quinta-feira, 25 de abril de 2019

Compartilhe

Dois analistas vão comentar cada uma das escolhas de primeira rodada por aqui. A cada nova seleção, atualize a página para acompanhar as reações dos nossos especialistas em tempo real. Iniciativa inédita no Brasil e que é a cara do site que faz isso desde que foi fundado. Amanhã tem o TEMPO REAL da segunda rodada do Draft. Fique ligado!

Hoje teremos Eduardo Araujo (@EduNFL) e Lucas Teixeira (@Lucas_drc) nos comentários.

1ª RODADA (Início às 21Hrs)

1.logo cardinalsArizona Cardinals – QB Kyler Murray (Oklahoma)

Edu Araujo: Escolher 2 quarterbacks em anos consecutivos é atestado claro de que você é um péssimo GM. Murray é um excelente quarterback, mas não melhor que Rosen nem hoje nem no futuro. Só que é a paixão de Kliff Klingsbury e seu esquema vertical – o head coach o conhece muito bem. Não gostei da escolha pela posição. O jogador tem sim futuro – espero que o Cardinals não volte em 2020 para escolher um novo quarterback.

Lucas Teixeira: O Cardinals confirma as expectativas e vai mesmo de Murray. O novo técnico Kliff Klingsbury o conhece bem e talvez seja mesmo uma das pessoas mais indicadas para aproveitar o seu conjunto de habilidades, que é bem singular. Murray tem um braço muito forte, é também uma grande ameaça com as pernas, mas precisa melhorar mais seu toque em rotas intermediárias. Cabe ao Cardinals agora fortalecer o fraco elenco de apoio ao redor do seu novo franchise QB.

2.logo 49ersSan Francisco 49ers – DE Nick Bosa (Ohio St)

Edu Araujo: Uma escolha para elevar o nível da defesa do 49ers. Nick Bosa é o encaixe perfeito para qualquer linha defensiva que está necessitando de um pass rusher completo, com um plus de ter uma ótima defesa terrestre. Um equilíbrio que o 49ers necessitava para deixar sua defesa muito boa, já que foram buscar Dee Ford para ser o principal Edge do time. Ótima escolha de John Lynch!

Lucas Teixeira: O San Francisco 49ers faz o óbvio. Com um pass rush pra lá de anêmico em 2017, mesmo o reforço de Dee Ford ainda era pouco. Bosa chega pra criar uma dupla muito interessante com o ex-Chiefs, com a diferença de ele ser um jogador mais completo, que também dará um ótimo suporte contra o jogo terrestre. A presença dele também ajudará DeForest Buckner, um dos jogadores mais subestimados da atualidade. A defesa do 49ers tem boas condições para subir de patamar.

3. logo jets New York Jets – DT Quinnen Williams (Alabama)

Edu Araujo: Arrisco a dizer que esse era o cenário dos sonhos para o New York Jets. Mesmo tentando trocar sua escolha, o que sobrou foi um jogador que irá encaixar como uma luva no sistema defensivo do time. Quinnen Williams é a companhia perfeita para Leonard Williams e essa dupla será infernal para qualquer linha ofensiva adversária. O melhor jogador de interior de linha defensiva leva para New York um conjunto que inclui uma ótima capacidade de pass rush e um defensor elite em jogo terrestre.

Lucas Teixeira: O Jets consegue aquele que é provavelmente o melhor jogador do draft. Quinnen Williams é dominante em praticamente todas as facetas do jogo e tem tudo para causar um enorme impacto imediatamente. O Jets ainda precisa muito de pass rushers, mas deve achar um nas próximas rodadas, em uma classe recheada destes.

