terça-feira, 5 de setembro de 2017

Compartilhe

 

Em cinco dias, Dallas Cowboys e New York Giants estarão frente a frente para mais um começo de temporada regular. Não é necessário dizer que vários elementos complementam ainda mais uma rivalidade histórica que tem tudo para fazer um dos melhores jogos da semana e, por que não, da temporada inteira. A única dúvida que fica em relação a esse jogo, no entanto, é a presença de Ezekiel Elliott.

Se você está totalmente por fora do caso, não se preocupe.

Em julho de 2016, Ezekiel Elliott foi acusado de ter agredido sua então namorada Tiffany Thompson. Na época, a polícia chegou a investigar o caso, mas acabou não levando adiante por falta de provas. Entretanto, a NFL conduziu uma investigação própria sobre o caso e, depois de mais de um ano, chegou a conclusão de que o jogador de fato agrediu sua namorada e isso acarretou uma suspensão de seis jogos.

O anúncio da NFL foi a gota d’água para que uma chuva de críticas, corretas e incorretas, fossem feitas sobre o caso. Antes de mais nada, vale ressaltar que outros incidentes envolvendo Elliott, como uma suposta briga em um bar e um vídeo que vazou do jogador abaixo a blusa de uma mulher e expondo seu seio, não influenciaram na decisão da suspensão. Para a NFL, os seis jogos são resultantes apenas do incidente de julho de 2016 e nada mais.

Na audiência de apelação para tentar diminuir a suspensão, apareceram evidências favoráveis a Zeke. A primeira delas refere-se a Kia Roberts, diretora de investigações da NFL. Roberts foi a única pessoa a entrevistar Tiffany Thompson durante a investigação sobre o caso de Elliott e antes de definirem qualquer situação do jogador, ela recomendou que o jogador não fosse punido. Essa recomendação, no entanto, não chegou a constar na nota oficial do caso e também, de acordo com fontes, não chegou aos ouvidos de Roger Goodell. O que se sabe até o momento é que Lisa Friel, vice-presidente de investigações da NFL, barrou a presença de Kia Roberts, sua subordinada, na reunião com Roger Goodell que selou a suspensão de seis jogos para Ezekiel Elliott. Esse fato fez o sindicato dos jogadores, a NFLPA, acusar a NFL de promover uma certa “conspiração” contra Elliott.

Deixando de lado o “disse me disse”, o fato concreto é que a audiência de apelação já aconteceu e, além dela, há uma tentativa de entrar com um efeito suspensivo para que Elliott possa jogar na primeira semana da temporada regular. Apesar de parecer boa notícia, o efeito suspensivo pode ser algo ruim para Zeke e para o Dallas Cowboys.

Explico.

Se Ezekiel Elliott conseguir o efeito suspensivo, o tribunal será obrigado a ouvir o caso do jogador em algum momento. No caso do Tom Brady, o tribunal concordou em aguardar o fim da temporada de 2015, mas isso não é regra. Em outras palavras, há uma chance de que Elliott tenha que passar parte de uma semana no meio da temporada para ir ao tribunal em relação ao caso e, no pior cenário, cumprir a suspensão logo depois. Já pensou se isso acontece na reta final da temporada? Elliott poderia ser obrigado a perder os jogos mais importantes do ano, incluindo possíveis jogos de pós-temporada.

No outro lado da moeda, a audiência da apelação pode colocar essa discussão do efeito suspensivo como inútil. Caso o mediador do caso anule a suspensão, o caso se encerra aqui mesmo e não tem mais motivos de prosseguir com o caso. Para a NFL, manter a suspensão no caso pode significar dois grandes problemas: (1) ver Ezekiel Elliott levar o caso para a justiça comum, o que daria uma grande dor de cabeça e (2) ver Jerry Jones ainda mais revoltado com Roger Goodell, o que poderia colocar o cargo do comissário em xeque.

O cenário mais realista nessa situação parece ser a redução da pena. Primeiro porque a própria NFL tem exemplos constantes de fazer isso, com Willie Snead sendo o último, e o mediador do caso, Harold Henderson, também tem um histórico de reduzir as suspensões. Segundo, esse cenário poderia trazer o melhor dos dois mundos, tanto para a NFL quanto para o Dallas Cowboys. A NFL não sairia do caso como uma liga que não tem pulso firme contra jogadores que violam sua política de conduta — ainda que não haja evidência concreta nesse caso — e o Dallas Cowboys evitaria recorrer à justiça comum e ao efeito suspensivo, correndo o risco de ver Ezekiel Elliott cumprir a suspensão no momento mais importante da temporada.

Ainda assim, é difícil saber o que esperar. Como a última segunda-feira foi feriado nos Estados Unidos, a decisão sobre o caso pode acontecer a qualquer momento entre terça e sexta-feira. Independente da decisão que seja tomada, a história está longe de ter um ponto final. Como um bom seriado ou novela: aguardem as cenas do próximo capítulo.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.