segunda-feira, 24 de dezembro de 2018

Compartilhe

Este espaço nas segundas-feiras durante a temporada traz o que de melhor ou pior aconteceu em cada rodada, apontando seus maiores destaques e decepções, antes do Monday Night Football, que nessa semana 16 será o confronto entre Denver Broncos e Oakland Raiders. Então, sem maiores enrolações, vamos aos destaques e decepções:

O pulso ainda pulsa!

O ditado que diz que “de virada é mais gostoso” valeu e muito para 2 times nessa rodada! Ainda brigando por uma vaga na pós-temporada da AFC, o Indianapolis Colts começou muito mal contra o New York Giants, indo para o intervalo perdendo por 2 posses. Mas após o intervalo Luck e seus companheiros acordaram, marcando 3 touchdowns e conseguindo uma virada impressionante. Luck terminou a partida com 357 jardas e 2 TDs, tendo T.Y. Hilton como principal alvo (138 jardas). O ataque terrestre não produziu muito em ganho de campo, mas foi responsável por 2 touchdowns (Mack e Hines). Porém a jogada que definiu a partida veio do outro lado do campo. Perdendo por 1 ponto e com a posse de bola, o Giants só precisava de um field goal. Porém, faltando 31 segundos para acabar a partida, Eli Manning lançou sua jogada característica! Interceptação de Malik Hooker para decretar a vitória do Colts.

Leia Mais: Aprenda a atacar um sistema Cover 3 no Madden NFL

Leia Também: Na véspera do Natal, Raiders e Broncos fazem o último MNF de 2018; veja as cotas

Já na NFC, Nick Foles novamente fez sua mágica. Em uma partida que trocou de liderança várias vezes, a estrela do quarterback brilhou novamente. Mesmo com um fumble e uma interceptação o camisa 9 foi o grande responsável pela vitória liderando um drive incrível para virar o jogo sobre o Houston Texans! Com 2 minutos e saindo da linha de 11 jardas, Foles levou o ataque pelo campo e conseguiu posicionar a bola para um field goal, com a ajuda de Jeffery, Ertz (que além de receber 110 jardas e 2 TDs se tornou o TE a mais receber passes em uma temporada) e Sproles. Isso tudo tomando uma pancada de Jadeveon Clowney logo após conectar um passe de 34 jardas com Jeffery, que o fez sair de campo sem ar mas apenas para voltar com mais sangue nos olhos após 1 snap. Destaque também para Nelson Agholor, que teve sua melhor partida na temporada com 116 jardas e 1 TD.

Ravens pegando fogo!

A partida que fechou a rodada de sábado a noite foi um embate entre duas forças da AFC. O Baltimore Ravens foi à Los Angeles enfrentar o Chargers e não respeitou em nada os donos da casa. A defesa do Ravens simplesmente anulou o até então sexto melhor ataque da liga. Foram permitidas apenas 232 jardas totais a unidade liderada por Rivers, que pela primeira vez na temporada teve menos de 200 jardas e terminou a partida com 2 interceptações e 4 sacks sofridos. Para piorar, Antonio Gates sofreu um fumble que acabou retornado para touchdown.

Do outro lado, Lamar Jackson nos proporcionou sua melhor partida como passador: foram 204 jardas e 1 touchdown, distribuindo a bola para 8 jogadores diferentes e tendo Mark Andrews (83 jardas, TD) como seu principal alvo. Além disso, contribuiu com 39 jardas para o jogo corrido que contou também com 92 jardas de Gus Edwards. Isso novamente ajudou o time a dominar o relógio, ficando aproximadamente 65% do primeiro quarto em posse da bola. No momento é fácil dizer que ninguém quer ficar frente a frente a este Ravens em janeiro. Com esta vitória, somada a derrota do Steelers, a AFC Norte é agora liderada pelos corvos.

