segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Compartilhe

Este espaço nas segundas-feiras durante a temporada traz o que de melhor ou pior aconteceu em cada rodada, apontando seus maiores destaques e decepções, antes do Monday Night Football, que nessa semana 8 será o confronto entre New England Patriots e Buffalo Bills. Então, sem maiores enrolações, vamos aos destaques e decepções:

 Fim da era Winston?

Depois de um desempenho horrendo neste domingo na derrota contra o Cincinnati Bengals por 37 a 34, Jameis Winston cada vez é menos uma certeza no Tampa Bay Buccaneers. Foram quatro interceptações lançadas na partida, fato que colocou o time em um buraco e que praticamente decretou sua derrota. O técnico Dirk Koetter acabou por remover Winston do jogo dando lugar novamente para Ryan Fitzpatrick, que foi novamente FitzMagic neste domingo e quase conseguiu uma virada sobre o Bengals.

Leia Mais: Turnovers afetam muito mais do que apenas uma partida

Leia Também: NFL demite um árbitro durante a temporada pela primeira vez na história moderna

E falando em Bengals, o ataque do time salvou uma defesa que cedeu 576 jardar para um time que colocou o QB reserva durante a partida. A produção ofensiva foi liderada por Andy Dalton, que encaixou touchdowns para Tyler Boyd (1 TD e 138 jardas) e A.J. Green (1 TD e 76 jardas). Além disso, o running back Joe Mixon foi sem dúvidas o principal nome da partida, com 123 jardas corridas (5,9 de média) e 2 touchdowns. Mesmo que no final da partida esse ataque falou em converter primeiras descidas ele fez o suficiente para garantir a vitória.

Vinatieri histórico

Adam Vinatieri é “o cara”. Neste domingo, o kicker do Indianapolis Colts fez história ao se tornar o maior pontuador da história da NFL. Ainda no primeiro quarto da partida marcou um field goal e um extra point para empatar com os 2.544 pontos de Morten Andersen, kicker membro do Hall da Fama do Futebol Americano. Com os outros 6 pontos que anotou, fechou a tarde com 2.550 pontos. Com 45 anos de idade Vinatieri ainda não pretende se aposentar e mostra que tem perna para segurar a posição na liga e aumentar ainda mais essa marca.

O Colts conseguiu uma ótima virada sobre o Oakland Raiders contando com um desempenho impecável do running back Marlon Mack, que conquistou 132 jardas corridas para 2 touchdowns e com média de 5,3 jardas por carregada. Andrew Luck é outro que está bem na briga para Comeback Player of the Year liderando bem o ataque com 239 jardas lançadas e 3 touchdowns. Pelo Raiders, Derek Carr teve sua melhor apresentação no ano (mesmo sem Amari Cooper e Marshawn Lynch) e completou 75% dos seus passes lançando para 3 TDs. Infelizmente para o torcedor de Oakland isso não foi o suficiente para garantir a vitória.

Super Cam fazendo estrago

A defesa do Baltimore Ravens entrou em campo como a melhor da liga de forma geral e a segunda melhor contra o jogo aéreo. Cam Newton decidiu ignorar este fato. Com um playbook criativo do coordenador Norv Turner, Newton jogou muito neste domingo, completando 21 dos 29 passes que tentou para 219 jardas e 2 touchdowns, acertando passes em janelas pequenas e castigando o Ravens também com as pernas (liderou o time com 52 jardas e 1 TD pelo chão). Cam distribuiu a bola para 8 jogadores diferentes, com destaque para D.J. Moore (90 jardas) e Greg Olsen (56 jardas e 1 TD). Christian McCaffrey também deixou sua marca com 1 TD por terra e outro por ar.
O Ravens foi prejudicado demais por decisões ruins, penalidades durante a partida e pura má sorte. Exemplo claro disso foi uma tentativa de conversão de quarta descida com um fake punt que foi realizada com sucesso apenas para ser anulada por uma falta boba de illegal shift. Um dos já citados touchdowns de McCaffrey veio de uma jogada de puro azar, com um passe desviado pelo safety Eric Weddle caindo nas mãos do running back do Panthers.