4.logo raidersOakland Raiders – DE Clelin Ferrell (Clemson)

Edu Araujo: O Raiders necessitava de um pass rush e Clelin Ferrell vai entregar muito para o time. Não acho uma escolha ruim – entre os outros pass rushers disponíveis, o nível é bastante próximo. Aqui o que pesou foi totalmente o estilo de jogador que Mayock e Gruden queriam. Foram atrás do EDGE mais equilibrado, um DE que vai ser muito bom caçando os QBs e ótimo parando o jogo terrestre. Entre o equilíbrio e o full pass rush, Gruden preferiu o equilíbrio e, na minha opinião, é uma boa escolha.

Lucas Teixeira: Jon Gruden e Mike Mayock nos proporcionam a primeira grande surpresa da noite. Clelin Ferrell é um jogador com pouquíssimas falhas graves em seu jogo, mas que também não é excepcional em nada. O Raiders tinha uma necessidade gritante por um edge rusher e foi buscar um jogador de baixo risco, mas recompensa máxima também não tão alta. Adoro o jogador, mas o seu teto me parece muito baixo para uma escolha tão alta.

5.logo buccaneersTampa Bay Buccaneers – LB Devin White (LSU)

Edu Araujo: O Bucs não inventou nesse ano. Devin White é um dos poucos playmakers do Draft. Um jogador que mescla força física com um potencial atlético de elite. Embora seja uma máquina de tackles e ótimo no jogo terrestre, ainda é um pouco falho em suas leituras principais na cobertura, mas algo muito fácil de consertar.

Lucas Teixeira: O Buccaneers perdeu Kwon Alexander na Free Agency e vai buscar um substituto de maior potencial até. White é um grande atleta e tem ótimos instintos para percorrer o campo de sideline a sideline e estar sempre bem posicionado para fazer os tackles. Tenho certa desconfiança sobre suas habilidades na cobertura, mas nas mãos de Todd Bowles ele tem tudo para evoluir e ser um jogador ainda melhor. Escolha segura e excelente.

6. logo giants New York Giants – QB Daniel Jones (Duke)

Edu Araujo: É uma das piores escolhas nos últimos 5 ou 6 anos. Um dos piores quarterbacks saindo do College para NFL no top 10 há algum tempo. Um braço bastante fraco, viveu de passes curtos em Duke em um sistema nada profissional. Extremamente cru. Talvez Dave Gettleman tenha caído no conto do vigário que dizia que o Redskins queria o jogador e acabou puxando o gatilho. Saquon Barkley agradece, já que terá muitos passes curtos e screens em seu colo.

Lucas Teixeira: Inacreditável. Daniel Jones é um quarterback, ao meu ver, de potencial baixíssimo. Para ser no máximo um bom reserva na NFL. Ele até tem um bom comportamento no pocket e um bom release, mas é isso. Tem muita dificuldade no processamento das jogadas, facilitando a leitura por parte dos defensores. Não cuida bem na bola e é questionado se ele é um bom líder, algo essencial para um QB. Se o Giants realmente achava que deveriam draftar um quarterback na primeira rodada, deveriam ter ido em Dwayne Haskins, um prospecto muito melhor no geral.

7.logo jaguarsJacksonville Jaguars – EDGE Josh Allen (Kentucky) 

Edu Araujo: Talvez esse seja o último ano de Calais Campbell, e a saída de Dante Fowler ano passado deixou um buraco no pass rush do Jaguars, considerando que Ngakoue não teve um bom ano. A escolha do Jaguars é muito boa, Josh Allen tem a essência do pass rush no sangue. Embora falte técnica, o jogador é um dos mais freaks (monstro físico e atlético) do evento e terá ótimos anos no Jaguars.

Lucas Teixeira: Outra surpresa. O Jaguars investiu pesado em Nick Foles e eu achava que eles iriam pesado no ataque. O que não quer dizer que eu não goste da escolha. Josh Allen é o melhor jogador disponível no geral e ele tem tudo para fazer uma dupla infernal com Yannick Ngakoué. Allen também sabe recuar para a cobertura, é um ótimo encaixe no esquema híbrido da defesa de Jacksonville. Andrew Luck e Deshaun Watson não devem estar felizes.