Um lampejo do velho Rodgers

A temporada do Green Bay Packers já terminou, assim como a do New York Jets. Mas ambas as equipes pareciam querer dar um desfecho digno e isso resultou em uma partida com final recheado de emoção. No início parecia que seria uma vitória fácil do Jets, que liderava por 35 a 20 no terceiro quarto. Sem contar com o jogo corrido, o calouro Sam Darnold jogou muito bem com 341 jardas aéreas e 3 passes para touchdown. Robby Anderson foi um dos nomes do jogo pelo time, com 140 jardas recebidas e 1 TD. Andre Roberts ainda teve um kickoff retornado para um touchdown de 99 jardas em uma jogada linda.

Porém, contrariando o que aconteceu até agora na temporada, o nosso bom e velho Aaron Rodgers resolveu dar as caras. Foram 3 drives de pontuação liderados no último período do jogo (um FG e dois touchdowns, o segundo com o próprio Rodgers correndo pra conversão de 2 pontos) o que acabou levando a partida para a prorrogação, que foi vencida com um passe de 16 jardas para Davante Adams. Rodgers passou para 442 jardas e 2 touchdowns, além de correr para mais 2 pontuações. Jamaal Williams também teve ótima partida, com 95 jardas corridas e 1 TD, além de receber para mais 61 jardas. A vitória serviu ao menos para que o Packers evitasse uma temporada sem triunfos fora do Lambeau Field.

Browns desclassificado, mas com honra

Estamos na semana 16 e só agora o Cleveland Browns foi oficialmente desclassificado da pós-temporada. Sem sombra de dúvidas chegar no final de dezembro ainda com chances é um feito imenso para uma franquia que teve apenas uma vitória em 2016 e 2017 somados. Mesmo entrando em campo já desclassificado, o Browns venceu de forma sólida o rival de divisão Cincinnati Bengals. Até o início do terceiro período a partida estava 23 a 0 para o Browns. Apenas no chamado “garbage time” (aquele tempo de jogo em que a partida está virtualmente decidida) que o Bengals conseguiu arranhar uma reação, mas de forma ineficiente.

Baker Mayfield continua provando, semana após semana, que foi a escolha correta. Nesta partida jogou bem, distribuindo a bola para 9 jogadores diferentes e terminando com 284 jardas, 3 touchdowns e uma encarada em Hue Jackson. E o que falar de Jarvis Landry então? Em uma trick play fenomenal acertou um passe de 63 jardas para Breshad Perriman, em um drive que culminou em um TD em passe de Mayfield para Darren Fells. David Njoku e Rashard Higgins também foram muito bem, cada um com mais de 60 jardas e 1 TD. E Nick Chubb caminha para ser um dos grandes corredores da liga, com 112 jardas pelo chão e quebrando o recorde de jardas para um calouro do Brows em uma temporada.

Que jogo foi esse!

O New Orleans Saints escolheu o momento certo para voltar a jogar tudo o que demostrou na temporada! Recebendo o forte Steelers o time não decepcionou a torcida presente no Mercedes-Benz Superdome e arrancou uma virada fenomenal no final do jogo. E que jogaço! Ambos os ataques foram espetaculares. Pelo Steelers, Big Ben jogou muito bem mesmo fora de casa, com 380 jardas e 3 touchdows. Antonio Brown e JuJu Smith-Schuster mostraram porque são a melhor dupla de recebedores da NFL: foram 185 jardas e 2 TDs para Brown e mais 115 jardas e 1 TD para JuJu. Não tem como ser melhor que isso.

Porém, o Saints não ficou para trás. Drew Brees teve 326 jardas e apenas 1 touchdown mas contou com um jogo corrido que, mesmo sem avançar muito em campo (apenas 57 jardas), entrou na endzone 3 vezes, uma com Mark Ingram e outras duas com Alvin Kamara (que também recebeu para 83 jarda). Michael Thomas foi o alvo primário de Brees, com 109 jardas e um touchdown absolutamente ridículo recebendo a bola que virou o jogo para o Saints. No final da partida, o Steelers tinha tempo no relógio para tentar ao menos forçar uma prorrogação, mas um fumble forçado por Sheldon Rankins sobre Smith-Schuster e recuperado por Demario Davis colocou um ponto final na peleia. Enquanto o Saints, ao vencer, ficou muito perto da melhor campanha da NFC, o Steelers caiu da primeira colocação na AFC Norte para fora da pós-temporada com esta derrota.

