segunda-feira, 7 de janeiro de 2019

Compartilhe

 

Usar uma combinação de rotas para conseguir levar vantagem no duelo contra determinados defensores é uma das melhores táticas para conseguir avançar o ataque pelo campo nas partidas virtuais do Madden. Essa é a ideia do conceito Smash, que explico no texto desta semana.

Este conceito visa explorar a lateral do campo em dois níveis diferentes, o que pode acabar confundindo a marcação do cornerback, ou outro jogador com a função de cobrir aquela região. Abaixo veremos sua eficácia contra os diversos tipos de marcação.

Leia Mais: Jogadores para ficar de olho na final do College Football

Leia Também: Conceitos ofensivos do Madden: Flood

Conceito básico

O conceito Smash se caracteriza por uma combinação de duas rotas na lateral do campo, com um recebedor partindo em uma corner e outro em uma rota curta, que pode ser uma flat, hitch ou quick out, explorando a zona flat do campo. Em muitas oportunidades esta combinação acaba resultando num matchup de dois recebedores contra um marcador.

Atacando uma marcação individual

Contra uma defesa em marcação homem a homem, todos os recebedores serão perseguidos por um defensor específico, mas o conceito smash pode dificultar este tipo de cobertura. Rotas em que há desvio de direção são boas opções contra marcação individual, pelo fato de o defensor não saber para onde o recebedor está indo. Este é o caso da rota corner, quick out e hitch, portanto, assim que o recebedor fizer o corte, ele pode conseguir separação, dando uma boa opção de passe para o QB.

Recebedores conseguindo separação contra marcação individual em rotas com mudança de direção

A rota flat pode ser também uma boa opção de passe, principalmente se for realizada por um RB. Como este jogador costuma ser marcado por um linebacker em uma cobertura individual, ele pode se aproveitar de sua maior velocidade, conseguir separação e conquistar uma boa quantidade de jardas após a recepção.

Atacando uma Cover 2

Contra um sistema Cover 2 em zona podemos explorar o matchup contra os outsides cornerbacks. Como já vimos no texto sobre as zonas de coberturas, um CB deste sistema pode marcar em Hard Flat, Cloud Flat e Soft Squat.

Se ele estiver em uma Hard Flat, ele ficará mais avançado marcando a zona flat, o que abre espaço para um passe na rota corner. Como o safety deste lado tem uma metade inteira para cobrir, dificilmente terá tempo de chegar no recebedor para impedir a recepção.

Caso esteja em uma Cloud Flat ou Soft Squat, ele deverá seguir o recebedor em rota corner, abrindo espaço para um passe na rota curta. Após o passe, o CB avançará para tacklear o recebedor, mas neste momento ele já terá ganho algumas jardas.

CB em Cloud Flat deixa o recebedor em rota hitch livre

Atacando uma Cover 3

Em uma Cover 3 os defensores responsáveis por cobrir as laterais do campo podem ser um nickelback, um safety ou até mesmo um linebacker, e podemos explorá-los também com o conceito Smash. Estes defensores costumam marcar em Curl Flat ou Seam Flat e em ambos os casos eles têm como prioridade a cobertura de jogadores em rotas mais longas, portanto contra este sistema a rota curta costuma ser a melhor opção e pode render muitas jardas após a recepção.

Defensores recuados deixaram livre o RB em rota flat

Mas em alguns casos eles podem largar o recebedor para o CB marcando em profundidade e avançar para cobrir a zona flat. Um passe preciso no momento certo pode acabar encontrando o recebedor na rota corner próximo à lateral do campo. Mas tomem cuidado que neste caso a janela é menor do que numa cobertura Cover 2.

Já neste caso o nickelback avançou na zona flat e o recebedor na corner conseguiu um espaço

Atacando uma Cover 4

Já contra um sistema Cover 4 a função de marcar as laterais do campo fica a cargo do nickelback ou linebacker. Como este é um sistema mais precavido, fica mais complicado encontrar o jogador em rota corner livre. Em compensação, é uma excelente oportunidade para explorar a rota curta e conseguir muitas jardas após a recepção.

Atacando uma Blitz

O conceito Smash também funciona muito bem contra blitzes de diversos tipos. Uma blitz com marcação individual pode sofrer estrago com ambas as rotas, podendo, inclusive, gerar uma big play. Mas geralmente as rotas curtas acabam sendo as melhores opções, pois o QB se livra mais rápido da bola.

TE na quick out foi uma saída para evitar o sack e conquistar o first down

Já em relação à blitzes com marcação por zona, o QB precisa de um pouco mais de tempo para fazer as leituras. Neste caso, a melhor opção é focar primeiro na rota curta, para soltar logo a bola em caso de pressão. Se a proteção estiver boa, dá tempo de esperar o desenvolvimento da rota corner e ler a defesa da mesma maneira como foi explicado no processo de ataque contra uma Cover 2 ou 3.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.