segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Compartilhe

Este espaço nas segundas-feiras durante a temporada traz o que de melhor ou pior aconteceu em cada rodada, apontando seus maiores destaques e decepções, antes do Monday Night Football, que nessa semana 14 será o confronto entre Minnesota Vikings e Seattle Seahawks. Então, sem maiores enrolações, vamos aos destaques e decepções:

O milagre de Miami!

Inacreditável. Para matar Paulo Antunes do coração. Assim foi o final de partida entre Miami Dolphins e New England Patriots. Faltando 7 segundo para a partida acabar, o Dolphins estava na própria linha de 31 jardas e com 5 pontos atrás no placar. Apenas um touchdown nessa jogada poderia mudar o resultado da partida. E foi aí que o milagre aconteceu: Ryan Tannehill passou para Kenny Stills, que avançou 14 jardas com a bola e passou lateralmente para DeVante Parker, iniciando uma daquelas jogadas de Rugby que normalmente não dá em nada. Mas então Parker passou para Kenyan Drake e este resolveu, achando seu caminho pelo meio da defesa do Patriots em direção a lateral direita e cruzando a endzone ao mesmo tempo que evitava um tackle de Gronk (sim, Gronk). Touchdown Dolphins, em um dos finais de partida mais espetaculares da história da liga.

Leia Mais: Entenda o processo de evolução do treinador no modo Franchise do Madden 19

Leia Também: Vale wild card: Seahawks x Vikings fecha a semana 14 da NFL; veja os prognósticos

Tom Brady bem que tentou, jogou com sangue nos olhos completando passes para 358 jardas e 3 touchdowns, mas mesmo assim não conseguiu evitar a derrota do time. Além disso, Brady quebrou mais um recorde em sua carreira, deixando Peyton Manning para trás e se tornando o jogador com mais passes para TD na história da NFL. O ataque liderado pelo GOAT foi muito bem com ótima partida de Rob Gronkowski (107 jardas e 1 TD) e desempenhos sólidos de Josh Gordon (96 jardas) e Julian Edelman (86 jardas e 1 TD). Mas a defesa falhou em segurar o ataque liderado por Tannehill (265 jardas, 3 TD) e que contou com ótimo desempenho do imortal Frank Gore (92 jardas), de Brandon Bolden (2 TDs corridos) e Kenny Stills (135 jardas e 1 TD). Gostkowski ainda perdeu um field goal de 42 jardas no terceiro período que poderia ter mudado o resultado da partida. Placar final: 34 Dolphins, 33 Patriots.

Colts ainda vivo na temporada

Em duelo da AFC Sul, o Indianapolis Colts visitou o líder Houston Texans com o objetivo de se manter vivo na corrida por pós temporada. E em uma partida com desempenho de gala da defesa e com a conexão Luck-Hilton afinadíssima, o Colts conseguiu a façanha. O embate começou lento e com ambas as defesas dominantes: foram 5 punts consecutivos (8 nas 10 primeiras campanhas do jogo) e apenas 1 TD do Texans nesse intervalo para tirar o placar do zero. Mas na metade final do segundo quarto o ataque dos visitantes acordou, marcando 2 TDs e 1 field goal e colocando uma gordura no placar que foi crítica para sustentar a vitória. Andrew Luck lançou para 399 jardas e 2 TDs, tendo T.Y. Hilton como principal alvo (mesmo sem marcar, computou 199 jardas na partida). Na defesa, destaque para o provável calouro defensivo do ano: Darius Leonard teve 12 tackles (9 deles solo), 1 sack, 1 hit no quarterback e 1 passe desviado (sobre DeAndre Hopkins na redzone).

Esta partida colocou um fim na sequência de 9 vitórias consecutivas que o Texans sustentava. O ataque começou bem no primeiro quarto (anotando 1 TD apesar dos vários punts) mas perdeu força no restante da partida. O jogo corrido também deixou o time na mão, com apenas 89 jardas totais em 25 tentativas e desempenho bem abaixo das últimas semanas. A defesa por sua vez não conseguiu fazer nada contra Hilton e Luck a partir do final do segundo quarto. A derrota não deve comprometer a temporada do Texans, que ainda tem 2 partidas de vantagem sobre o Colts na divisão e conta com um calendário fácil até final do ano.

Derrick Henry doutrinando!

O Thursday Night Football foi de quebra de recordes nesta semana no confronto entre Titans e Jaguars! O destaque sem dúvida desta partida foi o running back Derrick Henry. Para começar, em seu primeiro TD da noite ele se juntou a Tony Dorsett (membro do Hall da Fama do Futebol Americano) como os únicos jogadores com TD corrido de 99 jardas. Mas não foi só isso: seu segundo touchdown foi uma corrida quebrando tackles e vencendo A.J. Bouye, Leon Jacobs e Myles Jack no braço de ferro. Outros 2 touchdowns, de 16 e 54 jardas, selaram a noite mágica do jogador. Foram no total 238 jardas e QUATRO touchdowns.

Pelo Jaguars, só decepções. A defesa, após conseguir segurar o emergente ataque liderado por Andrew Luck na última rodada, simplesmente sumiu contra o Texans e permitiu o já citado desempenho de Henry. Já o ataque, bem, o que podemos esperar de uma unidade liderada por Cody Kessler? O único TD da partida foi marcado quando a partida já estava decidida par ao Titans. Leonard Fournette, melhor jogador neste ataque, foi limitado a míseras 36 jardas nas 14 tentativas que teve correndo com a bola. Esta derrota carimbou uma temporada negativa (com mais derrotas que vitórias) para o Jaguars. Por outro lado, o Titans segue vivo na busca por uma vaguinha ma pós-temporada.

