segunda-feira, 8 de abril de 2019

Compartilhe

O mercado de transferências da NFL se manteve movimentado desde a sua abertura no último mês e algumas importantes mudanças foram confirmadas dentro da liga para 2019. Os novos destinos de Antonio Brown, Odell Beckham JR e Le’Veon Bell, entre outros, dominaram as manchetes do esporte neste primeiro mês de offseason e deixaram os fãs do esporte ansiosos pela chegada da nova temporada. Não tão comentadas quanto as movimentações dentro de campo, a dança das cadeiras na posição de treinador afetou 25% das franquias desde o final de 2018, o que pode tornar o campeonato deste ano ainda mais imprevisível.

Entre as equipes que estrearão um novo comando técnico em 2019 estão: Browns, Packers, Buccaneers, Jets, Broncos, Dolphins, Cardinals e Bengals. A lista de novidades inclui nomes com experiência na posição, ex-treinador do College e novatos na função. No texto de hoje, vamos apresentar um pouco mais sobre a carreira de todos eles e analisar o que eles podem oferecer às suas novas equipes.

Leia Mais: Prévia do Draft 2019: AFC Oeste

Leia Também: Jamaal Charles merece ser eleito para o Hall da Fama

Cleveland Browns – Freddie Kitchens

O renovado Browns, nova casa do WR Odell Beckham JR, será comandado pelo estreante Freddie Kitchens, uma solução caseira para a franquia da AFC Norte. Interino na função de coordenador ofensivo da equipe em 2018 durante os últimos oito jogos da temporada, ele conta com o apoio do elenco para conduzir o comando técnico do time, que promete bastante para 2019. A boa leitura das principais qualidades do QB Baker Mayfield, demonstrada pelo treinador no último ano, foi uma das justificativas da diretoria do Browns para a escolha do novo Head Coach. Aos 44 anos, o profissional conta com passagens pelo Arizona Cardinals e Dallas Cowboys, além de experiência no futebol universitário

New York Jets –  Adam Gase

Para liderar o renovado ataque do Jets, comandado por Sam Darnold e Le’Veon Bell a partir de 2019, a diretoria decidiu contratar uma mente reconhecidamente ofensiva e assinou com Adam Gase, ex-Dolphins. Com a missão de apagar o recorde de 23 vitórias e 25 derrotas em três anos com o Miami, Gase pretende trabalhar com as qualidades do seu jovem QB e do seu experiente RB, tornando o ataque do Jets balanceado e efetivo. Apesar de não ter convencido até o momento no nível profissional como treinador, Adam, aos 41 anos, conta com passagens positivas por Broncos, 49ers e Bears, atuando como coordenador ofensivo. Ele é o primeiro treinador com experiência na função contratado pelo Jets desde Bill Parcells, em 1997.

Tampa Bay Buccaneers – Bruce Arians

O Bucs surpreendeu à todos ao retirar Bruce Arians da aposentadoria e será comandado pelo experiente e respeitado treinador em 2019. Em Tampa, ele estará ao lado do GM Jason Licht, com quem trabalhou durante a sua positiva passagem em Arizona. Além disso, Arians foi escolhido com a missão de dar um rumo a carreira do QB Jameis Winston, atleta que participou das atividades para jovens jogadores promovidas pelo treinador no passado e criou uma relação especial com Arians. Ele não esconde a vontade de transformar o camisa 3 na verdadeira estrela que a torcida do Bucs espera ver e contará com um ataque interessante para colocar em prática o seu estilo de jogo agressivo.

Denver Broncos – Vic Fangio

Após a fracassada experiência de um ano com Vance Joseph, o Denver Broncos apostou na experiência e no currículo defensivo de Vic Fangio para dar um novo rumo à franquia em 2019. Aos 60 anos, o treinador recebeu um contrato de 4 anos e precisará começar praticamente do zero para colocar Denver no rumo certo novamente. Veterano da NFL, Fangio atua dentro da liga desde 1986, mas esta será a sua primeira experiência na função. Reconhecidamente apontado pelos números como uma grande mente defensiva, ele quer dar ao setor do Broncos o mesmo status dominante conquistado durante a campanha de 2015, quando a equipe venceu o Super Bowl.

