quarta-feira, 21 de outubro de 2020

Compartilhe

A NFL é muito dinâmica e todos os anos vemos times carimbando o seu passaporte para a pós-temporada uma temporada depois de não conseguir uma vaga nos playoffs. Por isso, hoje vou destacar 7 times que tem mostrado até a semana 6 que tem as ferramentas necessárias para ir longe em 2020, ainda mais em uma temporada que terá um time a mais por divisão nos playoffs. Vamos a lista:

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é 7DP.gif

Pittsburgh Steelers (2019: 8-8)

Um dos três times invictos até agora, o Pittsburgh Steelers é o único time dessa lista que ainda não sabe o que é perder em 2020. Obviamente o time comandado por Mike Tomlin tem a vantagem no seu retrospecto por já ter feito a sua semana de folga, mas o retorno de Big Ben parece ter feito muito bem a essa equipe.

A volta de Ben Roethlisberger fez basicamente todos os jogadores do ataque subirem de produção. JuJu Smith-Schuster e James Conner vem se recuperando de um 2019 cheio de lesões e de altos e baixos se tornando os “veteranos” consistentes dessa unidade.

Ao lado deles vemos nomes novos como Chase Claypool, que vem se destacando nas últimas rodadas e que está adicionando uma nova ameaça a esse ataque. Até mesmo James Washington, que parecia esquecido com tantos bons nomes na posição de wide receiver, aproveitou a chance que teve na semana passada e jogou bem.

A defesa piorou um pouco na marcação ao passe, mas isso tem uma relação quase direta com o fato de o time de Pittsburgh ser um dos que mais manda blitz na temporada. Por outro lado, o Steelers tem sido a equipe que mais pressiona os quarterbacks adversários, em 50% das tentativas de passe.

Com um elenco forte e que mistura uma juventude talentosa com veteranos cascudos, o time da Pensilvânia já vem de uma temporada ok em termos de retrospecto, quando teve 8 vitórias e 8 derrotas, campanha que teria colocado a franquia na pós-temporada se já tivéssemos 7 equipes por conferência.

Ainda melhor esse ano, o Pittsburgh Steelers é até aqui o time mais certo para carimbar o seu passaporte aos playoffs de 2020 dentre os analisados nessa lista.

Cleveland Browns (2019: 6-10)

Sim, a derrota de domingo para o próprio Pittsburgh Steelers foi bem pesada, mas o desempenho do Browns é muitas vezes melhor do que o do começo da temporada passada e é nisso que se baseia a empolgação em torno do time de Cleveland.

Com Kevin Stefanski estabelecendo um plano mais focado no jogo terrestre, aliado ao play action, ele tem conseguido tirar uma parte da pressão em cima de Baker Mayfield, ao mesmo tempo em que consegue fazer seus melhores jogadores (Odell Beckham Jr., Nick Chubb, Kareem Hunt e Jarvis Landry) em boas condições para brilhar no ataque.

https://twitter.com/Browns/status/1312802685742133248

Na defesa, o time melhorou bastante contra o jogo terrestre e é até agora a equipe que mais força turnovers adversários, com 12.

https://twitter.com/BleacherReport/status/1312802431932092422

Para não dizer que fui apenas elogios a franquia de Cleveland, o desempenho de Mayfield é algo que preocupa. Mesmo com estatísticas melhores do que em 2019, Baker tem sido mais um game manager do que necessariamente um ponto positivo desse ataque. Tanto é que nas duas partidas contra defesas fortes (Baltimore Ravens e Pittsburgh Steelers) ele jogou mal e lançou 3 interceptações, ao ponto em que conseguiu apenas 2 TDs e 316 jardas totais nesses confrontos.

