segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

Compartilhe

Vai Indianapolis Colts!

A ausência de Marcus Mariota facilitou o trabalho, mas o Colts mostrou força, fez a lição de casa e garantiu a vaga na pós temporada (primeira desde 2014). Fora uma interceptação em um lançamento sob pressão que não condiz com sua experiência, Andrew Luck foi perfeito, lançando para 285 jardas e 3 touchdowns. Marlon Mack completou pelo chão, com outras 119 jardas e 1 TD. Não fossem erros cometidos pelo Colts (como a já citada interceptação e um fumble sofrido por Mack), além de quase 100 jardas em faltas, a vantagem ao final da partida poderia ser bem maior que os 16 pontos. Enquanto o fumble e a interceptação são situações mais pontuais, uma partida com tantas faltas nos playoffs pode mandar o time para casa.

Ao contrário de semana passada, quando Blaine Gabbert conseguiu segurar as pontas, contra os Colts o quarterback foi dominado. O ataque não produziu praticamente nada na primeira metade da partida, sendo a defesa responsável pelo único TD anotado no período. Foram 5 punts nas primeiras 6 posses de bola. Quando Derrick Henry finalmente acordou para a vida na metade final do jogo já era tarde. A defesa do Colts ainda conseguiu forçar turnovers nas últimas três posses de Tennessee, eliminando qualquer chance do time se recuperar e decretando sua eliminação da temporada.

Leia Mais: Veja todos os classificados aos playoffs da NFL 2018-2019

Leia Também: Sistemas defensivos do Madden: Cover 2 em Zona

Cole Beasley, você é ridículo!

O jogo não valia mais nada para o Cowboys, com a liderança na divisão garantida e sem possibilidade de conseguir uma folga na semana 1 de playoffs. Mas mesmo assim o time batalhou até o final, em uma partida que foi lá e cá em toda sua duração. Já dentro do two-minute warning, com o time perdendo por 7 pontos, Dak Prescott, em uma 4ª para 15 jardas, achou Cole Beasley no fundo da endzone e o recebedor mergulhou de forma incrível para marcar o touchdown! E para virar o jogo, Prescott conectou com Michael Gallup em uma conversão de 2 pontos.

O Cowboys fez o menos prudente ao não poupar os jogadores e isto quase custou caro ao time. Leighton Vander Esch, calouro estrela do time, se lesionou pela metade do jogo, mas apenas de forma leve. Mais sorte que juízo. O tight end Blake Jarwin foi o destaque do time na partida, sendo o alvo primário de Prescott e terminando a partida com 119 jardas e TRÊS touchdowns. Pelo Giants, só para variar Saquon Barkley foi fenomenal. Além de ter 109 jardas corridas e 1 TD, com as 4 vezes que recebeu a bola se tornou o running back calouro com mais recepções na história da liga.

Lamentável, Yeldon e Fournette. Lamentável.

Tom Coughlin, vice-presidente executivo de operações de futebol do Jacksonville Jaguars, vocalizou seu desapontamento com atitudes tomadas por T.J. Yeldon e Leonard Fournette durante a partida contra o Texans neste domingo. “Eles foram desrespeitosos, egoístas e com comportamentos impróprios para um jogador profissional de futebol americano”, disse o dirigente. Durante vários momentos da partida, incluindo quando o ataque estava jogando (como na imagem abaixo), os dois jogadores se mostraram desinteressados pelo jogo, ignorando o que estava acontecendo dentro de campo. Realmente faltou respeito pelo trabalho dos colegas de equipe.

A partida terminou com vitória de 20 a 3 do Texans, que garantiu dessa forma o título da AFC Sul. DeAndre Hopkins novamente foi vital, recebendo a bola para 147 jardas na partida. Deshaun Watson não lançou para nenhum TD, mas correu para 1, além de liderar o ataque com 66 jardas pelo chão. Lamar Miller também anotou o seu. J.J. Watt deu um susto no torcedor, machucando seu braço na primeira metade da partida, mas voltou a campo para o segundo tempo e terminou o confronto com 1,5 sacks. Quanto ao Jaguars, depois de quase ir ao Super Bowl em 2017, deu adeus à temporada com campanha 5-11 e computando apenas 137 jardas TOTAIS nesse último embate.

Adeus, Kyle Williams!

A aposentadoria do defensive tackle Kyle Williams, depois de 13 temporadas defendendo o Buffalo Bills (com 5 idas ao Pro Bowl nesse intervalo), veio em grande estilo. O Bills atropelou o Miami Dolphins por 42 a 17 em sua última aparição na temporada e fez isso na frente de sua torcida. Williams, no final da partida, ainda foi alinhado no ataque e recebeu um passe para 9 jardas que levou os fãs à loucura. Foi sem sombra de dúvidas um belo dia em Buffalo.