8.logo lionsDetroit Lions – TE TJ Hockenson (Iowa)

Edu Araujo: O primeiro Tight End do Draft é, sem dúvidas, o mais completo. O Lions há alguns anos escolheu Eric Ebron no top 10 e se deu mal, mas agora com TJ Hockenson tem tudo para dar certo. Um playmaker, ótimo no bloqueio e completo recebendo a bola. Matt Patricia sabe como é importante ter um TE como TJ no time, e a escolha está muito bem feita.

Lucas Teixeira: Após o fracasso do experimento Eric Ebron, o Lions busca novamente um tight end na primeira rodada. Hockenson é um jogador completo, capaz de ser um alvo de confiança imediatamente para Matthew Stafford, além de também ser ótimo bloqueando. Eu esperava uma escolha nas trincheiras, mas certamente escolher Hockenson aqui não é uma opção ruim.

9.logo billsBuffalo Bills – DT Ed Oliver (Houston)

Edu Araujo: Que escolha maravilhosa para o Bills. Ed Oliver não é o melhor jogador do Draft, mas é o meu favorito. Dominante fisicamente e atleticamente, um jogador que vai ter impacto desde o primeiro jogo na NFL. O Bills necessitava de um DT com a aposentadoria de Kyle Williams. Um jogador bastante talentoso apressando o passe pelo interior, sendo um terror para o center e o guard adversário. Por toda vida jogou como Nose Tackle em Houston, porém pode atuar em qualquer posição na DL do Bills.

Lucas Teixeira: Melhor jogador disponível. O Bills precisava de um substituto para o ídolo local Kyle Williams e vê Ed Oliver cair no colo. Jogador que se livra dos bloqueios com extrema facilidade, tanto para parar a corrida quanto para pressionar o QB. Há apenas uma preocupação sobre o seu tamanho para jogar nas trincheiras entre os profissionais. Mas eu não acho que isso será um grande problema, sua técnica excepcional aliada com uma grande agilidade devem compensar.

10.logo steelersPittsburgh Steelers – LB Devin Bush (Michigan)

Edu Araujo: Muito se falou hoje que o Steelers subiria para o Top 10 para escolher Devin White ou Devin Bush. Não gosto de subir 10 posições na primeira rodada para buscar um Linebacker que não seja um talento indiscutível. Sobre Bush, é um atleta muito capacitado, com um talento incrível para cobrir sideline a sideline do campo, um jogador que vai encaixar como uma luva no time do Steelers e substituir a altura Ryan Shazier.

Lucas Teixeira: O Steelers precisava de um líder no miolo da defesa desde o infortúnio com Ryan Shazier. Pagaram alto, mas fizeram a melhor escolha possível para o substituto. Tem ótima leitura de jogo, bom tempo de reação de velocidade para atacar o jogador com a bola. Precisa melhorar um pouco na técnica de execução do tackle, mas é um excelente jogador.

11.logo bengalsCincinnati Bengals – OT Jonah Williams (Alabama)

Edu Araujo: Muito se falava do Bengals escolher seu futuro quarterback, mas ao que parece ainda acreditam em Andy Dalton. Jonah Williams é um impacto imediato para o time de Ohio, um OL que pode atuar tanto de tackle como de guard. Também vai impactar muito bem no jogo terrestre do Bengals, já que é um jogador muito explosivo em seus bloqueios. Sem Devin Bush e Devin White disponíveis – e talvez seu quarterback favorito -, a escolha de Williams foi muito boa.

Lucas Teixeira: Escolha bem conservadora por parte do Bengals, o que combina com o modo de agir da franquia, mesmo após a saída de Marvin Lewis, pelo jeito isso não mudou. Jonah Williams é um ótimo jogador, de técnica muito refinada. Há quem questione se ele tem o tamanho para jogar de tackle na NFL. Mesmo se não der certo, no mínimo um excelente guard ele deve vir a ser. Mas o time não vai chegar nem perto de mudar de patamar com essa escolha. Eu esperava, especialmente com Dwayne Haskins ainda disponível, que Cincy fosse um pouco mais agressivo. Andy Dalton deve estar feliz.

