segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Compartilhe

Este espaço nas segundas-feiras durante a temporada traz o que de melhor ou pior aconteceu em cada rodada, apontando seus maiores destaques e decepções, antes do Monday Night Football, que nessa semana 3 será o confronto entre Pittsburgh Steelers e Tampa Bay Buccaneers. Então, sem maiores enrolações, vamos aos destaques e decepções:

O BROWNS VENCEU!

635 dias. Faziam 635 dias que o Cleveland Browns não conseguia uma vitória na NFL e esse jejum acabou na noite de quinta-feira. Quando o jogo estava 14 a 0 para o New York Jets em casa, o quarterback titular Tyrod Taylor saiu da partida devido a uma concussão e foi aí que tudo mudou para o Browns. Baker Mayfield, primeira escolha no Draft deste ano, entrou em campo e colocou fogo no jogo. Mesmo com o calouro não lançando para nenhum touchdown, é difícil de imaginar uma estreia melhor. Sua energia mudou a forma como o time estava jogando, afetando até mesmo o desempenho da defesa. Foram 17 passes certos em 23 tentados para 201 jardas e uma recepção para conversão de 2 pontos, em algo que podemos chamar de Baker Special. Com toda a narrativa por trás do momento do Browns, tendo duas derrotas na temporada por conta de seu kicker, difícil não achar alguém que não estava torcendo pela equipe neste Thursday Night.

Leia Mais: Mesa Redonda – Efeito Mayfield no Browns, RBs que lideram a NFL em jardas, Steelers e mais!

Leia Também: QBs recrutados com a 1ª escolha do Draft que não foram titulares na abertura da temporada

Do outro lado, o segundo quarterback escolhido no draft, após uma ótima estreia contra o Detroit Lions, decepcionou pela segunda semana consecutiva. Darnold foi incapaz de mover o ataque do Jets com sucesso e teve problemas em vencer a secundária do Browns, sendo interceptado duas vezes. No total acertou 15 dos 31 passes tentados (menos de 50%), para nenhum touchdown e as 2 interceptações citadas. Na primeira batalha entre os dois primeiros quarterbacks selecionados na classe de 2018, melhor para o que foi escolhido antes.

Quebra de Recordes!

Em uma partidaça no Mercedes-Benz Stadium que acabou indo para a prorrogação, o Saints saiu vitorioso por 43 a 37. Matt Ryan estava possuído, fazendo uma partida espetacular de 374 jardas e 5 touchdowns. Mas do outro lados estava Drew Brees. O Drew Brees que hoje é o quarterback com mais passes completos na história da NFL. Na marca de 7:52 do segundo quarto, em uma conexão com Michael Thomas, ele atingiu seu passe completado número 6301 e ultrapassou Brett Favre. Além dessa marca, o quarterback é o passador mais preciso da NFL em todos os tempos (66,9% de seus passes foram no alvo), além de estar apenas 813 jardas atrás de Peyton Manning em quantidade de jardas lançadas, marca que deverá ser quebrada com tranquilidade ainda na primeira metade da temporada. Além de Brees, Michael Thomas foi outro recordista da noite, com a marca de 38 recepções nas 3 primeiras partidas da temporada (recorde atual era de Julio Jones, rival da noite, com 34 recepções em 2015).

Já lá por Kansas City, um jovem quarterback não cansa de nos impressionar. Patrick Mahomes liderou o time para uma vitória tranquila sobre o San Francisco 49ers por 38 a 27. Com os 3 touchdowns lançados nesta tarde, o quarterback chegou a marca de 13 na temporada e é hoje o jogador que mais TDs lançou em suas três primeiras partidas, passando Peyton Manning. Por mais que a expectativa sobre Mahomes fosse grande, nem os torcedores do Chiefs mais otimistas acreditavam que seu começo de carreira como titular seria tão espetacular.

Anotou a placa, Vikings?

Se você joga o NFL Survivor, modo de fantasy football que você escolhe toda rodada um time que sairá vitorioso, para esta semana 3 escolher o Minnesota Vikings parecia lógico certo? O time que tem um dos melhores elencos da NFL enfrentaria em casa o Buffalo Bills, um dos maiores cotados para a primeira escolha do próximo draft e que tem o questionado Josh Allen como quarterback. Teoricamente, é uma escolha certa. Afinal, o que poderia dar errado?

Pois então, essa coisa mágica que é o Futebol Americano não segue a lógica. O que está no papel muitas vezes não se traduz para dentro de campo. E foi o que aconteceu neste domingo. O Vikings foi completamente dominado em todos os níveis pelo Bills. Kirk Cousins não teve paz, sendo constantemente pressionado, sofrendo 3 sacks e 2 fumbles durante a partida. Já Josh Allen estava on fire, sendo preciso em suas leituras, ganhando jardas com as pernas quando necessário – foram 39 jardas e 2 touchdowns desta forma – e lançando para quase 200 jardas e um TD, com 68% dos passes completados e passer rating de 111,2.  A partida estava VINTE E SETE a ZERO para o Bills no final do segundo quarto. Apenas no último período o Vikings conseguiu tirar o zero do marcador, fazendo o jogo terminar 27 a 6.

