quarta-feira, 31 de julho de 2019

Compartilhe

Dando continuidade à nossa análise sobre os calouros que têm tudo para impactar dentro de campo em seu primeiro ano na NFL, chegamos no lado defensivo da bola, é hora de falar sobre os jogadores de defesa, tarefa que ao mesmo tempo que pode ser considerada simples, pela grande quantidade de novatos de muita qualidade e potencial no setor, também pode ser visto como algo complexo, ter de selecionar dentre tantos, àqueles que devem fazer a diferença desde o primeiro momento.

Isso é particularmente difícil na posição que vamos enfatizar hoje, pois o Draft de 2019 mais do que ter se notabilizado como defensivo, contou especialmente com uma classe fortíssima de jogadores de linha defensiva, que têm tudo para se destacar desde o primeiro ano e conseguirem até mesmo uma carreira prolífica e de muito sucesso na NFL. Não é à toa que tivemos o incrível número de seis atletas do setor selecionador apenas na primeira rodada, isso sem levar em consideração alguns outros jogadores híbridos, que eventualmente também alinham e jogam na função.

Leia Mais: Calouros que causarão maior impacto em 2019 – Linha Ofensiva

Leia Também: Green Bay Packers dispensa Mike Daniels

Passemos então a elencar e explanar quais desses prospectos devem impactar mais com seu jogo desde o primeiro dia que estiverem dentro de um campo de futebol na NFL. São eles:

Quinnen Williams – NEW YORK JETS

É uma barbada colocar aqui Quinnen Williams, tudo bem, eu sei, mas não há como deixar de fora o melhor jogador de todo o último draft. O produto de Alabama chegaria pronto para impactar em qualquer time que fosse jogar, no Jets então, automaticamente deve se tornar um dos principais jogadores da franquia e formar uma linha defensiva poderosa juntamente com Leonard Williams e Henry Anderson.

Williams é o protótipo perfeito daquilo que se espera na NFL atual para um jogador de interior de linha defensiva, capaz de parar bem o jogo terrestre, tomar de conta do A-Gap e ainda com alto poder de penetração e destruição do pocket, chegando constantemente no backfield. Obviamente que o jogador do Jets é tão completo que entrega tudo isso numa escala muito maior do que o comum, além do fato de sua capacidade física e versatilidade permitirem ainda que ela possa até ser movido e alinhe em outras diferentes funções na linha defensiva. Parar Quinnen Williams não é uma tarefa nada fácil e todos os adversários terão o devido conhecimento disso desde o seu primeiro snap na NFL.

DT Quinnen Williams

Ed Oliver – BUFFALO BILS

Mais um outro calouro que chega para ser titular absoluto, não se trata simplesmente de mais um ótimo DT com capacidade para parar o jogo corrido. Ed Oliver é um jogador especial, freaky físico e que possui uma técnica extremamente apurada para alinhar em todas posições de uma linha defensiva. Tem uma capacidade impressionante de penetração, conseguindo constantemente colapsar o pocket e parar o jogo terrestre. Demanda praticamente o tempo inteiro “double teams” sobre si, o que ainda assim não garante que é o suficiente para pará-lo, sendo capaz de bater os bloqueadores mesmo nessas situações.

É um pass rusher poderoso, conseguindo colocar a pressão no QB de muitas formas, seja por dentro ou por fora, alinhando ou se movimentando também por esse ponto, com ótima técnica e um bom trabalho de mãos para isso, além de vasto repertório e counter moves. Possui uma incrível capacidade de block shedding, lendo e observando o desenvolvimento da jogada o tempo inteiro, com pés muito ágeis que não desligam em nenhum momento. Faz bem a âncora e dificilmente perde sua posição ou o equilíbrio nas jogadas. Sua agilidade e flexibilidade são coisas absurdas para um atleta da posição e desse tamanho, conseguindo se movimentar e fluir lateralmente como poucos, com um bend forte e um motor que não apaga.

Chega já para ser uma referência na defesa de Buffalo e executar não somente o seu trabalho, como também ajudar os companheiros ao redor a produzir, com o espaço que irá abrir e a preocupação que deverá causar nos ataques adversários. Desse modo, deve ser a grande figura defensiva do Bills nos próximos anos nessa reconstrução de elenco do time.

Ed Oliver já em campo, treinando com o Bills.

Christian Wilkins – MIAMI DOLPHINS

Mais um nome óbvio, no entanto, como já falado, essa classe de IDL é especial e Wilkins assim como os já citados é outro já muito bem visto que deve corresponder às expectativas e produzir bem desde o princípio. Titular por três anos em Clemson e duas vezes campeão nacional, é um líder nato e exemplo de caráter e ética de trabalho, algo citado não apenas por seus técnicos, como também por seus companheiros. Alinhando e atacando principalmente no B-Gap durante a carreira universitária, foi um jogador extremamente dominante e conseguiu todas as façanhas e bons números. Move-se com força e extrema agilidade na parte inferior do corpo, com bom footwork e mãos extremamente pesadas e muito técnicas. Sua consciência e leitura de jogo são fatores primordiais que justificam sua produção e ferocidade no backfield. Sua excelente capacidade de penetração talvez seja melhor projetada para ser usada como um three-technique numa base de 4 defensores, o que não impede de que também possa ser movido para diferentes papéis.

Tem uma âncora consistente, bom leverage e ótimo block shedding, que o ajudam a sustentar no jogo corrido, ainda que esta não seja sua melhor valência. Como pass rush interior é perigosíssimo, tendo uma variação de movimento e bons counter moves. Tamém apresenta uma flexibilidade e habilidade de bend muito boa para um aleta de seu tamanho, aliando velocidade e força para executar bull rush ou até movimentos de speed rush. Todo esse conjunto traz uma versatilidade importante que certamente o treinado Brian Flores vai explorar muito bem.

Wilkins tem tudo para mostrar o quão bom foi o investimento de Miami sendo, muito provavelmente, um dos grandes líderes do elenco e nome da defesa de Miami nos próximos anos, durante esse período em que a equipe buscar uma reformulação e seu reerguimento.

Por fim, merece uma menção honrosa muito especial o DT Jeffery Simmons, jogador que eu creio que fosse aquele com maior capacidade de impacto e produção imediata de todos, incluindo até mesmo Quinnen Williams. Simmons está praticamente fora de toda a temporada de 2019 devido a uma séria lesão de ligamento do joelho, sofrida durante o processo pre-Draft. Tal fato foi o que fez com que o jogador caísse no evento, contudo foi incapaz de tirá-lo da primeira rodada. O produto de Mississippi State foi escolhido na décima nona posição pelo Tennessee Titans e, caso se recupere completamente, o que é o natural, vai mostrar que foi uma grande barganha conseguida pela equipe, impactando positivamente desde o seu primeiro dia com sua defesa.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.