DeuShow Watson

Sensação absoluta da temporada passada, Deshaun Watson voltou a fazer estrado e dessa fez a vítima foi o Miami Dolphins. Na noite de quinta feira, o quarterback lançou para mais touchdowns (cinco) do que teve passes incompletos (quatro). Lamar Miller teve seu segundo jogo consecutivo para mais de 100 jardas, com 133 jardas e 1 touchdown. Will Fuller e DeAndre Hopkins combinaram para 206 jardas e 3 touchdowns. E por falar em Hopkins, o jogador teve uma recepção maravilhosa que foi revertida (erroneamente em minha humilde opinião) por um flanela voadora miserável.

Já nos Dolphins, o fato do melhor passe da noite ter vindo das mãos de Danny Amendola fala muito sobre o que foi o jogo. Em seu retorno a Houston, Brock Osweiler falhou em liderar drives para touchdowns, distribuiu bolas muito altas para seus alvos e teve seu menor percentual de passes completos pela equipe. O destaque positivo no ataque foi DeVante Parker, com 134 jarads recebidas. Já a defesa? Esta deixou o Texans marcar 28 pontos na segunda metade de jogo, cedendo big play atrás de big play.

Revanche do Divisional Round

Na revanche do Divisional Round da última temporada e fechando o domingo, o New Orleans Saints conseguiu a vitória sobre o Minessota Vikings e dessa vez não teve milagre para salvar. Até certo ponto o jogo estava equilibrado, até que não estava mais. Mesmo começando na frente, o Vikings foi prejudicado por turnovers no início da partida e, após fumble de Adam Thielen na red zone, deu chances ao Saints ir para o intervalo ganhando, algo que se manteve até o final da partida. E por falar em Thielen, o wide receiver conseguiu novamente mais de 100 jardas recebidas pela 8ª vez esse ano, empatando com Calvin Johnson (a.k.a Megatron) como a maior quantidade de jogos consecutivos com pelo menos 100 jardas. Thielen tem nesta temporada uma MÉDIA de 115 jardas por jogo e já pede passagem para entrar nas listas de melhores recebedores da liga.

Já no Saints, dessa vez o destaque não foi Brees. A dupla de running backs sim amassou a defesa do Vikings, convertendo primeiras descidas importantes e prolongando drives ao máximo, como por exemplo uma campanha de 8 minutos na segunda metade da partida. Na defesa foi outra dupla que fez sucesso: Sheldon Rankins e o calouro Marcus Davenport (ambos frutos de escolha de primeira rodada) conseguiram dois sacks e 2 tackles para perdas de jardas cada.

Outros destaques e decepções:

  • Russell Wilson foi perfeito neste domingo. E não é só maneira de dizer não: o QB teve 158,3 de passer rating, nota máxima possível, completando 82,4% de seus passes para 248 jardas e 3 touchdowns. Chris Carson (105 jardas terrestres e 1 TD) e  David Moore (90 jardas aéreas e 1 TD) também foram importantíssimos na vitória sobre o Lions.
  • Em uma batalha de gigantes da NFC, o Rams conseguiu a manutenção de sua invencibilidade sobre o Packers, mas a vitória não foi vendida de forma barata. A defesa de Green Bay conseguiu segurar muito bem o forte ataque do Rams, pressionando Goff continuamente e marcando muito bem na secundária.
  • Em novo encontro com o 49ers, Josh Rosen teve seus melhores números na carreira, com 252 jardas e 2 touchdows na vitória por 18 a 15 sobre o rival de divisão. Destaque também para  o veterano Larry Fitzgerald, que recebeu para 102 jardas e 1 TD e para David Johnson, que teve 100 jardas totais.
  • Com a “ajuda” de um trabalho ruim da linha ofensiva, Eli Manning novamente foi inefetivo no ataque. Os pontos do Giants vieram mais de boas posições de campo resultantes de turnovers do Redskins do que do trabalho de Manning. E a dúvida em New York continua: até quando essa situação na posição de QB se sustentará?
  • No Estádio de Wembley, o Eagles conseguiu uma importante vitória sobre o Jaguars. Destaque para Carson Wentz, que teve uma de suas melhores performances na temporada, ignorou o forte pass rush do oponente e lançou para quase 300 jardas e 3 touchdowns.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.