O Cleveland Browns de duas semanas atrás empolgava bem mais do que o atual, mas com o piso de produção que essa equipe tem apresentado, é possível que eles cheguem até as rodadas finais da temporada lutando pelas últimas vagas de playoffs

Tampa Bay Buccaneers (2019: 7-9)

Um dos times que mais mudou o seu elenco para essa temporada, o Tampa Bay Buccaneers, passou a intertemporada toda cercado de muitas expectativas por conta das chegadas de Tom Brady, Rob Gronkowski, Leonard Fournette, LeSean McCoy… No entanto, a primeira atuação do ano, contra o New Orleans Saints, deixou muita gente preocupada.

Mas o time conseguiu dar uma boa resposta na semana 2, vencendo de maneira convincente o Carolina Panthers e embalando uma sequência de 3 vitórias seguidas, até que perdeu por apenas 1 ponto, fora de casa, numa semana curta e com os seus principais recebedores machucados, para um arrumadinho time do Chicago Bears. O meme de Tom Brady sem saber que estava na quarta descida na campanha final do jogo foi o que mais marcou nesse confronto, mas nesse jogo já conseguimos ver lampejos do que parece ser a grande força desse time, a defesa.

E essa potência ficou bem clara na semana seguinte quando a defesa do Bucs amassou Aaron Rodgers e cia. e carregou o time a uma vitória acachapante por 38 a 10. Mesmo sem Vita Vea, um dos mais subestimados jogadores defensivos da liga, essa unidade mostrou que tem boas peças em todos os setores e infernizou a vida do até então líder da corrida pelo prêmio de MVP. A unidade tem jogado tão bem que neste momento é a melhor defesa em jardas totais da NFL, com apenas 282 cedidas por jogo.

Com Tom Brady cada dia mais confortável e com nomes como Gronk, Godwin e Evans chegando mais próximos da melhor forma física, a combinação de defesa dominante com um bom ataque pode fazer do Bucs não só um concorrente a pós-temporada, mas um dos postulantes ao título nessa temporada.

Indianapolis Colts (2019: 7-9)

Depois de empolgar demais em 2018, com a chegada de Frank Reich e a recuperação de Andrew Luck, o Colts, foi pego de surpresa com a aposentadoria do seu quarterback e teve que recorrer a Jacoby Brissett como seu signal caller. Por alguns jogos ele até que deu conta do recado, mas as limitações técnicas pesaram e a segunda metade da temporada passado frustrou os planos do time de Indianapolis.

Para 2020 a aposta foi no veterano Phillip Rivers, que está longe de ser um dos melhores quarterbacks da liga nessa altura da carreira, mas que tem a confiança da comissão técnica para ser o líder desse time.

Nas primeiras semanas vimos mais coisas negativas do que positivas do seu novo QB, mas na semana passada vimos a melhor partida de Rivers desde a semana 9 de 2019, em que ele foi capaz de comandar o seu time a uma vitória de virada contra um empolgante Joe Burrow e seu Cincinnati Bengals, mesmo que o seu ataque terrestre continue engasgando com Jonathan Taylor e cia.

Com uma defesa poderosa e de folga na semana 7, o Indianapolis Colts pode rever o que deu certo e errado nesses 6 primeiros jogos e voltar ainda mais forte para perseguir o Tennessee Titans em busca da vaga nos playoffs e até eventualmente do título de divisão.

Chicago Bears (2019: 8-8)

Está bem evidente que o Chicago Bears não está tendo um dos desempenhos mais convincentes dessas 6 primeiras semanas, mas se tem uma coisa que esse time tem sido é eficiente. Atuando contra times que não são unanimidades, o Bears tem conseguido extrair vitórias desses jogos apertos e agora tem um retrospecto de 5 vitórias e 1 derrotas na temporada, além de liderar a sua divisão.

Se Nick Foles conseguir atuar em um nível acima do mediano que vem demostrando até agora, esse time tem peças suficientes para brigar pelos playoffs. Com Matt Nagy voltando a desenhar planos de jogos melhores em 2020, o equilíbrio desse time pode ser a chave para uma temporada mais vitoriosa do que a passada.

O grande problema da NFC é sempre a concorrência feroz pelas vagas de Wild Card.