Panela velha faz comida boa!

Tem muito “coroa” na liga provando que ainda tem bastante gasolina no tanque! Aos 33 anos de idade, Adrian Peterson mostra que continua tendo valor na NFL. Na vitória do Redskins por 31 a 17 sobre o Packers, o running back conquistou seu 52º jogo para mais de 100 jardas, correndo para 112 jardas em 19 carregadas (média espetacular de 6,3 jardas) e anotou 2 touchdowns. A aposta do Redskins para substituir o calouro Derrius Guice após a sua lesão está se provando cada dia mais acertada. Além de AP, destaque também para o veterano Vernon Davis (34 anos), que liderou o Redskins em jardas recebidas na partida.

Jogando em Miami contra os Dophins, o Raiders de Gruden e Carr perdeu novamente, pelo placar de 28 a 20. Porém Jordy Nelson não pode ser culpado pela derrota. O experiente wide receiver (33 anos) mesmo recebendo a bola somente 6 vezes computou impressionantes 173 jardas, além de receber o único touchdown lançado por Carr. Sua média foi de “apenas” 28 jardas por recepção. E correndo com a bola, o também rodado Marshawn Lynch (32 anos) foi o lider dos Raiders, com 64 jardas e 1 touchdown.

Quem segura o Rams?

Na semana 1 foi Todd Gurley. Semana passada, foi Brandin Cooks. Já esta semana foi nas mãos de Robert Woods que foram parar a maioria dos passes de Jared Goff. Tudo isso mostra como o ataque da McVay pode bater em você das mais variadas formas, semana sim, semana também. Nesta vitória contra o Chargers por 35 a 23 na chamada batalha de Los Angeles, foram 521 jardas totais e 33 primeiras descidas para o Rams.

Jared Goff lançou para 354 jardas e 3 touchdowns, com um percentual de passes completos de 80%. Se não fosse a interceptação lançada no início de segundo quarto, sua noite beiraria a perfeição. O já falado Robert Woods recebeu a bola 10 vezes para 104 jardas e 2 touchdows. Gurley também teve ótima partida, passando das 100 jardas terrestres (além de 51 aéreas), com 1 TD pelo chão e média de 4,5 jardas por corrida. O ataque do Chiefs pode estar impressionando, mas o Rams está forte na briga para melhor ataque da liga.

Outros destaques e decepções:

  • FINALMENTE! Desde o jogo de ação de graças de 2013, o Detroit Lions não tinha um running back correndo para pelo menos 100 jardas. O tabu foi quebrado neste domingo por Kerryon Johnson, que correu para 101 jardas na vitória sobre o Patriots. Triunfo este que foi o primeiro de Matt Patricia como técnico, justamente sobre seu ex-time.
  • A tarde foi triste para o torcedor do 49ers. Além da derrota e de ver o CB Richard Sherman deixar o campo mancando no final do primeiro tempo, Jimmy Garoppolo se lesionou. Em uma corrida no quarto período, quando o 49ers ainda tentava recuperar o placar sobre o Chiefs, Garoppolo sentiu o joelho esquerdo e deixou o campo no carrinho para não mais voltar. Se a suspeita de ligamento cruzado anterior rompido se confirmar, é o fim da temporada para o quarterback e, consequentemente, para o 49ers.
  • Depois de duas semanas abaixo do esperado, Christian McCaffrey foi fenomenal na vitória sobre o Bengals por 31 a 21. Mesmo sem marcar nenhum touchdown, foram 184 jardas corridas em 28 tentativas, com média de 6,6 jardas por tentativa.
  • Já podemos criar uma penalidade com o nome de Clay Matthews? Pela terceira semana consecutiva o LB do Packers foi penalizado por uma pancada no quarterback adversário. Dessa vez, a jogada foi em um sack sobre Alex Smith que provocaria uma perda de 17 jardas para o Redskins. E a chamada, só para variar, foi controversa. Neste ritmo, logo será impossível aplicar um sack sobre algum quarterback sem sofrer uma falta.
  • Carson Wentz finalmente voltou a campo depois da lesão em seus ligamentos do joelho esquerdo no final da última temporada. Mesmo que o desempenho do atleta não tenha sido o que muitos esperavam, acabou sendo o suficiente para levar o Eagles à vitória sobre o Colts. No geral, foi ótimo ver o jovem quarterback novamente em campo.
  • Com a inesperada derrota para o Detroit Lions por 26 a 10, o New England Patriots começa o ano em um cenário não tão comum para a franquia. A última vez que iniciou a temporada com apenas 1 vitória nos 3 primeiros jogos foi em 2012, quando venceu o Titans na semana 1 e perdeu para Cardinals e Ravens nas próximas duas rodadas. O desempenho do ataque do time em geral foi muito decepcionante neste Sunday Night, mas é uma situação que deve melhorar com o eminente retorno de Edelman e caso Josh Gordon jogue o que é capaz.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Leave A Reply