quarta-feira, 5 de abril de 2017

Compartilhe

Chegamos a Abril, o mês da Páscoa e do NFL Draft. Devido ao sucesso do ano passado, damos continuidade a série de 5 opções de jogadores para cada time selecionar com sua primeira escolha. Os jogadores listados para cada equipe foram obviamente baseados em projeções minhas na noite do draft.

Como foi definido por votação no twitter, a série começará pela AFC e NFC norte, depois passará pelas divisões Leste, Oeste e terminará com AFC e NFC Sul. Como sempre, sinta-se livre para discutir sobre as escolhas na seção de comentários do site, pelo Facebook ou Twitter.

AFC Norte

Cleveland Browns logo browns

1º Escolha Geral

DE Myles Garrett (Texas A&M)

Não tem muito o que se discutir sobre as opções para a primeira escolha de Cleveland. Garrett já é nome praticamente certo para ser o primeiro jogador selecionado na noite de 27 de Abril. O defensive end de Texas A&M é o melhor jogador da classe e joga em uma posição que o Browns precisa de talento.

12º Escolha Geral

QBs Mitchell Trubisky (North Carolina) e DeShone Kizer (Notre Dame)

Com a 12ª escolha o Browns pode ir atrás de seu quarterback. Apesar da classe não encher tanto os olhos com um prospecto de elite na posição e nenhum dos jogadores estarem prontos para ser titular na semana 1, há pelo menos quatro nomes com potencial de se tornarem bons quarterbacks no futuro. Trubisky e Kizer são os dois melhores na minha opinião e apresentam alternativas diferentes. Apesar de ter jogado como titular em apenas um ano, Trubisky demonstrou muitas características que um quarterback precisa para ter sucesso na NFL, sendo algumas delas uma boa precisão e mobilidade dentro do pocket. Com dois anos como titular, Kizer não é tão preciso e menos consistente que o jogador de North Carolina, mas tem um potencial maior. Com ótimas medidas e bom braço, ainda possui uma boa visão de jogo e consegue lançar passes brilhantes em algumas oportunidades.

Com Cody Kessler atuando de forma sólida no ano passado, o possível quarterback calouro não precisaria ser titular logo de cara, podendo ser melhor lapidado por Hue Jackson para eventualmente tomar as rédeas do ataque em algum ponto da temporada.

TE O.J. Howard (Alabama)

Caso a equipe não opte por selecionar um quarterback aqui, mas queira investir a escolha no ataque, um talento como OJ Howard certamente será considerado se o mesmo estiver disponível. Ser o melhor tight end em um ano tão recheado de talento como é a classe desse ano diz muito sobre o jogador. O ex-Crimson Tide é completo, capaz de ser eficiente no bloqueio do jogo corrido e uma perigosa ferramenta para os avanços do jogo aéreo.

LB Reuben Foster (Alabama)

Muito se falou de uma possível queda de Reuben Foster visto os problemas extracampo do jogador, mas não vejo ele passando muito dessa escolha. O ex-Crimson Tide é o melhor jogador da classe em sua posição e seria um valioso reforço para a defesa do Browns, que sob o comando de Gregg Williams deve ter a formação 4-3 como base. Com a renovação de Jamie Collins, Foster ocuparia a outra posição de OLB ou então trocaria de função com Christian Kirksey, ocupando a posição de MLB e permitindo que o ex-Hawkeyes voltasse a jogar de OLB.

S Jabrill Peppers (Michigan)

Cleveland tem um dos piores grupos de Safeties de toda a NFL e Peppers é um jogador extremamente talentoso. Essa é uma possível escolha que não vem sendo muito discutida mas teria um potencial tremendo graças a vinda de Gregg Williams para o cargo de DC da franquia. O experiente coordenador tem como uma das suas principais características um exótico leque de formações defensivas e esquemas que valorizam o ponto forte de seus jogadores ao invés de forçá-los a se encaixar em uma mentalidade pré-definida. Nas mãos de Williams, a versatilidade de Peppers seria um trunfo gigantesco. O ex-Wolverines deve jogar grande maioria de seus snaps como safety na NFL, mas pode ser alinhado como nickel CB e até linebacker em algumas oportunidades, sem falar de possuir a habilidade de causar impacto no time de especialistas.