Não colocaria minha mãe no fogo pelo Chicago Bears, mas é impossível deixar de fora um time que tem apenas 1 derrota nos 6 primeiros jogos do ano.

 

Miami Dolphins (2019: 5-11)

Uma das gratas surpresas de 2020, o Miami Dolphins já vem dando sinais desde a segunda metade de 2019 que tem um excelente treinador e, consequentemente, um time muito bem treinado.

A defesa, como era de se esperar pelo histórico defensivo do seu head coach, Brian Flores, é o grande trunfo dessa equipe. Flores tem conseguido extrair boas atuações de uma unidade com pouquíssimo talento e em 2020 teve boas adições como Kyle Van Noy, Byron Jones e Shaq Lawson, que tem feito essa defesa subir de patamar.

Além disso, Ryan Fitzpatrick tem sido mais FItzmagic do que Fitztragic em 2020 e tem deixado o seu time em situações bem favoráveis nas partidas, ao invés de detonar todas as esperanças dos seus torcedores, como já vimos durante a sua tortuosa carreira.

Agora o time anunciou que Tua Tagovailoa, 5ª escolha geral do último draft, será o quarterback titular da equipe depois da folga na semana 7. Ryan Fitzpatrick estava longe de jogar mal, mas claramente Tua é o futuro dessa franquia e agora que ele aparenta estar em plena forma física depois da lesão séria sofrida no quadril, esse parece ser um excelente momento para fazer essa mudança. Tagovailoa terá duas semanas para treinar com o time titular e pode desenvolver uma boa química com seus recebedores.

Se Tua corresponder a toda a expectativa gerada nos tempos de Alabama, ele pode significar um salto de qualidade no já arrumadinho time do Miami Dolphins que briga para ir aos playoffs pela primeira vez desde 2016.

Arizona Cardinals (2019: 5-10)

Sean McVay, Sean McDermont, Kyle Shanahan… Temos visto bons head coaches jovens despontarem nas suas segundas temporadas no comanda de suas equipes e com Kliff Kingsbury as coisas não tem sido diferentes.

O time de 2019 tinha buracos demais para almejar qualquer coisa, mas a temporada passada foi um bom laboratório para que a comissão técnica pudesse testar quais jogadores teriam capacidade de continuar no elenco e até mesmo de fazer os ajustes necessários de um sistema de College para a NFL.

Com Kyler Murray sendo uma ameaça real no jogo terrestre, a ponto de liderar a liga em jardas corridas por partida entre os quarterbacks, com mais de 60, Kingsbury tem desenhado planos de jogo para explorar muito bem os talentos de seus dois melhores jogadores, Murray e o recém-chegado Deandre Hopkins. Tanto é que esse ataque é hoje o 4º em jardas totais da liga.

Mas nem tudo é fruto de um ataque lá em Arizona, já que a defesa coordenada por Vance Joseph melhorou demais de produção, mesmo que não tenha as maiores estrelas da liga. Com Isaiah Simmons, escolha de 1ª rodada, ainda se adaptando a NFL, essa defesa tem mostrado flashes de que pode ser até mais do que um simples complemento a esse ataque, como vimos na segunda-feira, quando eles amassaram o Dallas Cowboys, que chegou até a semana 6 como o mais prolífico da liga em termos de jardas. Sim, a ausência de Dak Prescott e as lesões na linha ofensiva fora muito sentidas pelo time de Dallas, mas os skills players ainda estão lá e mesmo assim essa secundária foi capaz de limitar muito a produção de Amari Cooper, Michael Gallup e CeeDee Lamb.

Vejamos se a lesão de Chandler Jones vai pesar muito para esse time e se Kyler Murray vai continuar progredindo como passador, mas os primeiros jogos do Arizona Cardinals são muito animadores, mesmo que a NFC Oeste pareça uma briga de foices no escuro.

Bons ventos sobram no deserto de Arizona em 2020.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Leave A Reply