segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Compartilhe

Terceira semana praticamente finalizada e o equilíbrio é a tônica da temporada 2019. De todos os times que entraram em campo invictos, apenas Patriots e Chiefs seguem com retrospecto perfeito e soberanos na AFC. Já na NFC, apenas o 49ers, que não jogou nessa semana, segue invicto, o que mostra o quão equilibrado e feroz será a disputa na conferência pelas vagas nos Playoffs. Vamos então dar ênfase aos principais acontecimentos da rodada, com seus destaques e decepções, com exceção ao Monday Night Football, que acontece hoje, com o duelo de divisão entre Pittsburgh Steelers e Cincinnati Bengals.

Buccaneers tira a invencibilidade do Rams em jogo surpreendente

Depois de uma derrota dolorida na última semana, com o time sofrendo uma virada de 18 pontos do New York Giants e desperdiçando a chance de vitória nos últimos segundos com um erro de field goal, dificilmente daria para imaginar que o Tampa Bay Buccaneers pudesse fazer frente ao Los Angeles Rams em L.A. Todavia, a equipe do treinador Bruce Arians saiu vitoriosa dá partida e ainda estabeleceu o recorde da franquia em pontos anotados num jogo, com a performance de 55 pontos ontem.

Leia Mais: Destaques e Decepções: A incrível virada do New York Giants na estreia de Daniel Jones

Leia Também: Mesa Redonda: Defesa do Packers, Daniel Jones e mais…

De fato, o desempenho do ataque foi excelente e iniciou a partida pegando fogo, algo similar ao que já tinha acontecido na última semana, só que dessa vez chegando a abrir 21 pontos de vantagem. Embora o Rams tenha encostado no placar e equilibrado a disputa, a grande diferença foi que o time não parou de produzir no segundo tempo, como havia acontecido contra o Giants e isso foi muito importante para manter a diferença no placar e acompanhar o ataque do time de Los Angeles, que melhorou de rendimento com o desenvolvimento da partida. Apesar de lançar uma pick six num momento chave do jogo, Jameis Winston jogou muito bem e começa a mostrar um pouco da evolução esperada pelo trabalho com o Head coach Bruce Arians, dando uma pontinha de esperança aos torcedores após o bom nível geral apresentado nas últimas três semanas. Se isso será uma constante e o jogador finalmente conseguirá manter a regularidade, só saberemos mais à frente na temporada, mas é algo para se observar de perto.

Embora o elevado placar não deixe transparecer facilmente, assim como a forte produção dos ataques, um jogador de defesa foi o fator fundamental para o resultado da partida e sem ele dificilmente o final seria o mesmo: Shaquil Barrett. O OLB continua com sua temporada dos sonhos e simplesmente aterrorizou Jared Goff durante todo o jogo, conseguindo botar muita pressão, forçando o QB do Rams a lançar interceptação, depois conseguindo ele mesmo outra interceptação e ainda fechando o jogo, garantindo a vitória do Bucs com um sack e fumble forçado, retornado para TD por Ndamukong Suh, quando restava somente 1 minuto de jogo e a equipe da Califórnia buscava o empate numa campanha final. Barrett agora soma 9.0 sacks, 03 fumbles forçados e 1 interceptação na temporada 2019, mostrando um nível assombroso de jogo e sendo a peça mais importante na defesa de Tampa.

Shaq Barrett vem sendo o grande jogador de defesa da NFL nesse início de temporada.

Para o Rams a falta de envolvimento de Todd Gurley no ataque continua a ser um problema, foram apenas 12 toques na bola para o RB e 70 jardas totais. Por mais que o jogo terrestre tenha sido deixado mais de lado após o time estar perdendo por 21 pontos, o principal playmaker da equipe não pode continuar limitado em suas chances, salvo se os problemas físicos ainda continuem prejudicando muito o atleta. Goff lançou para mais de 500 jardas, porém não esteve bem, foi impreciso em muitos momentos e seus turnovers tiraram qualquer possibilidade de vencer para o time de L.A.

Sem touchdown, mas com a vitória

No Sunday Night Football tivemos a queda de mais um invicto na NFC, com a derrota do Dallas Cowboys para o New Orleans Saints pelo placar de 12 a 10. O Saints não conseguiu anotar um único touchdown no jogo, mas ainda assim os quatro field goals foram suficientes para uma importantíssima vitória do time, que definitivamente encontrou uma maneira de jogar e se apoiar enquanto Drew Brees se recupera da lesão no dedo polegar.

Focado em estabelecer o jogo terrestre, manter a posse de bola por mais tempo e não forçar Teddy Bridgewater a ficar lançando a bola constantemente e em profundidade, o ataque encontrou uma fórmula para ser eficiente e manter-se nos jogos. Claro que isso só está sendo possível graças a performance de excelência da defesa, que foi muito bem pela segunda semana seguinte anulando o jogo terrestre do adversário e conseguindo roubar bolas, produzindo turnovers em momentos cruciais. No jogo de ontem, vale destacar a atuação do CB Marshon Lattimore, que limitou demais Amari Cooper e consequentemente o jogo aéreo de Dallas. Dá mesma maneira, o special teams de New Orleans é outro fator importantíssimo e que vem fazendo a diferença na ausência de Brees. Deonte Harris tem conseguido ótimos retornos, Wil Lutz segue no seu modo automático e Thomas Morstead é provavelmente o melhor punter da NFL nesse momento.

Para o Cowboys é ligado um sinal de alerta, pois no primeiro teste mais difícil da temporada a equipe já sucumbiu, apresentando problemas principalmente no até então tão elogiado ataque comandado por Dak Prescott. Ainda há um caminho a ser percorrido e o ataque precisa melhorar sua execução, assim como rever algumas chamadas e formações. É evidente que o time segue como um dos melhores da NFC, mas uma derrota como a de ontem expõe problemas importantes a serem solucionados ou explorados pelos adversários.

