segunda-feira, 18 de novembro de 2019

Compartilhe

Voltando a série que comecei sobre as escolhas de quarterbacks no Draft, chegamos ao momento de citar as grandes promessas da posição, que foram bem no futebol americano universitário e chegaram a NFL com muitos holofotes, sendo escolhidos nas primeiras posições do draft e deram resultado.

Explicando um pouco do texto antes de começarmos, citaremos os quarterbacks escolhidos até a escolha 20 do draft, que demonstra o quanto os jogadores tiveram sucesso e qualidade nos anos como universitário, para justificarem uma escolha na primeira metade da primeira rodada.

Leia Mais: Rastreando Draftados – Nick Bosa absolutamente imparável

Leia Também: Draftando Quarterbacks: Barganhas

Como na maioria dos esportes, no futebol americano também há jogadores que são promessas desde muito novos e jogadores que surgem para os holofotes de repente e se tornam estrelas, o que é perfeitamente normal na maioria das modalidades. Como nos esportes americanos existe o draft, a adaptação e o trabalho em volta desses talentos são determinantes para o sucesso. Os jogadores que serão considerados badalados aqueles que tiveram sucesso na universidade e se adaptaram bem ao jogo profissional, vencendo e tendo sucesso também na NFL.

Dentro da lista, teremos a famosa tríade dos melhores prospectos que já existiram. John Elway, Peyton Manning e Andrew Luck são considerados por muitos, os quarterbacks mais prontos que já saíram da universidade.

 

John Elway – Baltimore Colts (Draft 1983 – Rodada 1 –  Escolha #1 geral)

 

 

O torcedor do Denver Broncos pode criticar o trabalho de John Elway como general manager da franquia atualmente, mas não pode negar que Elway foi um dos maiores quarterbacks que já jogou na NFL e um dos maiores prospectos que já foi avaliado por analistas. Elway foi também o protagonista de uma das maiores polêmicas da história do draft, se recusando a jogar futebol americano profissionalmente caso o Baltimore Colts o escolhessem. A ameaça tinha fundamento, pois Elway também era um ótimo prospecto no beisebol e foi selecionado também no draft da MLB, selecionado pelo New York Yankees. Como Elway não gostava de frio extremo, não queria jogar em Baltimore, e disse que jogaria beisebol em New York, caso fosse selecionado pela franquia do estado de Maryland (próximo a New York), pois a temporada do beisebol acontece no verão. Após o imbróglio, Elway foi trocado para Denver, onde venceu 2 Super Bowls e é o atual manda-chuva do futebol americano da franquia do Colorado.

 

Terry Bradshaw – Pittsburgh Steelers (Draft 1970 – Rodada 1 – Escolha #1 geral)

Bradshaw é um dos únicos 3 quarterbacks que venceram o Super Bowl quarto vezes. Com uma mentalidade vencedora e um talento acima da média para a sua época, Bradshaw contagiava um ataque que tinha nomes como Franco Harris e Lynn Swan, num elenco que dominou a liga nos anos 70 com aproximadamente 20% do elenco no Hall da Fama. Bradshaw foi MVP da liga em 1978 e MVP do Super Bowl duas vezes.

Andrew Luck – Indianapolis Colts (Draft 2012 – Rodada 1 – Escolha #1 geral)

 

Outro integrante da “tríade”, curiosamente, Luck também estudou em Stanford. Era tido como um fenômeno na universidade e em meio a era digital, Luck fazia tudo virar um grande evento. O vídeo de seu Pro Day em Stanford é absurdo. Tanto que o Indianapolis Colts desistiu de recuperar Peyton Manning de lesão, cortou um dos maiores quarterbacks da história e draftou Luck para seu lugar. Luck foi o Comeback Player of the Year em 2018 e liderou a liga em touchdowns em 2014, ano em que levou o Indianapolis Colts a final da conferência. Por negligência da franquia, Luck jogou durante anos com linhas ofensiva horrorosas e tomou diversas pancadas. Jogou no sacrifício por conta de lesões menores e até mais graves, como quando jogou com costelas fraturadas. Isso minou a carreira de Luck, que se aposentou antes da temporada 2019, com 29 anos.

Eli Manning – San Diego Chargers (Draft 2004 – Rodada 1 – Escolha #1 geral)

 

Eli foi um dos maiores jogadores do futebol americano de Ole Miss, batendo todos os recordes de seu pai, Archie Manning. Assim, foi para a NFL com status de estrela e recusou-se a jogar pelo San Diego Chargers. O New York Giants então, arquitetou uma troca de Philip Rivers, escolha número 4 daquele draft, pelo quarterback do Mississippi. Em New York, Manning venceu 2 Super Bowls, 2 MVPs do Super Bowl e teve a segunda maior sequência de jogos como titular por QB, atrás de Brett Favre.

Peyton Manning – Indianapolis Colts (Draft 1998 – Rodada 1 – Escolha #1 geral)

 

Completando a “tríade”, o irmão mais velho de Eli, que quebrou a tradição da família e foi jogar na Universidade do Tennessee (rival de Ole Miss), Peyton Manning era um prospecto fantástico, que se tornou um quarterback profissional ainda melhor. Curiosamente, os três jogadores que citamos como “tríade”, foram draftados pelo Colts, com Peyton Manning sendo o que mais deu alegrias a franquia. Manning foi 5 vezes MVP, uma vez MVP do Super Bowl, recordista de jardas e touchdowns em uma única temporada e mais inúmeros recordes. Peyton Manning é sem dúvida um dos 3 maiores quarterbacks que já entraram em campo na NFL e um dos maiores responsáveis pela mudança no estilo de jogo na NFL dos anos 2000.

Menções honrosas: Troy Aikman, Ben Roethlisberger, Jim Kelly, Philip Rivers.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.