sexta-feira, 10 de maio de 2019

Compartilhe

Na era da NFL regida pelo teto salarial, isto é, todas as 32 franquias tendo a mesma quantidade de dinheiro disponível para pagar em salários à todo o elenco, ter barganhas contratuais passou a ser pré-requisito para qualquer equipe que planeja obter sucesso ao longo da temporada regular e posteriormente nos playoffs. Ter um atleta com um rendimento muito acima daquilo que lhe é pago ao longo de toda a temporada (de preferência em seu contrato de calouro), é com toda a certeza o sonho de qualquer GM de respeito que sonha em se perpetuar no cargo máximo de comando dentro de uma franquia.

Com o Draft já nos livros de história e os calouros assinando seus respectivos contratos, não importa se recrutado na primeira ou sétima rodada, podemos sentar e analisar desempenhos de certas equipes que anualmente se colocam em uma situação muito favorecida dentro do Draft, e é capaz de compilar o maior número de talentos possível dentro de determinada situação. Ter vários atletas em contratos de calouro atuando a um nível totalmente aceitável é a grande chave entre ter uma partida de playoff em casa e ter toda uma intertemporada de questionamentos acerca do que não funcionou em determinado ano. Falo claro do New England Patriots.

Leia Mais: O Bengals segue acreditando em Andy Dalton e o Draft confirmou isso

Leia Também: Steelers precisa sair dos holofotes para voltar a brilhar na NFL

Vamos esquecer toda a polêmica envolvida nesta situação e analisar apenas as ramificações que tal troca gerou ou deixou de gerar no New England Patriots. Se o QB Jimmy Garoppolo era ou não o futuro substituto de Tom Brady jamais saberemos e ainda é cedo para afirmar se o San Francisco 49ers abriu mão de muito (ou quase nada) para fazer do jovem seu novo Franchise Quarterback afinal a amostra do QB atuando pelo 49ers é muito pequena e a temporada de 2019 será crucial para o jovem colocar de vez seu nome entre os bons Quarterbacks de toda a NFL – algo até que justifique a monstruosa extensão contratual que assinou na última intertemporada.

O objetivo desta coluna é avaliar todo o trabalho da comissão técnica do New England Patriots no Draft, mais precisamente a quantidade de movimentos e trocas feitas ao longo de dois anos, utilizando como ponto de partida uma única escolha em específico, a que o 49ers mandou por Garoppolo. Confira:

2017

Troca! – San Francisco 49ers envia uma escolha de segunda rodada (43ª no geral) pelo QB Jimmy Garoppolo.

2018

Troca! – O Detroit Lions envia duas escolhas: 51ª e 117ª no geral (segunda e quarta rodada) pela 43ª escolha geral do Patriots.

Troca! – O Chicago Bears envia duas escolhas: 2ª rodada do Draft de 2018 (viria a ser a 56ª no geral) e a 105ª (quarta rodada) pela escolha de segunda rodada do Patriots.

Troca! – O Cleveland Browns envia duas escolhas: 114ª e 178ª no geral (quarta e sexta rodada) pela 105ª escolha geral.

Troca! – O Detroit Lions envia uma escolha de 3ª rodada do Draft de 2019 (viria a ser a 73ª geral) pela 114ª escolha geral do Patriots.

Escolha – O New England Patriots recruta o LB Christian Sam com a 178ª escolha geral.

Escolha – O New England Patriots recruta o CB Duke Dawson Jr com a 56ª escolha geral – utlilizando a 63ª e a 117ª para subir no board.

Então, para recapitular, o New England Patriots obteve escolhas de segunda e terceira rodadas do Draft de 2019, recrutou um atleta na sexta rodada e utilizou outra escolha obtida nas trocas para recrutar um jogador para a combalida secundária na segunda rodada do Draft deste ano.

2019

Troca! – O Chicago Bears envia três escolhas (87ª, 162ª e uma de quarta rodada do Draft de 2020) pela 73ª escolha geral do Patriots.

Escolha – O Patriots recruta o CB Joejuan Williams na segunda rodada (45ª escolha geral) trocando a 56ª e 101ª escolhas para subir no board.

Escolha – O Patriots recruta o RB Damien Harris com a 87ª escolha geral.

Escolha – O Patriots recruta o OT Yodny Cajuste com a 101ªescolha geral e o QB Jarrett Stidham com a 133ª escolha geral – trocando a 97ª e a 162ª geral no processo.

Nesta altura do Draft a equipe já tinha utilizado a maioria do capital oriundo originalmente da troca feita por Garoppolo e o resultado é no mínimo animador. Damien Harris foi recrutado utilizando uma escolha exclusivamente única enviada pelo Bears enquanto Williams, Cajuste e Stidham todos foram adquiridos utilizando um capital de escolhas oriundas das diversas trocas listadas acima. Para terminar, o New England Patriots ainda tem uma escolha adicional de 4ª rodada do Draft de 2020 originalmente pertencente ao Chicago Bears, mas que lhe foi enviada no pacote também listado acima.

O material humano resultante de uma única escolha de Draft original é muito animador e uma ode ao trabalho do New England Patriots no Draft. Apenas imagine se Stidham evolua e posteriormente se torne o sucessor de Brady no Patriots? O QB ex-Auburn já demonstrou ter talento de sobra e se bem trabalhado, pode ser um titular viável dentro da NFL em alguns anos – a presença de Brady por mais duas ou três temporadas é realmente animadora neste quesito, afinal o calouro poderá aprender com um dos melhores da história até que possivelmente possa ter sua chance de brilhar.

De qualquer maneira, devemos aplaudir a capacidade que esta franquia tem de se reinventar ano após ano mesmo perdendo jogadores tidos como cruciais e ainda assim apresentar um ótimo desempenho, afinal a equipe é a atual campeã. Grande parte deste mérito se inicia em pequenas situações como a listada acima, no Draft, que muitas vezes passam despercebidas pela maioria do público em geral, mas internamente são tidas como um verdadeiro sucesso e a prova que perpetuação da franquia mais vitoriosa deste século está a todo vapor, e que ainda teremos que lidar com o sucesso da dupla Brady e Bellichick por mais alguns anos, graças à esta injeção de talento jovem que somente o Draft, o recrutamento anual universitário permite, e lugar onde o Patriots domina e realmente se sente à vontade para fazer trocas e mais trocas.

Para encerrar, vou deixar um questionamento: imagina se o Patriots consegue o sucessor de Brady (Stidham) utilizando uma das várias e várias escolhas que conseguiram partindo da troca daquele tido como o sucessor de Brady (Garoppolo)? É pra aplaudir de pé.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.