sexta-feira, 7 de junho de 2019

Compartilhe

O quarterback do Philadelphia Eagles teve seu contrato estendido, nesta quinta-feira, dia 6 de junho. O movimento do general manager Howie Roseman, um dos general managers mais elogiados da liga tem um motivo e uma explicação bem plausível, como a maioria das decisões de Roseman.

Wentz é o primeiro quarterback da classe de 2016 a receber uma extensão, além de seu contrato de calouro, assinando um contrato de 128 milhões por 4 anos. Em média, Wentz não receberá mais que o contrato de Russell Wilson, já que Wilson receberá uma média de 35 milhões por ano, contra 32 milhões de média de Wentz. Entretanto, o quarterback dos Eagles, de 26 anos, deverá ser o maior contrato dentre os jogadores da posição escolhidos no draft de 2016.

Leia Mais: Gerald McCoy assina com o Carolina Panthers

Leia Também: 5 jogadores da AFC que podem explodir em 2019

O contrato de Wentz é grande, porém, pode vir a ser uma barganha e isso nos impede de cravar que ele será o mais bem pago da classe de 2016. Howie Roseman demonstrou nos últimos anos ser um grande manager do salary cap da franquia da Philadelphia e o novo contrato de Wentz é uma prova disso.

Com o aumento do salary cap ano após ano, o contrato de Wentz representa 17,7% do teto salarial atual da liga. O detalhe é que Wentz está no contrato de calouro até 2020 e sua extensão vale a partir de 2021, onde seu contrato de 32 milhões por ano provavelmente representará menos de 15% do cap da época. Roseman buscou uma extensão que deixasse Wentz satisfeito com o valor recebido próximo do maior contrato da liga, mas antecipando a inflação que os novos contratos, o aumento do salary cap e o novo acordo coletivo da liga podem proporcionar. Wentz tem claramente o maior teto da classe de 2016 e provou isso jogando em nível de MVP em 2017. A questão é: qual o custo de oportunidade da extensão acordada entre Eagles e Wentz? Eu diria baixo. Só não diria que é irrisório porque Wentz tem um histórico de lesões que atrapalharam sua evolução nos últimos 2 anos. Mas a probabilidade de um quarterback jovem e do potencial de Wentz atingir o mercado é mínima. Arriscar capital de draft para tentar encontrar outro quarterback do mesmo nível não é uma das decisões mais inteligentes.

Dak Prescott e Jared Goff, os outros quarterbacks titulares da classe de 2016 também estão buscando renovações de seus contratos. O contrato de Wentz pode desencadear uma onda de renovações que atingiria Dak e Goff. Seria uma decisão no mínimo interessante, dependendo do valor atingido. Wentz é melhor e tem maior potencial que Dak Prescott e Jared Goff, por isso uma renovação na casa dos 30 milhões seria um overpay, olhando com imediatismo. Mas o mesmo detalhe comentado acima para o contrato de Wentz, vale para o contrato dos outros dois. A extensão valeria somente em 2021, antecipando a inflação proporcionada por alguns acontecimentos da liga. Jerry Jones e Les Snead ganhariam um quarterback relativamente barato num futuro. O problema para os dois, seriam os pesos dos contratos longos de estrelas que já renovaram, como Aaron Donald, Demarcus Lawrence, Brandin Cooks.

Por fim, Roseman demonstrou visão para renovar e antecipar um hit pesado no cap dos Eagles e pagar Wentz em 2021, um preço de quarterback de 2019. A menos que Wentz tenha lesões graves que o impeçam, terá todas as condições de justificar o contrato recebido. Resta saber se Dak e Goff, terão seus contratos renovados e se, serão renovados no modelo de Wentz ou no final de seus contratos, com a inflação de um possível contrato de 40 milhões por ano, recebido por um outro quarterback, como Andrew Luck.

 

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.