um contrato de 3 anos para substituir Darian Stewart, que agora joga no Denver Broncos. Ao que tudo indica, jogará ao lado de Will Hill na posição de S, o que de certa forma representa um upgrade na posição, pois a secundária foi de longe o setor do time que apresentou o pior desempenho, visto a virada que o time sofreu nos playoffs de divisão para o New England Patriots, onde Brady explorou todos os pontos fracos do setor mesmo abdicando do jogo corrido – o que mostrou também a incapacidade do time em parar a equipe adversária numa situação óbvia de passe.

Outras movimentações:

CB Shareece Wright (ex-San Diego Chargers) para San Francisco 49ers

CB Chris Cook renova com San Francisco 49ers

S Ron Parker renova com Kansas City Chiefs

CB Perrish Cox (ex-San Francisco 49ers) para Tennesses Titans

Compartilhe

Comments are closed.