quinta-feira, 3 de março de 2016

Compartilhe

arianfoster

Vários times da NFL se preparam para a Free Agency que começará na próxima semana, e a melhor maneira de aumentar o teto salarial é cortando jogadores com altos salários mas que apresentam um desempenho aquém do esperado, mesmo que signifique terminar laços com jogadores marcantes na história das franquias.

ap_467056531727_r3855_576x324_16-9O primeiro a ser dispensado foi Roddy White, após 11 anos jogando pelo Atlanta Falcons, nos quais compilou 808 recepções para 10.863 jardas e 63 TDs. Aos 34 anos, já não é o mesmo de outrora, perdendo espaço para Leonard Hankerson durante a última temporada na posição de WR #2. Terminou a campanha com apenas 43 recepções e 506 jardas, suas piores marcas desde 2005, e sua dispensa liberará U$6M do teto salarial do Falcons para 2016.

images

Arian Foster é outro jogador de ataque que procurará uma casa nova em 2016.  O Houston Texans optou por dispensar o atleta após sete temporadas pela franquia, suficientes para colocá-lo como líder histórico em jardas terrestres, TDs e jardas por partida na breve história do time texano. Aos 29 anos, as lesões atrapalharam demais o jogador na última temporada, sendo difícil para o Texans saber quando pode contar com Foster, fato visto na declaração do GM Rick Smith na semana passada, “o salário (de U$6.5M em 2016)  não será o motivo de sua (possível) dispensa”, restando apenas a questão física.

Talvez na decisão mais óbvia, o DE Charles Johnson completa a lista de dispensas notáveis do dia. Segundo em sacks na história do Carolina Panthers, Johnson sofreu com lesões nas duas últimas temporadas e contaria exorbitantes U$15M no combalido teto salarial do Panthers em 2016, que vai precisar manobrar para ficar abaixo do limite após aplicar a Franchise Tag no CB Josh Norman. A ação salva quase U$11M em salários, além de outros U$4M em “dead money”, dinheiro que a franquia terá que pagar, apesar da dispensa. Após temporada com apenas um sack em nove jogos, a dispensa de Johnson abre espaço para o DE Kony Ealy, defensor que conseguiu três sacks e um fumble forçado na derrota do Panthers frente ao Denver Broncos no Super Bowl 50.

Alex-Mack

O caso de Alex Mack é um pouco diferente. Ao assinar a renovação de contrato na última temporada, o Center exigiu uma cláusula que o liberaria do Cleveland Browns caso desejasse, e foi o que o Pro-Bowler fez esta semana. Um retorno a Cleveland não foi completamente descartado, mas para o atleta, faz todo sentido buscar um time competitivo que lhe ofereça chances de ao menos disputar os playoffs, após 7 temporadas no Browns com inúmeros QBs diferentes (sem nenhum sucesso) e um péssimo recorde de 33-79 no período, desde que fora selecionado na 1ª rodada do Draft de 2009. Aos 30 anos, é grande a possibilidade de Mack ser o Center mais bem pago da NFL em um contrato longo, já que as várias lesões nos QBs durante a temporada de 2015 só mostraram a importância de uma linha ofensiva confiável.

Compartilhe

Comments are closed.