Cincinnati Bengals logo bengals

9ª Escolha Geral

LB Reuben Foster (Alabama)

Caso esteja disponível, Foster é o favorito para essa escolha na minha opinião. Sozinha, a vinda de Kevin Minter (contrato de 1 ano) não fará com que o Bengals passe pelo jogador no dia do draft visto a duração do contrato e a vaga livre como OLB no lado oposto de Vontaze Burfict.

DLs Jonathan Allen (Alabama) e Derek Barnett (Tennessee)

Com exceção de Carlos Dunlap e Geno Atkins, a linha defensiva do Bengals vem deixando a desejar no quesito pass rush já faz um bom tempo. O retorno de Michael Johnson não ajudou a resolver os problemas do setor e o time pode ir atrás de um reforço logo com sua primeira escolha geral. Jonathan Allen é um jogador de Top 5, mas que tem a possibilidade de cair visto o problema no ombro. Contudo, passar por um talento como o ex-Crimson Tide não é algo muito inteligente de se fazer e é notável o impacto que ele causa quando está em campo. Na defesa 4-3 do Bengals, Allen alinharia ao lado de Atkins formando possivelmente uma das melhores duplas de DTs da NFL. Caso queira uma opção mais natural para o exterior da linha defensiva, Cincinnati pode escolher o ótimo DE de Tennessee. Um dos jogadores mais produtivos a sair da SEC, Barnett possui um ótimo jogo de mãos e força que o tornam um excelente pass rusher.

OT Ryan Ramczyk (Wisconsin)

Com a quantidade de talento que o Bengals perdeu na sua linha ofensiva nessa temporada, além do nada animador desempenho de Cedric Ogbuehi, a escolha de um provável reforço para a proteção de Andy Dalton não deve ser descartada. Apesar da classe de offensive tackles não ser grande coisa, Ryan Ramczyk é certamente um nome interessante. Mesmo com apenas um ano de experiência na FBS, enfrentou pass rushers de alto nível e teve bons desempenhos graças ao seu talento atlético e técnica.

WR Mike Williams (Clemson)

A posição de WR não é uma grande necessidade para Cincinnati, mas o time tem a chance de escolher um jogador especial como Williams para complementar o grupo formado pelo fantástico A.J. Green, Tyler Boyd e Brandon LaFell.


Baltimore Ravens logo ravens

16ª Escolha Geral

OTs Cam Robinson (Alabama) e Ryan Ramczyk (Wisconsin)

Entrando no draft, a linha ofensiva é sem dúvidas o setor mais fraco do Ravens. O time perdeu titulares importantes nessa offseason, sendo o principal deles o RT Ricky Wagner. Cam Robinson e Ryan Ramczyk são os dois melhores OTs da classe e possuem habilidade suficiente para serem sólidos RTs na NFL.

WRs Corey Davis (Western Michigan) e John Ross (Washington)

A aposentadoria de Steve Smith deixou um ponto de interrogação ainda maior no grupo de recebedores de Joe Flacco. Breshad Perriman ainda não justificou a escolha e a carreira de Mike Wallace na NFL tem sido uma verdadeira “montanha russa”. Corey Davis e John Ross são jogadores diferentes, mas com potencial de WR #1. Enquanto o recebedor de Western Michigan oferece mais porte físico, Ross tem mais velocidade.

DE Malik McDowell (Michigan State)

Com a troca de Timmy Jernigan para o Eagles, a necessidade de reforço na posição de DE se tornou ainda maior para o Ravens.  McDowell só não deve ser escolhido mais cedo por ser bastante cru, mas seu potencial é gigantesco. Caso seja bem desenvolvido, pode se tornar um defensor especial para Baltimore.


Pittsburgh Steelers logo steelers

30ª Escolha Geral

TE David Njoku (Miami)

Esse seria um cenário dos sonhos para o torcedor do Steelers. Apesar de pequenas, há chances de David Njoku estar disponível na escolha de primeira rodada e seria extremamente difícil o time não selecioná-lo. O ex-Canes é um jogador extremamente atlético e com enorme potencial para ser um dos melhores da NFL.

