quinta-feira, 14 de março de 2019

Compartilhe

O período de Free Agency na NFL costuma ser um dos mais adorados pelos fãs ao lado do Draft, início de temporada regular e playoffs. As inúmeras negociações e especulações divulgadas antes até da abertura do mercado, nesta quarta-feira (13), renovaram esperanças, mudaram cenários e já começaram a definir pelo que cada franquia irá brigar na temporada. Em 2019, a principal troca até o momento envolveu a super estrela Odell Beckham JR, novo recebedor do emergente Cleveland Browns.

O anúncio da transferência aconteceu na noite de terça-feira (12) e segue repercutindo dentro da liga. Para ter o camisa 13, o Browns abriu mão de duas escolhas (1ª e 3ª rodadas em 2019) e do Safety Jabrill Peppers, escolhido pela franquia no ano passado. A capacidade técnica do atleta e o seu talento para decidir partidas em uma jogada justificam as condições da troca, assim como os números obtidos por Beckham desde que se tornou profissional em 2014. Deixar o principal jogador do elenco – Idolatrado pela torcida – ir embora antes do esperado, representa o início de uma reconstrução para o Giants e uma redefinição de forças na AFC.

Leia Mais: A troca de Odell Beckham escancara o péssimo trabalho administrativo do Giants

Leia Também: Tempo Real – Free Agency 2019

Dominada pelo New England Patriots desde o início da era Belichick/Brady, a conferência americana mostrou diversos sinais de desequilíbrio quando comparada a Nacional, que constantemente leva diferentes representantes ao Super Bowl e apresenta uma maior diversidade de equipes classificadas aos playoffs. Na tentativa de mudar este cenário, algumas equipes tiveram um nítido crescimento de produção nos últimos anos, com destaque para o Houston Texans e o Kansas City Chiefs, especialmente após as escolhas de Deshaun Watson e Patrick Mahomes em 2017. No último ano, o Cleveland Browns usou a mesma receita e agora, com a chegada de Beckham, começa a colher os frutos.

Mesmo não conquistando mais vitórias que derrotas na temporada passada e iniciando 2019 com um técnico estreante e um QB em seu 2º ano como profissional, Cleveland conta hoje com um elenco jovem e cheio de potencial, que deve amadurecer e evoluir constantemente pelos próximos anos. A defesa surpreendeu em 2018, impulsionada pelos 13.5 sacks do Defensive End Myles Garrett e a 2ª melhor marca da liga forçando turnovers. Com Baker Mayfield, o ataque ficou dinâmico e as peças se encaixaram, tornando a equipe competitiva contra os melhores times da liga. A aquisição de Beckham era o passo ousado para o protagonismo que Cleveland precisava dar e a torcida nunca esteve tão ansiosa para ver o time em ação.

A mudança de status na AFC Norte

Se ainda é um pouco cedo para classificar o Browns como um dos favoritos a final da conferência americana em 2019, não é absurdo afirmar que a franquia é hoje a principal força da sua divisão, a sempre competitiva AFC Norte. Após não se classificar para os playoffs no ano passado, o Pittsburgh Steelers iniciou a Free Agency dando adeus a Antônio Brown e Le’Veon Bell, perdendo duas de suas principais peças ofensivas. Com Big Ben no final de sua carreira, a expectativa é que o time renove o seu elenco gradualmente e esta parece ser uma temporada de transição.

Já o Baltimore Ravens – Que anunciou a contratação de Earl Thomas para a secundária – terá que lidar com o processo de adaptação do QB Lamar Jackson e os desfalques na defesa causados pela Free Agency. Mesmo contando com um elenco qualificado, a vida não será fácil para os atuais campeões da AFC Norte e historicamente uma equipe irregular. Na parte de baixo da divisão, o Cincinnati Bengals se apresenta como a equipe mais fraca entre as quatro, com várias lacunas nos dois lados da bola e com dúvidas no futuro da posição de Quarterback.

(AP Photo/Nick Wass)

Nos últimos anos, além dos rivais de divisão, o principal adversário do Cleveland Browns foi ele próprio, desperdiçando talentos e fazendo escolhas que não deram certo. Agora, sob o comando do GM John Dorsey, o pessimismo que se instalava em Ohio deu lugar à esperança e um novo status da franquia começará a ser colocado em prova. A escolha de Beckham, conhecido por ser um jogador de temperamento forte e obcecado por vencer, evidencia como o time mudou aos olhos de jogadores e torcedores.

Ainda distante do início da nova temporada, as movimentações feitas por Cleveland redefinem as forças dentro da AFC. Ao lado de Chiefs e Chargers, o Browns assume agora o posto de um dos principais rivais do New England Patriots pela quebra da hegemonia dos atuais campeões. A torcida e os fãs do futebol americano estão ansiosos para ver se esta previsão irá se cumprir.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.