segunda-feira, 1 de julho de 2019

Compartilhe

No mês em que se iniciam os Training Camps das equipes e a preparação realmente se intensifica visando a temporada 2019, damos início a uma série que vai trazer e explanar, posição por posição, os novatos que deverão causar um impacto imediato para seus times, seja pelo talento ou mesmo pela posição de necessidade e urgência enfrentada nos elencos.

Desse modo, mais até do que a própria capacidade do jogador, a situação encontrada em seus times, diante dá necessidade de utilização imediata ou não como titular, de ter que produzir logo no início de suas carreiras ou trabalhar com mais espaço para desenvolvimento e maturação dentro da NFL, são fatores que pesam e influenciam nessa avaliação.

Leia Mais: Boas perspectivas para os running backs segundanistas

Leia Também: Jonah Williams está fora da temporada de 2019

Josh Jacobs – OAKLAND RAIDERS

Único jogador da posição a ser escolhido na primeira rodada do Draft de 2019, Jacobs chega com a incumbência de tomar conta do backfield de Oakland, uma vez que as outras opções não inspiram tanta confiança assim, pois após a saída de Marshawn Lynch, que já não teve uma boa temporada no último ano, restaram apenas o veterano Doug Martin, Jalen Richard e DeAndre Washington, sendo o novato um nítido upgrade sobre todos.

Tem o aval e perfil que Jon Gruden gosta, de corredor forte que consegue absorver bem os impactos, manter o centro de gravidade baixo e ser explosivo. Apesar da baixa quantidade de snaps durante sua carreira universitária, devido ao rodizio realizado por Alabama, foi extremamente produtivo a cada toque na bola, provando-se inclusive como bom recebedor, saindo do backfield, fato que o ajuda ainda mais a ter o papel principal na rotação e ficar por muito mais tempo e descidas em campo. Para quem joga fantasy football, certamente é uma das principais opções entre todos os novatos para produzir bem e dar um ótimo retorno.

RB Josh Jacobs na noite do Draft 2019.

David Montgomery – CHICAGO BEARS

Por mais que Tarik Cohen seja um ótimo jogador, extremamente dinâmico e explosivo, não possui as características físicas necessárias para ser aquele típico RB 1, mais forte e pesado, carregador de piano e conquistador das jardas mais curtas e difíceis. Tal espaço ficou vago no time de Chicago após a troca de Jordan Howard para o Philadelphia Eagles até ser suprido com a seleção de David Montgomery de Iowa State na terceira rodada, primeira escolha da equipe em todo o Draft 2019.

Por si só tal fato já mostra o quanto a franquia o valoriza e acredita no atleta, tendo tudo assim para ter um espaço importante na rotação do backfield, ganhando até mesmo mais snaps do que seus demais concorrentes. Montgomery é um corredor muito duro, de bom porte físico, seguro, que protege bem a bola e tem uma ótima visão. Apesar de não ser um grande atleta propriamente, no que diz respeito aos seus testes físicos, isso é só um detalhe para quem o ver dentro de campo, mostrando um ótimo equilíbrio, velocidade nos pés, mobilidade e agilidade nos cortes. Deve ser muito bem aproveitado e produzir bem logo em seu início, sendo mais uma arma para o ótimo esquema do treinador principal Matt Nagy.

RB – David Montgomery

 

Darrell Henderson – LOS ANGELES RAMS

Numa primeira e rasa visão pode-se estranhar e parecer surpreendente o nome de Henderson estar aqui, no entanto, estou convencido de que o jogador irá impactar no ataque do Rams desde o seu primeiro dia dentro de campo. Trata-se de um jogador especial, extremamente explosivo, veloz e ágil, possui uma incrível capacidade de gerar jogadas com grandes ganhos, tendo uma ótima visão tanto no backfield, quanto no segundo nível, onde com o mínimo de espaço é capaz de castigar bastante a defesa adversária. Com quadris muito fluidos e uma excelente movimentação de pés, o running back faz cortes muito naturais, rápidos e efetivos, tendo uma ótima mudança de direção, sendo uma grande parte de seu jogo.

Embora a maioria das pessoas tenha em mente que as oportunidades do jogador serão limitadas pelo fato do Rams contar com Toddy Gurley, é justamente por isso que Henderson deverá ter espaço, já que a estrela do ataque de Los Angeles terminou a temporada com uma nebulosa lesão no joelho e alguns problemas físicos que foram expostos durante todo os Playoffs, impossibilitando que ele pudesse ser um fator de desequilíbrio para o time assim como foi durante toda a temporada, tendo chegado ao ponto até de ser preterido por C.J Anderson em alguns jogos.

Dessa forma, o time da Califórnia deverá dosar o uso e as corridas de Todd Gurley, senão ainda por algum problema direto ou crônico de lesão, mas para poupá-lo e preservá-lo até a parte final da temporada e Playoffs. Daí o produto de Memphis mostra-se uma ótima opção para quebrar o ritmo da defesa adversária e ser mais uma arma extremamente perigosa nas mãos da brilhante mente de Sean McVay.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.