Detroit Lions cai de pé

O outro invicto da NFC a jogar e também ser derrotado foi o Detroit Lions, que em seus domínios, perdeu para o Kansas City Chiefs de Patrick Mahomes, que segue com campanha perfeita na temporada. Apesar do resultado adverso, não dá para reclamar da atuação da equipe, pelo contrário, foi uma boa exibição, num jogo franco, extremamente disputado e em que esteve muito perto da vitória, sendo necessário que Mahomes comandasse uma campanha final para virar a partida nos últimos 2 anos, com direito a conversão de uma 4th & 8.

Ante todo o contexto, embora a derrota seja extremamente dolorida e tenha escapado por pouco, o Lions sai motivado e prova definitivamente que vai buscar uma vaga para os Playoffs nessa temporada, por mais difícil que a missão seja, principalmente pela dificuldade que é a sua divisão. O ataque produziu muito bem e em ambas as dimensões, jogo aéreo e terrestre, com a consolidação de Kerryon Johnson como o RB que o time tanto buscava e esperava nos últimos anos para desafogar o jogo sobre Matthew Stafford e ajuda-lo a produzir mais.

Pelo lado do Chiefs, a defesa segue com muitos problemas contra o jogo terrestre e a secundária voltou a apresentar os problemas que já preocupavam desde o último ano. Por enquanto, o espetacular ataque e a estrela de Patrick Mahomes têm sido suficientes, a questão é até quando continuará sendo, pois nesse jogo a pressão já foi grande e por muito pouco a vitória não escapou. Pelo menos a defesa teve o mérito de conseguir dois turnovers dentro da red zone no terceiro quarto e que foram determinantes ao final para a vitória da equipe.

Nasce uma lenda: Magic Minshew!

QB Gardner Minshew segue impressionando a todos, após conquistar sua primeira vitória fora de casa.

Brincadeiras à parte, o quarterback calouro e bigodudo do Jacksonville Jaguars, draftado apenas na 6ª rodada, segue impressionando semana após semana com suas atuações, conseguindo dessa vez sua segunda e importantíssima vitória, fora de casa contra o Denver Broncos, após o time estar perdendo por 17 a 3. Minshew mostrou muita personalidade (algo que não lhe falta) e resiliência para sobreviver na partida e comandar o Jaguars até a virada, num jogo onde sofreu muita pressão da defesa do Broncos e foi sackado cinco vezes.

É evidente que a contribuição luxuosa e histórica de Leonard Fournette com suas 225 jardas corridas foi de suma importância para a virada, mas a precisão do QB calouro, sua presença de pocket e paciência foram pontos que chamaram muita atenção e fizeram toda a diferença. Se a defesa não conseguiu repetir o forte desempenho do último jogo, ao menos foi importante e conseguiu um turnover num momento crucial, que redirecionou os rumos da partida e trouxe o Jacksonville de volta ao jogo. Vitória fundamental para se manter na disputa que promete ser muito apertada pela AFC South.

Do lado do Broncos tudo péssimo. A defesa apareceu mais, conseguiu pressionar o QB e ter seus primeiros sacks da temporada, mas ainda assim não foi o suficiente para vencer o jogo. O ataque terrestre não conseguiu tanta efetividade e Flacco teve que passar mais a bola, o que normalmente não traz bons resultados. Apesar do QB fazer um jogo melhor do que os anteriores, foi interceptado mais uma vez e teve apagado o brilho daquela que poderia ter sido a campanha da vitória, pela posterior reação do Jaguars no estouro do relógio. Iniciando 0-4 e com muitos problemas, como se não desse para piorar, hoje saiu a confirmação de que Bradley Chubb rompeu os ligamentos do joelho e está fora da temporada, notícia absolutamente triste e preocupante para Denver, que nesse momento, salvo uma reviravolta gigantesca, caminha a passos largos para ter uma das piores campanhas de toda a NFL em 2019.

Outros Destaque e Decepções

  • A defesa do Chicago Bears, mesmo com desfalques importantes na unidade, engoliu o melhor ataque terrestre da NFL, que não conseguiu ser um fator no jogo. Dalvin Cook e companhia não conseguiram eficiência e a defesa do Bears deixa nítido que o sucesso da franquia passa, necessariamente, por seu desempenho.
  • Mesmo sem ser brilhante, o surpreendente Kyle Allen teve mais um jogo seguro, que foi suficiente para levar o time de Carolina a mais uma vitória, dessa contra um adversário mais difícil fora de casa. Cam Newton (o de 2019) até o momento não deixa saudades e o jogador segue como o titular para a próxima semana.
  • Cairo Santos foi perfeito em todos os seus chutes nesse domingo na vitória do imponderável Tennessee Titans, que segue em sua incrível gangorra de desempenhos. Importante para o brasileiro manter a regularidade visando a permanência no time após a recuperação de Ryan Succop.
  • Grande vitória do Cleveland Browns fora de casa, sobre adversário dificílimo e direto na briga pela título da divisão. Talvez fosse o que faltava para retomar a confiança e o caminho necessário. Se apoiar mais no jogo terrestre e dar a bola mais vezes a Nick Cubb talvez seja o melhor rumo.

Seria difícil para o Buffalo Bills ganhar do Patriots com o nível de atuação apresentado em seu ataque, mas o que a defesa apresentou ao segurar New England é de empolgar. Caso o desenvolvimento e evolução de Josh Allen prossiga, sem sustos, o futuro é de ótimas perspectivas em Buffalo, com essa defesa que já é uma das melhores da NFL.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.