terça-feira, 19 de maio de 2020

Compartilhe

Todo ano vemos duelos à parte entre QBs do mesmo time pela titularidade. Quem não se lembra do questionamento entre Ryan Fitzpatrick e Josh Rosen no início da temporada passada? Ou mesmo a incógnita sobre quem seria o comandante do ataque o Washington Redskins? Muitas dessas batalhas internas são protagonizadas pela instabilidade na posição mais importante do jogo.

Em 2019, quem se deu bem na disputa por uma cadeira cativa foi Ryan Tannehill. O QB estava esquecido em Miami e foi ser reserva de Marcus Mariota no Tennessee Titans. Ganhou a posição no decorrer da temporada e o resultado foi inesperado até para os torcedores. Comeplayer do ano e ajudou a franquia a chegar na final da AFC (o que não acontecia desde 02/03). O jogador deve seguir como titular do Titans em 2020.

Leia mais: Os melhores “segredos escondidos” da NFL – AFC

Leia Também: As prateleiras da NFL – Edge Rushers

Derek Carr x Marcus Mariota

Como dito acima, Mariota perdeu a posição para Tannehill na temporada passada. Agora pode ser ele quem vai roubar a vaga em Las Vegas. Derek Carr vem se mostrando inconsistente desde a grave lesão em 2016. Tem seus bons momentos, mas não inspira muita confiança aos torcedores. E a paciência de Jon Gruden pode não durar tanto. 

Mariota vai começar a temporada no banco de reservas. Uma sequência ruim do companheiro, no entanto, pode ser o estopim por uma troca no comando. E o fruto da Universidade de Oregon tem a chance de se reinventar na carreira. Após muito sucesso no College Football, o QB não conseguiu evoluir em Nashville. Talvez um pouco de cassino faça bem ao rapaz.

Dwayne Haskins x Kyle Allen

Que fique claro: Alex Smith seria titular indiscutível saudável. Mas a lesão assustadora em 2018 pode ser um empecilho mesmo com alguns vídeos animadores circulando nas redes sociais. Fato é que o Washington Redskins foi atrás do seu QB do futuro na temporada passada. Haskins foi escolhido na primeira rodada do Draft e foi titular em apenas 7 partidas da temporada passada. Foi um desastre: 7 TDs, 7 INTs e 1.365 jardas aéreas.

Vamos ser justos com o então calouro. Foi colocado em um fogo cruzado, troca de comissão técnica e um elenco completamente desestabilizado. Agora em 2020, com Ron Rivera no comando, podemos ver se Haskins vai evoluir. Algumas semanas serão necessárias para isso, mas Kyle Allen está preparado caso não aconteça. O ex-QB do Panthers trabalhou com Rivera em Carolina e teve bons jogos em 2019 substituindo Cam Newton. Até o momento se mostra mais pronto que o camisa 7. Resta saber como será essa evolução.

Ryan Fitzpatrick x Tua Tagovailoa 

Tenho a impressão que Fitzpatrick está todo ano nesta lista. Foi assim com Jameis Winston em Tampa Bay. Também com Rosen no Miami Dolphins como já citado. Mas neste ano, a missão do barbudo é a mais importante de sua carreira: ser mentor de uma possível estrela na NFL. Tua Tagovailoa é um daqueles com potencial para dar alegria aos torcedores durante 15 anos. Mas para isso vai precisar se desenvolver como atleta profissional. 

Fitzpatrick deve começar a temporada como titular e ajudar na transição para que Tua entre o mais preparado possível. 2019 do camisa 14 foi interessante, principalmente na reta final, e ele pode dar continuidade nessa caminhada. A passada de bastão pode ser feita na metade ou até mesmo nas últimas semanas deste ano.

Nick Foles x Mitchell Trubisky 

Torcedor de Chicago deve estar furioso comigo neste momento. ‘Como assim insistir em Trubisky?’. Vale lembrar que Nick Foles também teve altos e baixos na carreira. E o pico desta montanha-russa foi justamente quando o QB saiu do banco de reservas. Rendeu um título de Super Bowl ao Philadelphia Eagles. 

Vale lembrar que Foles nunca teve uma temporada com mais de 3 mil jardas aéreas. Trubisky, por mais críticas que tenha recebido, conseguiu o feito nas últimas duas temporadas. Uma mudança na posição de QB é esperada e justa depois do desastre ofensivo de Chicago. E a recusa pela opção de quinto ano do camisa 10 justifica ainda mais. Mas se engana quem acha que Foles terá cadeira cativa no time. A saúde do ex-jogador do Jaguars também preocupa.

Tyrod Taylor x Justin Herbert

Taylor foi utilizado em situação semelhante há duas temporadas. Após deixar Buffalo, foi ser QB de transição para Baker Mayfield. E a passagem foi curta: apenas três partidas como titular. Agora com Herbert no Chargers o buraco é mais embaixo. O calouro não se mostra tão pronto quanto o ex-QB de Oklahoma.

Mostrou potencial na Universidade de Oregon, mas precisa melhorar em vários aspectos para ter sucesso na liga. Falta de presença no pocket e leitura das defesas são alguns dos defeitos. Atributos que podem ser aprimorados. A questão é quanto tempo essa evolução pode durar. Até lá, Taylor segue em campo.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.