12.logo packersGreen Bay Packers – DE Rashan Gary (Michigan)

Edu Araujo: Uma surpresa para mim. O Packers investiu pesado em Za’Darius Smith e Preston Smith, e agora investe pesado pegando Rashan Gary. O talento do jogador é bom, mas a falta de consistência em seu jogo pode ser um problema na NFL. Não gosto também da escolha pelo estilo de defesa que o Packers pretende implementar. Gary pode jogar tanto de DT como DE e formará uma boa DL com os Smiths, Kenny Clark e Mike Daniels.

Lucas Teixeira: Não gostei. Hoje, Rashan Gary o atleta é bem melhor que o Rashan Gary jogador de futebol americano. O potencial é enorme, mas o risco também é muito alto. Mesmo no nível universitário, não produziu muitos sacks e tem que desenvolver muito suas técnicas de pass rush para vingar nos profissionais. Duvido muito que tenha impacto imediatamente em Green Bay. Após tanto investimento na defesa na última Free Agency, eu esperava que o Packers fosse atrás de alguém para ajudar Aaron Rodgers aqui.

13.logo dolphinsMiami Dolphins – DL Christian Wilkins (Clemson)

Edu Araujo: Esperava o Dolphins apertar o gatilho em Dwayne Haskins. A necessidade por um jogador de interior de linha defensiva era muito grande desde a saída de Ndamukong Suh. O Dolphins em 2018 teve a 31ª pior defesa terrestre da NFL e isso explica em muito a escolha de Wilkins. Um DT muito dominante que consegue pressionar o pocket pelo interior e talvez seja o melhor defensor contra a corrida do Draft.

Lucas Teixeira: Mais um time com necessidade por um QB que pulou Dwayne Haskins. Não sei qual é o plano do Dolphins para a posição, mas a escolha em si não é ruim, embora não seja tão “sexy”. A defesa contra o jogo terrestre de Miami foi terrível em 2018 e Wilkins chega para melhorar isso. Precisa trabalhar um pouco mais na sua consistência, mas deve ajudar Brian Flores imediatamente.

14.logo falconsAtlanta Falcons – OG Chris Lindstrom (Boston College)

Edu Araujo: Mais uma surpresa. Chris Lindstrom é um bom guard, mas não vejo ele como um talento top 15 de Draft. É um ótimo bloqueador para passes, com uma força física muito acima da média. Não gostei pelo valor do jogador, porém faz sentido no Falcons, já que a produção do jogo terrestre do time caiu muito e a proteção de Matt Ryan deixou a desejar em 2018.

Lucas Teixeira: Reach. Um enorme reach. Nada contra o jogador. Gosto muito de Lindstrom, acho que ele tem tudo para ser um guard titular desde o começo do training camp, mas o Falcons deveria ter conseguido um valor melhor aqui. Seja na própria OL com Cody Ford, ou na linha defensiva, com alguém como Montez Sweat, ou até mesmo com um trade down.

15.logo redskinsWashington Redskins – QB Dwayne Haskins (Ohio St)

Edu Araujo: Washington trocou por Alex Smith e o jogador sofreu uma lesão que pode ter acabado com sua carreira. Trocou por Case Keenum e não se sentiu confortável com ele. A escolha de Haskins é uma vitória para o time de Washington que tentou trocar por Josh Rosen e tentou subir para o top 5 para  pegar o próprio Haskins. Um QB ainda cru, porém, ao contrario de Daniel Jones escolhido pelo rival Giants, é um jogador que conseguimos enxergar um bom futuro depois de polido. Uma boa escolha para o Redskins.