Jogasso no Arrowhead Stadium

A defesa do Baltimore Ravens deu muito trabalho ao melhor ataque da AFC neste domingo. Mas por mais que tentou, não conseguiu pará-lo. O Chiefs de Patrick Mahomes (que está forte na disputa para o prêmio de MVP) venceu em casa e garantiu sua vaga na pós-temporada em uma partida emocionante que acabou decidida na prorrogação. Para começar, não podemos deixar de falar do passe de Mahomes “à la Ronaldinho Gaúcho”, olhando para um lado e lançando a bola para o outro e, ainda assim, acertando o alvo. Tyreek Hill, mesmo sentindo uma lesão no pé, foi a principal arma de Mahomes e terminou a partida com 139 jardas. A mais importante das recepções do jogador veio em uma jogada impressionante: com o Chiefs 7 pontos atrás do placar, Mahomes lançou uma bola de 48 jardas de forma incrível (contrariando todo o movimento de seu corpo) e encontrou Hill, em uma campanha que empatou a partida que acabou vencida com um field goal no tempo extra.

Pelos Ravens, Lamar Jackson está cada vez mais garantindo seu posto como quarterback titular. Novamente o ataque liderado pelo calouro conseguiu dominar pelo chão, o que garante tempo para a defesa descansar e desempenhar em alto nível. Além disso ele apresentou melhoras passando com a bola, foram 147 jardas lançadas e 2 TDs, somadas a outras 71 jardas pelo chão (liderando o time em corridas). O ataque do Ravens, sob a liderança de Jackson, é muito mais complicado de se devender, dada a evolução do jogo corrido e a imprevisibilidade do playbook. Mesmo saudável, Flacco deve continuar no banco de reservas.

Definição dos rumos da NFC Leste!

No duelo que praticamente decidiu a NFC Leste, o Dallas Cowboys derrotou o Philadelphia Eagles e a noite teve um herói: Amari Cooper. A partida que começou bem lenta (indo para o intervalo com 6 pontos totais) teve emoção de sobra em seu final. Ambas as equipes combinaram para 31 pontos no quarto período, levando o jogo para a prorrogação onde o Cowboys precisou de apenas uma posse de bola para decidir. E foi a hora de Cooper fazer mágica. O recebedor do Cowboys controlou de forma linda uma bola viva e correu para a endzone, anotando seu terceiro touchdown da noite e garantindo a vitória para os donos da casa. No total foram 217 jardas além dos já citados 3 TDs para Cooper. Zeke Elliot, mesmo sem pontuar, foi crucial com quase 200 jardas totais. O quarterback Dak Prescott, mesmo com muitas jardas e 3 TDs lançados, teve duas interceptações e 1 fumble, os quais mantiveram o Eagles na partida.

Já os atuais campeões do Super Bowl novamente decepcionaram. Não fossem os turnovers gerados pela defesa sobre Prescott, o resultado seria muito menos favorável para o Eagles. O ataque durante toda a partida gerou 256 jardas totais, 16 primeiras descidas. Por mais que a campanha que empatou o jogo e obrigou uma prorrogação tenha sido interessante, parece ter sido um fato isolado para este time. Com a derrota, o Eagles se encontra com 6 vitórias e 7 derrotas e, com confrontos contra Rams e Texans ainda por vir, as chances de playoffs são bem pequenas.

Outros destaques e decepções

  • Este foi um domingo de zebras. Em uma briga aparentemente para fugir da primeira escolha do Draft, 49ers e Raiders venceram. O primeiro bateu o Denver Broncos em casa em um desempenho de gala do TE George Kittle (DUZENTAS E DEZ Jardas, todas na primeira metade da partida). O segundo, contou com a ineficácia do kicker Chris Boswell para bater o Steelers por 24 a 21, também em casa.
  • Mesmo que o Falcons tenha perdido (em uma apresentação ótima do Packers, diga-se de passagem), não dá para deixar em branco a atuação de Julio Jones. Além dos 2 touchdows recebidos, o wide receiver alcançou neste domingo a marca de 1.400 jardas recebidas pela quinta temporada consecutiva.
  • Quem ficou acordado para ver o Sunday Night Football desta madrugada se decepcionou com os ataques que viu em campo e em especial com seus comandantes. Jared Goff teve partida péssima, com apenas 180 jardas e 4 interceptações. Mitchell Trubisky foi menos ruim, lançando 110 jardas e 1 TD, mas com 3 picks. O que se salvou na partida foi a defesa do Bears liderada por Mack, Amukamara e Hicks, que anulou o Rams tanto pelo chão (permitindo apenas 52 jardas) quanto pelo ar.
  • Baker Mayfield está justificando a escolha de primeira rodada. Na vitória contra o Panthers (5ª do Browns na temporada), o calouro conseguiu fazer Breshad Perriman receber 81 jardas, mostrou muita força no braço, precisão e calma no pocket. Sem contar no handoff incrível para Nick Chubb. Finalmente temos um ataque do Browns que dá gosto de ver em campo.
  • Com a vitória de virada sobre o Tampa Bay Buccaneers, o New Orleans Saints garantiu pelo segundo ano consecutivo o título de campeão da NFC Sul e tem quase como certa a folga na primeira semana de playoffs.
  • Saquon Barkley vai receber a premiação de calouro ofensivo do ano e o desempenho na lavada do Giants sobre o Redskins neste domingo é outra amostra do porquê: foram 197 jardas totais e 1 TD para a segunda escolha geral do Draft.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.