Josh Allen foi um monstro no ataque. Além de ter 224 jardas lançadas e 3 touchdowns, o calouro ainda correu para mais 95 e anotou outros 2 TDs com as pernas (fez mais de 40 pontos no Fantasy Football). Por outro lado, Ryan Tannehill foi pavoroso. Foram 147 jardas lançadas, com 2 interceptações, 4 sacks sofridos, 1 fumble e rating de 43,4. E o que falar de Kiko Alonso? Ele deu um tackle criminoso em Josh Allen quando o quarterback já estava fazendo o slide, sendo expulso da partida. Lance muito parecido a outras duas faltas cometidas pelo jogador nesta temporada, sobre Joe Flacco e Andrew Luck.

Decepção em Minneapolis e alegria na Philadelphia

Não teve nada de milagre de Minneapolis neste domingo. Em um desempenho absolutamente decepcionante, o Vikings (que precisava da vitória para ter a vaga nos playoffs) perdeu para o Bears por 24 a 10 diante de sua torcida e deu adeus à temporada de 2018. Os donos da casa encontraram do outro lado um Bears motivado e que, mesmo sem ter nada a ganhar, não poupou jogadores. Jordan Howard (109 jardas, 2 TDs) foi o destaque no ataque do Bears. Já Kirk Cousins (132 jardas, 1 TD) falhou novamente em ser decisivo no momento que o time mais precisava dele. Se espera muito mais de um quarterback que assinou um contrato de 84 milhões garantidos.

Essa derrota do Vikings deu a chance que o Eagles precisava para garantir sua vaga nos playoffs e o atual campeão não decepcionou. Sem tomar conhecimento do adversário, o Eagles aplicou 24 a 0 sobre o frágil Washington Redskins e novamente a estrela de Nick Foles brilhou. Depois de começar com uma interceptação em sua primeira campanha, o MVP do último Super Bowl foi cirúrgico. Além de completar quase 85% dos passes tentados, Foles se juntou a Philip Rivers como únicos jogadores a conseguirem completar 25 passes consecutivos em uma única partida, recorde na NFL. É incrível como o quarterback brilha quando chega dezembro.

A AFC Norte é de Baltimore!

O Ravens conquistou neste domingo, pela primeira vez desde 2012, o título de campeão da AFC Norte! Porém a conquista não veio barata. Enfrentando fora de casa um Cleveland Browns já sem brigar por nada a não ser uma campanha positiva, o Ravens teve que batalhar muito para sair com a vitória. O jogo começou favorável aos corvos, com o jogo corrido dominante com Kenneth Dixon e Gus Edwards, além é claro de Lamar Jackson. Não fosse um fumble de Lamar às portas da endzone a liderança poderia ser de 20 pontos no início do terceiro período. Porém na segunda etapa o ataque parou de funcionar e o Browns cresceu, diminuindo a vantagem para 2 pontos e só não vencendo a partida devido a forte defesa do Ravens.

Lamar Jackson terminou a partida com 179 jardas aéreas, além de correr para mais 90 e anotar 2 TDs. Apenas Kenneth Dixon (117 jardas com média de 9,8) correu mais que o calouro. C.J. Mosley foi o nome da defesa, com 3 tackles, 1 para perda de jardas, 2 passes desviados e a interceptação que impediu a virada do Browns. E falando no Browns, Baker Mayfield entrou para história da liga ao atingir 27 TDs e quebrar o recorde de Peyton Manning e Russell Wilson como calouro com mais TDs lançados. Mesmo com suas 3 interceptações, Mayfield foi muito bem: as 376 jardas que lançou foi a maior quantidade cedida pelo Ravens na temporada. Além disso, desde a semana 2 a defesa de Baltimore não cedia 3 TDs para um QB em uma partida.

Outros destaques e decepções

  • George Kittle é uma força da natureza. Escolha de quinta rodada pelo 49ers na última temporada, o jogador alcançou a marca de 1.377 jardas no ano e quebrou o recorde que antes era de  Rob Gronkowski (e que por alguns instantes nesse domingo foi de Travis Kelce) como o tight end com mais jardas recebidas em uma temporada na NFL.
  • A temporada decepcionante do Green Bay Packers terminou da pior forma possível: uma derrota por 31 a 0 para o Detroit Lions no Lambeau Field, diante do próprio torcedor. A esperança é que a comissão técnica que assumir para 2019 traga melhoras e que o talento de Aaron Rodgers não seja desperdiçado.
  • Normalmente o dia de demissões na NFL é a segunda-feira após a semana 17, a chamada Black Monday. Porém o Buccaneers não esperou e demitiu ainda no domingo o técnico Dirk Koetter após a franquia terminar a temporada com 5 vitórias pelo segundo ano consecutivo.
  • Mesmo sem apresentar a dominância dos últimos anos, o New England Patriots conseguiu garantir folga na semana 1 de pós temporada com uma vitória por 38 a 3 sobre o Jets e com Tom Brady lançando para 4 TDs.
  • Calcanhar de Aquiles do Chiefs nas últimas partidas, a defesa fez sua parte contra o Raiders neste domingo, limitando o ataque de Carr a míseros 3 pontos e aplicando 2 interceptações, 3 sacks e recuperando 2 fumbles.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.