Lucas Teixeira: Muito se especulou que o Redskins estaria disposto a trocar para dentro do Top 5 para selecionar Dwayne Haskins, e eles acabaram por obtê-lo na sua escolha original, sem gastar nenhum recurso a mais por isso. Haskins tem pouca experiência, mas sua curva de evolução em 2018 foi gigantesca. Precisa melhorar sua presença no pocket e a consistência em passes intermediários, mas as ferramentas básicas estão lá. Com um ano aprendendo sob Case Keenum em campo e Alex Smith nos vestiários, tem todas as condições de ser um bom QB.

16.logo panthersCarolina Panthers – EDGE Brian Burns (Florida State)

Edu Araujo: Muito boa escolha do Panthers. Embora Cam Newton precise ser protegido, o valor de Brian Burns na 16ª escolha é bom, já que também pass rush é uma necessidade gigante para o time. Talvez Burns seja o mais técnico entre os EDGEs do Draft, é um full rusher que poderá ter impacto de imediato desde o primeiro dia no Panthers.

Lucas Teixeira: Escolha óbvia. O Panthers precisava desesperadamente de um edge rusher e acha aquele que talvez tenha o maior talento puro nesse quesito. Tem um primeiro passo excelente e geralmente já ganha do OL adversário ali mesmo. Precisa desenvolver uma segunda técnica de pass rush para contra-atacar quando for bem bloqueado e também não é muito bom contra a corrida. Mas na metade da primeira rodada é um bom valor.

17. logo giants New York Giants (via Cleveland Browns) – DT Dexter Lawrence (Clemson)

Edu Araujo: Realmente Dave Gettleman não deve ir com a cara dos torcedores do Giants. Embora goste bastante dele, a escolha não faz muito sentido se formos olhar a defesa do Giants hoje. Lawrence é o melhor Nose Tackle clássico do Draft, mas tem pouco impacto no pass rush pelo interior. Uma escolha que também será muito questionada nos próximos dias.

Lucas Teixeira: Dexter Lawrence é um jogador enorme, o melhor nose tackle puro da classe. Sabe usar bem seu tamanho para parar a corrida, mas pouco acrescenta como pass rusher. Muito bom jogador, mas o Giants tinha necessidades maiores. É difícil entender o que se passa na cabeça de Dave Gettleman.

18.logo vikings Minnesota Vikings – OL Garrett Bradbury (NC State)

Edu Araujo: Aqui rolou aquilo que muitos esperavam. O pensamento do Vikings tem que ser linha ofensiva de qualquer maneira e Garrett Bradbury como Center ou como Guard é um ótimo encaixe para o Vikings. Muito boa a escolha de um jogador que provou ser bastante físico mas que também possui uma técnica muito boa.

Lucas Teixeira: Depois do Giants, vemos uma franquia tomando uma decisão mais óbvia. Um dos motivos para o fraco desempenho de Kirk Cousins em 2018 foi uma linha ofensiva muito ruim, e em todos os setores dela. Bradbury chega para resolver a posição de center. Além disso, o atual C titular, Pat Elflein, deve passar para guard, sua posição nos tempos de College e que lhe parece mais natural. Minnesota mata dois coelhos com uma cajadada só.

19.logo titansTennessee Titans – DT Jeffery Simmons (Mississippi State)

Edu Araujo: Um jogador que é uma incógnita para a próxima temporada primeiro por conta de um vídeo onde ele aparece agredindo uma mulher e também por ter sofrido uma lesão séria em seu joelho que encerrou sua temporada no College. Em campo é um defensive lineman completo que pode atuar tanto de DE ou como DT. Ótimo apressando o passe e muito bom contra o jogo terrestre, se conseguir jogar é um talento que tem tudo para ser um achado para o Titans

Lucas Teixeira: Em talento puro, Simmons é pelo menos um dos 10 melhores jogadores de toda a classe. Mas por já ter se envolvido em um caso de violência doméstica e também por ter sofrido uma grave lesão no começo do ano, é uma surpresa pra mim que ele tenha saído na primeira rodada. Dentro de campo, é um defensive tackle dominante. Resta saber se as lesões e os problemas policiais permitirão que ele jogue.