OLBs T.J. Watt (Wisconsin) e Carl Lawson (Auburn)

O Steelers sabe que não pode ficar dependendo de James Harrison para sempre. Um sucessor para a posição de OLB é uma grande necessidade para a equipe. TJ Watt e Carl Lawson são dois dos melhores pass rushers da classe e ambos jogadores encaixam no sistema defensivo de Pittsburgh.

ILB Raekwon McMillan (Ohio State)

Caso Pittsburgh opte por escolher um novo companheiro de posição para Ryan Shazier, o também ex-Buckeyes pode ser considerado. McMillan é um clássico LB que sempre está no lugar certo no momento exato. A sua habilidade na defesa contra o jogo corrido seria muito bem vinda no “miolo” do front seven da equipe.

S Obi Melifonwu (UCONN)

Uma das estrelas do NFL Combine, Melifonwu ajudaria bastante a secundária do Steelers devido a sua versatilidade. O seu ótimo atleticismo seria crucial marcando TEs, posição a qual tem dado bastante trabalho ao time nos últimos anos.


NFC Norte

Chicago Bears logo bears

3ª Escolha Geral

DEs Jonathan Allen (Alabama) e Solomon Thomas (Stanford)

A vinda de Mike Glennon provavelmente tirou a possibilidade do Bears escolher um quarterback com a sua primeira escolha e o time está em boa posição para selecionar um ótimo jogador para reforçar o seu front seven. Tanto Allen quanto Thomas são apostas seguras no quesito talento para essa escolha.

Ss Malik Hooker (Ohio St) e Jamal Adams (LSU)

Caso queria focar na secundária, Adams e Hooker seriam as melhores opções para Chicago. Enquanto o defensive back de Ohio State é mais talentoso na cobertura, Adams possui mais experiência e é mais físico contra o jogo corrido.

TE OJ Howard (Alabama)

Essa escolha seria uma enorme surpresa, mas não duvido que a possibilidade de selecionar OJ Howard tenha sido pelo menos discutida em Chicago. A posição de tight end não é uma das posições mais valorizadas da NFL, mas um jogador especial como Howard seria muito bem vindo em qualquer ataque.


Minnesota Vikings Resultado de imagem para minnesota vikings logo

O Vikings não possui escolhas de primeira rodada, mas não custa nada fazer algumas apostas para a equipe na segunda rodada.

48ª Escolha Geral

C/OG Pat Elflein (Ohio State), OTs Taylor Moton (Western Michigan) e Antonio Garcia (Troy)

Os problemas do Vikings na linha ofensiva já foram muito bem documentados na última temporada e um dos assuntos mais debatidos nessa offseason. A equipe se esforçou na Free Agency, pagando muito mais do que deveria a jogadores do porte de Mike Remmers e Riley Reiff. O problema é que ambos estão longe de garantir que o time não tenha mais problemas com relação à posição de OT. Moton e Garcia seriam opções mais talentosas para o setor, mas caso a equipe queira focar no interior da proteção a Sam Bradford, Elflein pode ser uma boa alternativa. O ex-Buckeyes tem experiência como OC e OG, além de estar pronto para contribuir logo de cara.

RB Alvin Kamara (Tennessee)

A saída de Adrian Peterson marcou o fim de uma era em Minnesota. Achar um sucessor para o futuro HoF será muito difícil, mas pelo menos o Vikings tem a disposição uma talentosa classe de running backs, sendo Alvin Kamara um desses ótimos nomes. O ex-Vols é um jogador capaz de jogar nas três descidas graças a sua versatilidade, podendo contribuir como corredor, recebedor e até mesmo na proteção ao quarterback.

DT Caleb Brantley (Florida)

O futuro de Shariff Floyd com o Vikings é uma gigantesca incógnita e Minnesota pode muito bem utilizar sua primeira escolha no draft para selecionar um companheiro de posição para o ótimo Linval Joseph. Brantley possui a agilidade e força necessária para ter sucesso na posição, com capacidade de contribuir na defesa do jogo corrido e pressionar o quarterback adversário.


