sexta-feira, 28 de dezembro de 2018

Compartilhe

Black Monday é o apelido dado à segunda-feira após o fim da temporada regular e o motivo é bem claro: é dia de técnicos que não foram bem nessa temporada darem uma passadinha no RH de suas respectivas franquias. Toda temporada é uma chuva de demissões seja de head coaches, genearl managers ou coordenadores e este ano não deverá ser diferente. O Packers, por exemplo, já está até fazendo entrevistas para substituir Joe Philbin, que assumiu como tampão após a demissão de Mike McCarthy. Com tantas vagas abrindo, será preciso naturalmente de pessoas para preenchê-las. Abaixo você pode conferir alguns dos nomes para ficar de olho na próxima temporada, especialmente se o técnico de seu time não está tão seguro:

John DeFilippo (Coordenador ofensivo, Vikings)

Quando em Philadelphia, foi técnico de quarterbacks de Carson Wentz e participou da campanha que levou o Eagles a seu primeiro Super Bowl ano passado. Na última temporada fez entrevistas com Bears e Cardinals para a posição de head coach, porém acabou no Vikings como coordenador ofensivo. Se você quer valorizar seu quarterback, esse é o cara: mesmo que com o ataque sendo criticado, Kirk Cousins está em uma de suas melhores temporadas na carreira, completando mais de 70% dos passes, com mais de 4000 jardas e próximo de quebrar sua marca de TDs em um ano. Sim, o Vikings acabou demitindo DeFilippo após a derrota para o Seahawks, muito devido a sua falta de criatividade durante a temporada e ao péssimo desempenho do jogo corrido. Mas mesmo assim ele continua um nome que atrairá olhares em 2019.

Leia Mais: De olho nos Vikings, Eagles pegam os Redskins na busca por vaga nos playoffs

Leia Também: Guia da Semana 17 da NFL

Brian Flores (Coordenador defensivo, Patriots)

Já vimos um coordenador defensivo do Patriots virar técnico nesta temporada (Matt Patricia pelo Lions) e podemos ver novamente em 2019. Assim como DeFilippo, fez entrevistas para o Cardinals na última temporada. A experiência sob Bill Belichick, assim como a fama entre colegas e jogadores de ser um bom líder pode adicioná-lo a lista de técnicos com menos de 40 anos.

Vic Fangio (Coordenador defensivo, Bears)

Fangio é um caso interessante. Experiência não lhe falta: já passou como coordenador defensivo pelo Texans, Colts, Panthers, liderou a defesa do 49ers durante toda a era Harbaugh e desde 2015 comanda a defesa do Bears, que tem sido extremamente dominante neste ano e um dos principais motivos pelo título da divisão. Porém, aos 60 anos, nunca foi técnico principal em nenhuma franquia. Poderia ser em 2019 sua primeira chance na posição?

Lincoln Riley (Técnico, Oklahoma Sooners)

A carreira de Riley, mesmo que curta, tem sido de sucesso liderando o Sooners, com campanha 23-3 nas últimas duas temporadas. Sob sua tutela, Baker Mayfield ganhou em 2017 o Heisman Trophy lançando para 4.627 jardas, 43 TDs e tendo apenas 6 interceptações na temporada. Talvez seja cedo e o técnico não queira sair da liga universitária enquanto está em um momento tão bom, mas com certeza receberá ligações em janeiro.

Josh McDaniels (Coordenador ofensivo, Patriots)

O talento de McDaniels chamando as jogadas do ataque de Brady vem chamando a atenção da liga e não é de hoje. São poucos os que tem um currículo e perspectivas como ele apresenta. Por isso, mesmo depois de toda a confusão da temporada passada envolvendo o Indianapolis Colts, devemos ver times sondando McDaniels novamente. Porém provavelmente com muito mais cautela.

Kris Richard (Técnico de defensive backs, Cowboys)

Além de defender Seahawks, Dolphins, 49ers e Raiders como cornerback, ocupou posições como técnico na defesa do Seahawks durante toda a existência da Legion of Boom, incluindo 3 anos como coordenador defensivo (2015 a 2017). Atualmente treina a secundária do Cowboys e além disso tem sido o responsável pelas chamadas defensivas em muitos momentos da temporada. Só para constar, o sucesso o acompanhou de Seattle: o Cowboys tem a 4ª defesa que menos sofreu pontos e a 6ª que menos cedeu jardas. Isso com certeza irá chamar a atenção para seu nome.

Jim Harbaugh (Técnico, Michigan Wolverines)

Talvez Harbaugh ainda não queira desistir de Michigan, mesmo sem ter uma vitória sequer sobre o rival Buckeyes (a última partida sendo uma derrota por 62 a 39). Mas o técnico tem um histórico de 45 vitórias e 22 derrotas na liga, liderando o San Francisco 49ers a duas finais de conferência e um Super Bowl. Definitivamente haverá interesse em trazê-lo de volta à NFL.

Mike McCarthy (Ex-técnico, Packers)

Os últimos anos de McCarthy no Packers foram desastrosas para dizer o mínimo, culminando em sua demissão na metade da temporada atual. Porém não podemos esquecer que o técnico tem uma carreira sólida no time, tendo trabalhado com Favre e Rodgers, levando o título no Super Bowl XLV e vencendo muito mais que perdendo (135–85). Provavelmente haverá certo ceticismo com o técnico nesta temporada, mas não podemos contá-lo como carta fora do baralho.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.