Prime Time Wilson!

Não importa se você tem um dos melhores times da liga, um ataque voando e com o quarterback que provavelmente será o MVP da temporada: você não quer enfrentar Russell Wilson no horário nobre. Mordidos depois de perder para o 49ers na semana passada, o Seahawks entrou em campo e despachou os líderes da AFC em uma performance espetacular de Wilson. Foram 271 jardas e 3 touchdowns para o quarterback, que abusou do trabalho fraco da secundária do Chiefs achando Doug Baldwin para 126 jardas e 1 TD e Tyler Locket para mais 99 jardas. Chris Carson também foi decisivo, com 116 jardas corridas e entrando na endzone em duas oportunidades. Com a vitória a vaga na pós-temporada está garantida pela 6ª vez em 7 temporadas e ao que tudo indica o adversário será o Dallas Cowboys no Wild Card.

Patrick Mahomes até tentou. A derrota em nada mancha sua corrida para MVP com o jovem quarterback fazendo sua parte, lançando touchdowns maravilhosos (três na noite, acompanhados de 273 jardas) e distribuindo passes que a física falha em explicar. Porém a defesa dessa vez o deixou na mão. Se a linha defensiva foi bem, com Chris Jones conseguindo um sack pelo 11º jogo consecutivo, a secundária por outro lado foi abismal. Sem Kendall Fuller e Ron Parker, a defesa contra o passe falhou miseravelmente em segurar Wilson, Locket e Baldwin. Pela segunda semana consecutiva foram pelo menos 30 primeiras descidas cedidas pelo Chiefs e um total de 481 jardas nessa partida. Mesmo com Eric Berry, essa unidade pode vir a causar o fracasso do Chiefs na temporada.

Outros destaques e decepções

  • Nem Foles nem Watson contaram com o apoio do jogo corrido na vitória do Eagles sobre o Texans. Ambos os times combinaram para apenas 119 jardas pelo chão na partida. Sorte que os quarterbacks salvaram o jogo.
  • Na vitória do Cowboys sobre o Bucs as jogadas decisivas vieram da defesa: 2 fumbles recuperados, um deles forçado por Randy Gregory sobre Winston e recuperado por Jaylen Smith que retornou para TD, além de outro recuperado pelo próprio Gregory.
  • A vitória protocolar do Rams sobre o Cardinals teve como destaque o substituto de Gurley. C.J. Anderson roubou os holofotes, correndo para 167 jardas (média de 8,4 por tentativa) e marcando um touchdown. Além dele, Aaron Donald esbanjou dominância com 3 sacks, chegando a 19,5 na temporada (recorde para um DT).
  • O Titans venceu o Redskins e se mantém vivo em busca de playoffs, mas a partida teve um ponto ruim para os donos da casa. Marcus Mariota saiu de campo com uma lesão no cotovelo, algo bem preocupante especialmente a esta altura do campeonato. Porém, mesmo com a lesão, ele deve jogar contra o Colts no próximo domingo. Só não sabemos sob qual condição.
  • O Panthers perdeu para o Falcons, mas Christian McCaffrey, só para variar, foi sensacional. Além de correr para 101 jardas, recebeu a bola 12 vezes para 77 jardas. Com isto alcançou a marca de 106 passes recebidos em 2018, maior marca de um running back na história da NFL.
  • Ainda vivo na busca por uma vaga no Wild Card, o Vikings venceu o Lions com destaque para Kyle Rudolph, com 122 jardas e marcando 2 vezes.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.