segunda-feira, 22 de junho de 2020

Compartilhe

Há pouco mais de dois meses da estreia da nova temporada, a NFL segue trabalhando para evitar que a pandemia de Covid-19 cause mudanças profundas no esporte. Diferente das outras grandes ligas norte-americanas, a NFL presenciou o início das contaminações por coronavírus nos EUA logo no 1º mês de sua offseason, o que permitiu à liga acompanhar de longe os desdobramentos ao redor do planeta para começar a planejar de forma antecipada a temporada 2020/21. Depois de realizar o 1º draft virtual de sua história com sucesso, a NFL recomendou que as franquias não utilizassem seus centros de treinamentos para evitar aglomerações e contribuir com a queda do número de casos em território norte-americano. Ainda assim, nas últimas semanas, diversos casos positivos de Covid-19 em jogadores de diferentes times ligaram o sinal de alerta e trouxeram novas dúvidas sobre a realização da próxima temporada.

Entre os casos positivos de maior repercussão estão os de jogadores de Texans e Cowboys,  com destaque para o RB Ezekiell Eliott, uma das principais estrelas da liga. Antes deles, membros do elenco e da comissão técnica do Tampa Bay Buccaneers também já haviam sido diagnosticados com o vírus na Flórida, dando sinais de que a medida em que o número de testes crescer entre os atletas da NFL, a quantidade de casos naturalmente acabará aumentando. A tendência pouco encorajadora já levou à associação de jogadores profissionais (NFLPA) a recomendar que os jogadores não realizem treinos em pequenos grupos até o retorno oficial aos centros de treinamento, evitando que mais casos positivos se espalhem em todo o país.

Leia Mais: O Coronavírus pode afetar a NFL em 2020?

Leia Também: Plano de contingência da NFL para a realização da temporada de 2020

Apesar da explosão de novos casos entre atletas, a NFL segue positiva em relação à realização de todos os jogos do calendário da temporada 2020/21, sem alterações de datas. Recentemente, a liga lançou um protocolo rígido de combate à Covid-19 e que precisará ser seguido pelas 32 franquias para que todas possam retomar as atividades presenciais em breve. Entre as recomendações estão a reorganização de espaços como vestiários, garantindo o máximo de distanciamento social possível entre os atletas, e dos formatos de treinos em pequenos grupos de jogadores. O novo protocolo já foi criticado publicamente por Sean McCvay (Rams) e John Harbaugh (Ravens), que consideram impossível seguir todas as recomendações impostas em um esporte como o futebol americano.

No momento, a principal dúvida da liga é definir se a pandemia de Covid-19 irá afastar os torcedores dos estádios, como vem acontecendo com o futebol europeu e também será seguido pela NBA em seu retorno, marcado para julho. Em entrevista recente, Allen Sills, Diretor médico executivo da NFL, afirmou que a liga irá tomar todas as providências para tornar o ambiente seguro para os torcedores na retomada do esporte, garantindo que os jogos aconteçam como planejado e que todos os envolvidos sigam os protocolos e medidas de segurança, entre eles jogadores, membros das equipes e funcionários. Segundo Sills, os atletas que testarem positivo para o coronavírus serão isolados e tratados até um possível retorno seguro às atividades normais. No momento, a NFL não trabalha com um cenário de cancelamento das partidas por conta da pandemia.

RESPOSTA À COVID-19 NOS PRÓXIMOS MESES SERÁ FUNDAMENTAL

Enquanto diversos Estados norte-americanos voltam a detectar um aumento no número de casos da doença, a NFL terá que ser cuidadosa e transparente com as suas medidas durante os próximos dois meses restantes para o início da temporada. No momento, a liga segue não recomendando o uso dos centros treinamentos e prepara um rigoroso sistema de testagem rápida entre atletas para definir os próximos passos visando o retorno das atividades presenciais de forma segura. Além do esforço individual da liga, também será necessário que o país apresente uma queda significativa na quantidade de casos detectados, o que permitirá com que a NFL possa trabalhar com a possibilidade realista de sediar todos os seus jogos sem precisar limitar o número de torcedores nos estádios.

O atual protocolo da liga permite que as franquias possam iniciar os trabalhos em conjunto a partir do dia 22 de julho, mas é possível que essa data seja alterada. O sinal de alerta ligado na última semana mostra que a NFL tem muito trabalho pela frente caso queira garantir o ambiente seguro para uma temporada completa e sem grandes modificações por conta da Covid-19. É neste cenário de dúvidas e precaução que os jogadores precisarão fazer a sua parte para evitar o aumento no número de novos casos. Mais do que nunca, o momento é de total comprometimento para que nos próximos dois meses o futebol americano da NFL possa funcionar como um exemplo para o mundo de que é possível retornar ao normal seguindo as recomendações corretas. Agora, resta esperar a resposta da liga.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.