Arizona Cardinals – Kliff Kingsbury

Outra equipe que decidiu mudar de treinador após uma temporada foi o Arizona Cardinals, demitindo Steven Wilks e contratando Kliff Kingsbury para o cargo. Aos 39 anos, o ex-treinador de Texas Tech no futebol universitário fará a transição do College para a NFL logo em sua primeira temporada no nível profissional, o que causa desconfiança por parte dos torcedores. No seu currículo estão sete temporadas no comando dos Red Raiders, colocando a equipe no mapa dos principais times do futebol universitário e revelando, entre outros jogadores, o QB Patrick Mahomes. Em Arizona, Klingsbury terá a função de começar com um acerto, escolhendo na 1ª posição geral do draft no final deste mês.

Green Bay Packers –  Matt LaFleur

O Packers terminou o relacionamento de 12 temporadas com Mike McCarthy após atritos com o QB Aaron Rodgers e resultados insatisfatórios nos últimos dois anos. Para a vaga, Green Bay apostou na novidade, contratando o estreante na função, Matt LaFleur, para comandar a franquia em 2019. Em seu currículo, LaFleur conta com uma breve experiência como coordenador ofensivo do Titans na temporada passada e um intercâmbio importante com nomes badalados da NFL atualmente, como Sean McVay (Rams) e Kyle Shanahan (49ers). Considerado uma incógnita para a torcida, é importante que ele consiga tirar resultados positivos do elenco logo em seu primeiro ano,  ganhando a confiança de todos.

Cincinnati Bengals – Zac Taylor

Aos 35 anos de idade, o jovem Zac Taylor, novo treinador do Cincinnati Bengals, conta com experiências na vaga de coordenador ofensivo da universidade de Cincinnati em 2016 e pretende se sentir em casa após a nova escolha de destino. No nível profissional, Taylor trabalhou como técnico assistente do Rams nas últimas duas temporadas, acumulando resultados positivos com a franquia. Considerado uma contratação de risco, ele terá a missão de resgatar um time desacreditado na AFC Norte e provavelmente dar início a um processo de reformulação do elenco do Bengals.

Miami Dolphins – Brian Flores

Após demitir Adam Gase, o Dolphins apostou em uma solução dentro da AFC Leste, assinando com Brian Flores, ex-Patriots. Mente defensiva, Flores é um dos responsáveis pelo bom trabalho desenvolvido pelo setor em New England, permitindo que a equipe pudesse ser sempre competitiva dentro da AFC nos últimos 15 anos (Flores estreou em 2004). Aos 37 anos, ele é aposta de Miami para os próximos anos, mudando de um técnico com mentalidade ofensiva para uma filosofia que prioriza a disciplina da sua defesa para vencer os jogos.

O que esperar de cada um deles em 2019?

Entre técnicos experientes retornando e novidades direto do College Football, a expectativa é que todos os novos treinadores desta temporada tenham dificuldades iniciais em suas equipes. Nenhuma delas participou dos playoffs em 2018 – Algumas inclusive estão longe da pós-temporada há vários anos – e algumas contam com indecisões em posições chave do elenco, o que dificultará o primeiro ano dos técnicos.

Entre os projetos mais promissores podemos destacar o de Freddie Kitchens, em Cleveland, apostando no talento do seu novo elenco, o de Adam Gase com o Jets, contando com um grupo bastante reforçado para 2019, e o de Bruce Arians no Bucs, resgatando a competitividade de uma equipe que sofre com problemas de confiança. Em relação aos outros trabalhos, 2019 parece se desenhar como um ano para ganhar experiência e definir estilos. O destaque ficará por conta de Matt LaFleur no Packers, enfrentando a pressão de levar Green Bay e Aaron Rodgers à pós-temporada novamente.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.