20.logo broncosDenver Broncos – TE Noah Fant (Iowa)

Edu Araujo: Joe Flacco chegou no Broncos e deve ter pedido um Tight End de imediato. No Ravens eram vários TEs, mas a produção do QB nunca foi boa. Gosto da escolha do Fant pelo Broncos, é um jogador muito dinâmico que vai subir o nível – que não é muito bom – dos recebedores do Broncos.

Lucas Teixeira: Muita gente considera Noah Fant um prospecto um pouco inferior a T.J.Hockenson. Eu discordo. Apesar de ser um pouco inconsistente nos bloqueios (não que ele seja ruim nisso), é um excepcional corredor de rotas com um potencial enorme como recebedor. Ótimo alvo para Joe Flacco e excelente valor para Denver, especialmente após fazer um trade down.

21.logo packersGreen Bay Packers – S Darnell Savage (Maryland)

Edu Araujo: Uma escolha que alguns torcedores podem contestar, porém pode ser um acerto muito grande do Packers. Mesmo com a contratação de Amos para safety, a necessidade de um outro safety era grande. Savage tem muita habilidade para atacar a bola e é um safety bastante físico e atlético que entra muito bem no box para fazer o tackle ou ir em blitz. Um líder de defesa. Acho que o Packers conseguiria o jogador na escolha 30, mas pagou barato para subir.

Lucas Teixeira: Não sei muito o que esperar dessa escolha. Savage é um cornerback convertido em safety, sendo que fisicamente ele é um protótipo de cornerback mesmo. Tem bons instintos e velocidade, o que ele às vezes não usa muito bem e acaba passando do ponto nas jogadas. Não tem o tamanho ideal para marcar jogadores mais fortes no meio do campo. No fim das contas, em uma classe de safeties que divide tantas opiniões, não gosto de você subir quase 10 escolhas para buscar um jogador que provavelmente estaria disponível na sua escolha original.

22.PHIPhiladelphia Eagles – OT Andre Dillard (Washington State)

Edu Araujo: O Eagles precisa investir em sua secundária, mas a escolha de Andre Dillard é bastante compreensível já que Jason Peters está perto de sua aposentadoria e vem sofrendo com lesões. Dillard é um OT bastante técnico, porém ainda sofre em alguns momentos pela falta de um bom motor (consistência) durante a jogada. Inicia muito bem, mas acaba não tendo fôlego para se manter na jogada. Isso pode ser corrigido. A escolha para o Eagles é bem boa.

Lucas Teixeira: Philadelphia subiu por Dillard certamente por temer que o Houston Texans escolhesse o jogador. Dominante em Washington State, Dillard se destaca para mim pela sua inteligência em campo, especialmente na proteção contra o passe. Precisa melhorar bloqueando para a corrida, mas caiu em um bom lugar para isso.

23. HOU Houston Texans – OT Tytus Howard (Alabama State)

Edu Araujo: Acho Tytus um tackle bastante promissor. Muito atlético e com todas as armas que um OT precisa ter, mas é um jogador cru que terá que ser bastante desenvolvido para ser um tackle com longa vida na NFL. Não acho que é uma escolha boa nesse ponto para o Texans tendo Jawaan Taylor disponível ou até Cody Ford.

Lucas Teixeira: Deshaun Watson apanhou uma barbaridade. Houston precisava urgentemente melhorar a linha ofensiva. OK. Mas Tytus Howard? Com Jawaan Taylor e Cody Ford ainda disponíveis? Difícil de entender. Howard tem um perfil atlético incrível, mas começou a aprender a posição já na Universidade (era um QB antes), e ainda é muito, mas muito cru. Pode vir a ser um bom jogador, mas não vai ajudar muito já em 2018. Mais um reach.

