segunda-feira, 8 de julho de 2019

Compartilhe

Continuando nossa série que se iniciou com os running backs, é chegada a hora de falarmos sobre os tight ends que chegam para a NFL em 2019, dando ênfase para os novatos que deverão causar um impacto imediato para seus times, unindo não somente talento e capacidade, mas também o fato de estarem em um ambiente que proporcione isso, com uma necessidade que os possibilite aparecer e produzir desde o primeiro dia.

Assim, mais até do que a própria capacidade e qualidade do jogador, a situação encontrada em seus times é fator primordial para uma análise sobre quem deve despontar logo em seu primeiro ano. No caso da posição de tight end os principais talentos coincidem também com aqueles que devem trazer um grande impacto para suas equipes, não à toa T.J. Hockenson e Noah Fant foram selecionados na primeira rodada e dentro do top 20.

Leia Mais: Calouros que causarão maior impacto em 2019 – Running Backs

Leia Também: De olho nos segundanistas: Josh Allen

Vamos então enumerar e explanar a situação dos atletas que devem impactar com seu jogo, mudando a situação da posição em seus times e se colocando dentro de uma situação de destaque. São eles:

 

T.J. Hockenson – DETROIT LIONS

Selecionado com a oitava escolha geral, Hockenson quebrou a escrita de não termos um tight end escolhido no top 10-geral do Draft desde 2014, quando o próprio Detroit Lions selecionou Eric Ebron com a décima escolha. Apesar dessa experiência não ter sido positiva e gerado um certo trauma para o time de Michigan, o fato foi insuficiente para afastar a ideia de escolher mais uma vez um jogador da posição com uma escolha tão alta, algo absolutamente justificável e explicável pelo talento de TJ.

Trata-se de um jogador completo com um nível de desempenho impressionante em seu último ano de College, ainda mais levando em consideração a pouca idade. Consegue desempenhar todas as funções de um TE muito bem. Exímio bloqueador, mostrou capacidade para segurar até mesmo EDGEs na proteção do passe, algo que, todavia, não será habitual na NFL. Ajudando no jogo terrestre é que brilha ainda mais essa faceta, conseguindo fluir muito bem para o segundo nível e arrastar consigo os defensores, buscando sempre finalizar seus bloqueios, algo que certamente fez brilhar os olhos do time de Detroit e será muito utilizado, uma vez que a franquia tenta dar seguimento ao seu plano de estabelecer o jogo corrido com Kerryon Johnson e aliviar a pressão sobre Matthew Stafford.

Com boas mãos e ótima técnica de recepção, correndo rotas muito bem e de maneira lúcida, principalmente partindo da linha de scrimmage, o jovem produto de Iowa certamente também será um fator no jogo aéreo, dando ao quarterback do Lions o potencial e a capacidade de um tight end que o jogador talvez jamais tenha tido em toda sua carreira. Apesar da chegada de Jesse James, tem tudo para ser titular e desempenhar papel muito importante desde o seu primeiro dia em campo.

TE T.J. Hockenson já treinando com o Lions.

Noah Fant – DENVER BRONCOS

Outro atleta dá posição vindo de Iowa e draftado na primeira rodada do Draft 2019, Fant é um encaixe perfeito para o Broncos, chegando para suprir uma necessidade gigantesca e que é premente há muitos anos no elenco da equipe. Não é difícil enxergar o jogador já como titular e parte importante do ataque de Denver que conta com uma inexpressiva profundidade no setor, composta por Jeff Heuerman, Troy Fumagalli, Jake Butt, Bug Howard e Austin Fort, atletas de pouca rodagem, produção e perspectiva de evolução.

Assim como seu companheiro de College T.J. Hockenson, consegue desempenhar de maneira efetiva e muito competente todas as funções de um tight end, embora não seja um bloqueador tão bem polido e feroz quanto o primeiro. Tem um potencial e capacidade gigantesca como recebedor, devendo ser movido e utilizado por todo o campo, ante a sua facilidade em criar “miss matchs” e ficar em situações vantajosas sobre os marcadores. É muito bom corredor de rotas, inteligente e com ótimo controle corporal, mas tem de evoluir contra marcações mais físicas e apertadas desde a linha de scrimmage, sofrendo um pouco nesse aspecto quando sua velocidade e aceleração não fazem se valer.

Tem tudo para ser o atleta da posição com maior produção no jogo aéreo dentre os novatos, uma vez que o QB Joe Flacco, em seus melhores momentos (não tão bons assim, convenhamos) sempre utilizou e contou demais com seus TEs, algo que não deve ser diferente nesse momento decadente de sua carreira e em que o Denver Broncos não conta com um grande grupo de recebedores. Dessa maneira, sem dúvidas, Fant é uma ótima opção também para quem gostar de jogar Fantasy Footaball, devendo estar num grupo entre os primeiros da posição a serem selecionados.

TE Noah Fant trabalhando já com o Broncos.

Dawson Knox – BUFFALO BILLS

O terceiro e último nome pode até surpreender a todos e ser realmente uma aposta, mas creio que Dawson Knox possui as ferramentas e a capacidade para conseguir, primeiramente vencer suas batalhas internas pela posição no Bills e, depois, conseguir impactar em campo, produzindo bem em seu primeiro ano na NFL. Ainda que Jace Sternberger e Irv Smith sejam prospectos melhores e com mais potencial, suas situações de estarem por trás de veteranos que devem ser titulares e ter mais tempo de campo, pesam numa projeção para o ano de calouro de ambos.

Dentro do elenco do Bills a principal concorrência de Knox é com Tyler Kroft, jogador recém assinado na free agency por um contrato de três anos e pouco mais de $18 milhões de dólares. O ex-jogador do Bengals, apesar de ter tido um bom ano de 2017 como titular, jamais conseguiu ser firmar como TE 1 na sua antiga casa ou ter uma sequência efetiva, seja pela inconsistência, seja pelos múltiplos problemas de lesão que o afetaram ao longo dos seus primeiros quatro anos de carreira com o time de Ohio. Por mais que, em tese, inicie com a preferência e confiança da comissão técnica e tendência é que o calouro ganhe espaço ao longo de training camp e temporada regular.

Dawson Knox é um atleta grande, tem boa envergadura e uma boa combinação de estrutura corporal e atletismo. É um grande alvo, com mãos confiáveis e rotas bem corridas, principalmente trabalhando no meio do campo. No seu tempo em Ole Miss também trabalhou muito no slot, mostrando capacidade de esticar o campo e criar jogadas explosivas. Bloqueador regular, embora tenha sido muito utilizado assim, precisa melhorar e evoluir em muitos aspectos, como leituras contra blitz, técnicas de deslocamento e finalização de seus bloqueios.

Foi subutilizado e teve uma baixa produção no College muito por conta do ataque de Ole Miss contar com excelentes e variadas peças ofensivas, porém com uma comissão técnica que foi incapaz de explorar todo esse potencial. Em outro ataque ou estrutura ofensiva, certamente teria apresentado uma produção muito melhor. Embora possa parecer difícil apostar num jogador que sequer teve um único touchdown recebido em sua carreira universitária, tal fato não é problema com Knox, que tem tudo para seguir evoluindo e se tornar uma peça interessante no ataque do Bills, podendo desde o início ser um alvo confiável para Josh Allen.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.