segunda-feira, 29 de junho de 2020

Compartilhe

Em um período calmo da offseason, a NFL voltou ao centro das atenções no último domingo (28), após a imprensa norte-americana confirmar que o QB Cam Newton, ex-jogador do Carolina Panthers, assinou contrato de um ano com o New England Patriots para eventualmente ser o 1º QB da equipe na era pós-Brady. Desligado em março do seu ex-time, Newton terá uma temporada para mostrar que, aos 31 anos, ainda pode atuar em alto nível e liderar uma franquia tradicional novamente aos playoffs. O novo acordo do camisa 1 prevê salário de US$ 7,5M com todos os incentivos e metas estabelecidas por New England, o que acabou saindo em conta para o time da AFC Leste. Na visão do QB, que não conseguiu emplacar propostas maiores desde que saiu de Carolina, é a chance real de ser titular mais uma vez na NFL e mostrar o seu atual valor. A princípio, a negociação é boa para todos os envolvidos.

Começando pelo lado de New England, a opção de oferecer uma nova oportunidade ao MVP da NFL em 2015 é um sinal claro de que a franquia não quer ser irrelevante dentro da liga, nem mesmo por uma temporada. Com o experiente Brian Hoyer e o jovem Jarrett Stidham no elenco para brigar pela posição de QB, o Patriots parecia fadado ao antagonismo em 2020 e, pela primeira vez em anos, não era considerado o favorito para representar a sua divisão nos playoffs. Mesmo sabendo que uma posição boa no Draft do ano que vem poderia garantir ao time o seu novo franchise QB, Bellichick e o Patriots aguardaram pacientemente pelos desdobramentos da offseason para decidir se valia a pena trazer mais um jogador da posição para o elenco. O que eles talvez não esperavam é que um atleta como Cam Newton, um dos mais dominantes da NFL na última década, pudesse estar disponível por um valor considerado baixo, o que tornou a decisão fácil e quase sem riscos para o time da Nova Inglaterra.

Leia Mais: Antonio Brown ou Josh Gordon – Qual WR pode ajudar mais o seu time?

Leia Também: Casos de Covid-19 entre atletas ligal o alerta na NFL

Olhando pela perspectiva de Cam Newton, fica claro que no atual momento de 2020 e também de sua carreira, ele não tinha uma opção melhor do que o New England Patriots para voltar a atuar. Dispensado por Carolina cinco temporadas depois de levar a franquia ao Super Bowl, Newton sofreu demais com as lesões nos últimos dois anos e já não conseguia entregar mais o que o Panthers precisava para retornar aos playoffs e brigar alto em uma NFC Sul que agora conta com Drew Brees e Tom Brady. A separação com o seu ex-time não rendeu nem uma troca com outra franquia da NFL, já que todas pareciam desconfiadas da sua capacidade de se recuperar de uma cirurgia no ombro realizada no início de 2019 e que voltou a incomodar o jogador durante a temporada. Assim como o Patriots, Cam Newton esperou pacientemente por uma oportunidade e agora terá a chance real de brigar pela titularidade em uma franquia tradicional e vitoriosa.

Ainda que esperasse chamar a atenção de outros times para receber um contrato mais longo e com um salário condizente com a sua trajetória na NFL, Newton entende que faz parte de uma liga em que o mercado se modifica em uma velocidade assustadora. Ter atuado no Super Bowl há 5 temporadas, registrando alguns dos números individuais mais impressionantes para um jogador da posição, acaba se tornando irrelevante quando você perde 14 jogos do seu último ano na liga por conta de lesões e soma um recorde 0-8 em seus últimos oito jogos como titular na NFL. Infelizmente para o camisa 1, as equipes estavam dispostas a negociar um contrato pelo que ele vinha apresentando nas últimas temporadas e não pelo seu currículo como profissional desde 2011. Neste cenário, o projeto de New England parece o mais seguro para o QB no atual momento de sua carreira.

https://twitter.com/espn/status/1277393159341965318

O QUE ESPERAR DE CAM NEWTON EM NEW ENGLAND?

Cam Newton só atuou duas vezes como titular na temporada passada e vinha demonstrando desde 2018 que o seu estilo de jogo agressivo, em que o trabalho com as pernas e o contato físico eram usados constantemente pelo Panthers, já estava atrapalhando seu desempenho como passador e castigando o seu corpo. Aos 31 anos, Newton terá que mostrar que está totalmente recuperado dos problemas físicos dos últimos dois anos e que, mesmo de forma moderada, pode oferecer ao New England o mesmo tipo de ameaça dupla que ele representava em Carolina, podendo também decidir no jogo terrestre quando necessário. Ao contar com um jogador com as características de Cam Newton no ataque, o Patriots modifica todo um estilo de jogo consolidado com Tom Brady e começa a abrir o seu livro de jogadas para o que pode definir a nova forma de se fazer futebol americano na Nova Inglaterra.

Sob o comando de Bill Bellichick e com a chance real de começar a temporada como titular, Newton inicia um novo capítulo da carreira em uma franquia conhecida por não apostar em jogadores com o seu estilo de jogo. O trabalho de adaptação das duas partes pode levar mais tempo que o esperado e os resultados também correm o risco de refletir isso em campo, com New England demorando para engrenar na temporada e ficando para trás dos seus adversários na AFC. Ainda assim, com o seu atual corpo de QBs, o Patriots vê em Cam Newton uma oportunidade realista de vencer seus jogos e retornar aos playoffs com um QB talentoso e barato para os padrões da NFL, evitando uma corrida desesperada pelo “próximo Tom Brady” no draft do ano que vem. Ainda é muito cedo para definir qualquer coisa, mas tanto Cam Newton, quanto New England, não poderiam escolher por um encontro mais promissor nesse momento da offseason.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.