24.logo raidersOakland Raiders – RB Josh Jacobs (Alabama)

Edu Araujo: Essa escolha já era meio que previsível. O RB titular do Raiders hoje seria Isaiah Crowell, mas com Josh Jacobs o time que irá para Las Vegas espera ter solucionado seu jogo ofensivo terrestre. Jacobs não é meu RB preferido, gosto mais de Miles Sanders e Darell Handerson, mas para o estilo de jogo de Jon Gruden, é um ótimo encaixe

Lucas Teixeira: Escolha cantada. Em uma classe de running backs que não empolga muito, Jacobs é o único nome digno de primeira rodada. Não vejo um teto muito alto, mas ele pode contribuir bem tanto correndo (claro) quanto recebendo passes. Com a aposentadoria de Marshawn Lynch, o encaixe ficou ainda mais óbvio.

25. logo ravensBaltimore Ravens – WR Marquise Brown (Oklahoma)

Edu Araujo: Ótima escolha para o Ravens. Hollywood Brown é um WR muito dinâmico e com muita velocidade. O jogador perdeu todo o periodo pré-draft por conta de uma lesão no pé, mas aparentemente isso não será problema para ele na NFL. É um “batedor de home run”, um jogador que vai trabalhar muito o meio do campo, tentando ganhar jardas com as pernas, ou vai esticar muito bem o campo para os passes longos.

Lucas Teixeira: Era previsível que o Ravens escolheria um wide receiver, mas fico surpreso que tenha sido Hollywood Brown. Achava que Baltimore fosse buscar um jogador que ocupasse o centro do campo, sendo uma opção de segurança para Lamar Jackson em rotas intermediárias, como AJ Brown ou Hakeem Butler. Brown é um jogador extremamente rápido, que vai espaçar o campo, um demônio com a bola nas mãos. Adoro vê-lo jogar, mas não sei se o encaixe é o meu favorito.

26.Washington Redskins – EDGE Montez Sweat (Mississippi State) 

Edu Araujo: Depois de pegar o Haskins na sua escolha original, o Redskins consegue voltar para a primeira rodada e substituir de maneira imediata Preston Smith que saiu na offseason. Montez Sweat é um ótimo EDGE Rusher, um linebacker que embora tenha problemas defendendo contra o jogo terrestre, é um grande atleta e muito técnico. Acredito que é uma adição que terá impacto desde o início para o Redskins.

Lucas Teixeira: Sweat poderia ter saído bem mais cedo hoje, o que não aconteceu devido a um problema cardíaco que assustou muitos times. Considerando que isso não seja nada grave, a escolha é excelente. Possui ótimo primeiro passo e uma grande envergadura, o que complica demais a vida de quem for bloquea-lo. Precisa melhorar contra a corrida, mas de qualquer jeito será um bom substituto para Preston Smith.

27.logo raidersOakland Raiders – S Johnathan Abram (Mississippi State)

Edu Araujo: Uma necessidade para o Raiders. Abram é um jogador bastante físico, um tackleador nato que pode jogar tanto dentro do box como fora marcando o TE. Outro safety mais atlético e físico sendo escolhido, seguindo a nova moda da NFL. É uma escolha boa do Raiders que vai ajudar bastante já no primeiro ano.

Lucas Teixeira: Abram é um jogador muito rápido e agressivo, mas que peca na consistência. Muito instintivo, está frequentemente bem posicionado para tacklear, creio que joga melhor mais perto dos linebackers do que na cobertura. Em um time que precisava demais de ajuda na secundária, chega para ser titular.

28. SD Los Angeles Chargers – DT Jerry Tillery (Notre Dame)

Edu Araujo: Joey Bosa e Melvin Ingram agradecem e muito. Jerry Tillery é um DT muito grande e muito físico, uma máquina de fazer tackles para perda de jardas. Uma escolha muito boa para o Chargers que tem essa necessidade pelo interior da linha defensiva. Tillery consegue apressar o passe pelo interior e é bastante constante parando o jogo terrestre.