Detroit Lions logo lions

21ª Escolha Geral

RB Dalvin Cook (Lions)

Após reforçar muito bem a linha ofensiva com a vinda de TJ Lang e Ricky Wagner, passar Dalvin Cook pode ser muito difícil. Não se enganem pelo não tão impressionante desempenho de Cook no NFL Combine, a tape do jogador não mente. O ex-Seminoles é um fantástico running back e destinado a ser uma estrela na NFL. Além de ser único com a bola nas mãos, também é um ótimo recebedor por possuir boas mãos e executar rotas com excelência.

DE Taco Charlton (Michigan)

A dupla formada por Charlton e Ziggy Ansah causaria pesadelos a muitos offensive tackles. O ex-Wolverines tem tudo que os times da NFL procuram em um defensive end no ponto de vista físico. Possui uma ótima combinação de altura, porte físico e força, além de braços muito longos. O talento de Charlton é inquestionável apesar de sua produtividade e inconsistência não ter correspondido todo seu potencial.

CBs Gareon Conley (Ohio State) e Marlon Humphrey (Alabama)

Darius Slay é um fantástico cornerback, mas o resto do grupo deixa bastante a desejar. Em uma classe tão recheada de talentos, o Lions pode buscar um #2 CB logo com sua primeira escolha. Conley possui ótimas medidas e técnica, se destacando quando marca os WRs por pressão. Apesar de não ser tão técnico quanto o companheiro de posição, Humphrey possui um maior talento físico devido ao seu fantástico atleticismo, além de ser muito bom em marcação por zona.

LB Zach Cunningham (Vanderbilt)

Detroit tem um dos piores grupos de linebackers da NFL e a saída do experiente DeAndre Levy deixou uma necessidade ainda maior na posição. O conjunto de habilidades de Cunningham seria muito apreciado no meio da defesa do Lions devido a habilidade do jogador contribuir nas três descidas seja protegendo contra o jogo corrido ou na cobertura de passes.


Green Bay Packerslogo packers

29ª Escolha Geral

CBs Tre’Davious White (LSU), Teez Tabor (Florida) e Kevin King (Washington)

A secundária deu bastante dor de cabeça ao Packers na última temporada. A saída de Micah Hyde só aumentou os problemas do setor e a torcida não deve esperar muito do retorno de Davon House. White, Tabor e King são jogadores diferentes mas que oferecem boas alternativas para Green Bay. Apesar de um pouco baixo, o cornerback de LSU é um dos melhores da classe na cobertura e tem velocidade para marcar recebedores rápidos. O que Tabor não possui em velocidade, compensa com versatilidade para jogar em qualquer tipo de cobertura, ótimos instintos para a posição e agressividade para tirar o WR da rota. Por fim, o defensive back de Washington possui todos os atributos físicos que se procura em um cornerback, além de ter evoluído bastante no decorrer dos últimos anos.

OLB T.J. Watt (Wisconsin)

Pass rush é outra área que o Packers deve focar nesse draft. Além de Julius Peppers ter saído nessa Free Agency, Clay Matthews completa 31 anos em 2017 e, apesar de ter tido o melhor ano da carreira, Nick Perry tem sofrido bastante com lesões desde que entrou na NFL. Além de ser um jogador da “casa”, Watt é um excelente atleta com um grande potencial de se tornar um ótimo pass rusher na NFL.

OG/OT Forrest Lamp (Western Kentucky)

Green Bay perdeu duas peças sólidas de sua linha ofensiva nessa Free Agency. As saídas de T.J. Lang e JC Tretter deixaram certa incerteza sobre quem vai proteger o interior do setor. Com isso em mente, escolher Forrest Lamp seria facilmente justificável. Lamp é o melhor OG da classe e o prospecto de linha ofensiva mais “limpo”. O jogador também possui a versatilidade para jogar como OT, característica bastante apreciada por Green Bay.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Postag

Compartilhe

Comments are closed.