segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Compartilhe

 

Visando ajudar os jogadores de Madden a ter um maior repertório ofensivo e a entender melhor as combinações de rotas, falaremos essa semana sobre o conceito Flood, de leitura simples e muito útil para bater qualquer tipo de defesa.

Trata-se de um conceito onde três recebedores exploram o mesmo lado do campo em profundidades diferentes: uma rota longa, uma intermediária e outra curta. Isso facilita a leitura para o QB, pois precisa olhar apenas para uma lateral do campo e dificulta a marcação da defesa, principalmente em cobertura por zona.

Leia Mais: New England Patriots é certeza de vitória e lucro contra o fraco Buffalo Bills

Leia Também: Turnovers afetam muito mais do que apenas uma partida

Abaixo explico um pouco sobre o conceito e sobre as leituras que podem ser feitas para atacar os diversos tipos de coberturas defensivas.

Conceito básico

O conceito Flood, como dito acima, consiste em uma combinação de três rotas, explorando o mesmo lado do campo. A rota mais longa geralmente é um rota Go, a intermediária é uma Out e a curta é uma Flat, mas há jogadas que vemos rotas Post, Corner e Zig ou Drag substituindo, respectivamente, as citadas.

A leitura pode ser feita de duas maneiras: da rota mais longa para a mais curta ou da mais curta para a mais longa. Qual tipo usar, irá depender da quantidade de jardas que o jogador está visando ganhar na jogada e/ou do posicionamento da defesa.

Atacando uma marcação individual

Contra uma defesa que esteja marcando os jogadores do ataque individualmente (um CB de frente para o WR pode ser um bom indício de marcação homem a homem), a melhor opção é analisar, primeiramente, se o jogador em rota longa é mais veloz que o seu marcador (confira este texto de como analisar os matchups). Caso consiga a separação, sem outra cobertura ao fundo, um passe longo cai muito bem aqui. Não conseguindo a separação necessária, o jogador em rota Out ou Corner passa a ser a melhor alternativa, pois a mudança de direção em rotas é muito eficaz para bater uma marcação individual.

Recebedores velozes podem bater marcações individuais e conseguir big plays

Atacando uma Cover 2

No sistema Cover 2 temos os CBs abertos que podem agir de diferentes maneiras: se ele estiver em uma Hard Flat (relembre as zonas de marcação neste texto), soltará o recebedor em rota longa, podendo abrir espaço para um passe longo. Caso esteja em uma Soft Squat ou Cloud Flat, poderá acompanhar esse recebedor, abrindo espaço para os recebedores em rotas mais curtas.

Nesta Cover 2 os CBs acompanham as rotas mais longas, abrindo espaço na zona Flat

Atacando uma Cover 3

Contra este sistema, geralmente a rota mais longa serve para empurrar o CB para o fundo do campo, mas também é possível explorar esse recebedor, caso ele seja muito veloz. O mais comum aqui é analisar a movimentação do defensor responsável pela lateral do campo (Curl Flat ou Seam Flat). Se ele recuar para marcar o recebedor em rota Out ou Corner, abrirá espaço para um passe na zona Flat. Caso ele avance no recebedor da rota curta, abrirá um espaço na lateral do campo para o recebedor em rota intermediária. Contra a Cover 3 pode ser uma boa começar a leitura da jogada pela rota mais curta, principalmente se não tiver WR tão veloz para explorar o fundo do campo.

Com três defensores no fundo e um marcando a zona Flat, abre espaço para o recebedor na rota intermediária

Atacando uma Cover 4

Contra uma Cover 4 é bem complicado conseguir completar um passe longo, em compensação é um sistema que deixa muito espaço próximo à linha de scrimmage, portanto a melhor opção aqui é o recebedor em rota mais curta. Com a defesa recuada, ele poderá ter grandes ganhos após a recepção.

Muitos defensores no fundo do campo é uma boa para explorar rotas curtas

Para uma maior compreensão, confira o vídeo sobre o tema.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.