Lucas Teixeira: O Chargers tem uma ótima dupla e edge rushers,mas precisava de ajuda no interior da linha defensiva, especialmente contra o jogo terrestre. Tillery é um ótimo reforço por isso. Um jogador que se move muito bem para alguém tão grande, ele está sempre infiltrando no backfield adversário, e também finaliza muito bem as jogadas. Gostei muito da escolha.

29.logo seahawksSeattle Seahawks (Via Kansas City Chiefs) – DE L.J. Collier (TCU)

Edu Araujo: Tantas trocas e acho que o Seahawks fez a escolha errada se pensar em valor. L.J Collier é um jogador parecido com Frank Clark, mas ainda não é polido tecnicamente. É um atleta muito bom, mas suas deficiências técnicas deixam em muito a desejar, o que pode ser um grande problema na NFL.

Lucas Teixeira: L.J. Collier é um jogador OK. Essa é a melhor palavra que eu consigo usar para descrever seu jogo. É bom contra o jogo terrestre, mas não o vejo como um pass rusher mais do que razoável entre os profissionais, precisa refinar muito sua técnica. É alguém bom para fazer parte da rotação na DL, mas um declínio enorme em relação a Frank Clark. Pelo menos Seattle acumulou várias escolhas extras no processo até chegar a ele.

30.   New York Giants (Via Seattle Seahawks) – CB DeAndre Baker (Georgia)

Edu Araujo: Com Byron Murphy e Greedy Williams disponíveis, subir para pegar Deandre Baker pode não ter sido o ideal para o Giants. Falando do jogador em si, é um ótimo cornerback no mano a mano, e mesmo com sua altura limitada ele consegue ser bastante físico. Nos dois últimos anos, não cedeu nenhum TD. Mesmo com jogadores melhores disponíveis, a escolha de Baker é bastante boa.

Lucas Teixeira: Finalmente um cornerback! Baker é decente tanto em marcação individual quanto em zona, também contribui bem contra a corrida. Precisa melhorar sua disciplina, é um jogador que comete muitas faltas. Mas o potencial é bem bom. Talvez a troca de volta para a primeira rodada fosse desnecessária, mas gosto da escolha mesmo assim.

31. Atlanta Falcons (via Los Angeles Rams) – OT Kaleb McGary (Washington)

Edu Araujo: O Falcons realmente quer melhorar sua linha ofensiva, sendo assim subiu para pegar o gigante McGary. É um jogador que sofre com seus pés, possuindo uma mobilidade bastante falha e que também vai ter que se desenvolver na NFL. Mais um Tackle extremamente físico sendo escolhido, enquanto o mais técnico entre eles (Jawaan Taylor) ainda não foi selecionado.

Lucas Teixeira: McGary é um jogador muito experiente, foi titular em Washington por 4 anos. Sua técnica não é das mais refinadas, mas ainda assim ele é eficiente. Muito bom bloqueando para a corrida, mas pode ter dificuldade contra edge rushers mais velozes. No geral,um bom protótipo de right tackle. Mas não entendo sua escolha com Jawaan Taylor ainda disponível.

32.Resultado de imagem para new england patriots logo pngNew England Patriots – WR N’Keal Harry (Arizona State)

Edu Araujo: N’Keal Harry é um ótimo prospecto, um jogador alto com uma boa velocidade, um criador de jogadas com as pernas, já que tem muito talento com a bola nas mãos. Porém, com D.K. Metcalf e AJ Brown disponíveis, a minha escolha seria entre um dos dois WRs de Ole Miss. Harry pode ter um impacto de imediato no Patriots pelo seu estilo e com certeza sua capacidade de fazer rotas intermediárias e longas pesou na escolha de Belichick.

Lucas Teixeira: Era óbvio que o Patriots precisava de mais recebedores, e N’Keal Harry me parece uma boa escolha. Jogador explosivo com boas mãos, corre bem rotas intermediárias, um estilo de wide receiver que o Patriots não tinha no elenco. Eu esperava um tight end, mas é uma boa escolha. Harry será bem aproveitado por Josh McDaniels.

 

Compartilhe

Comments are closed.