quinta-feira, 30 de maio de 2019

Compartilhe

Considerado um dos melhores jogadores da NFL abaixo dos 25 anos, o Quarterback Jared Goff é um dos rostos que representam o futuro do esporte na próxima década. Recentemente finalista do Super Bowl pela 1ª vez em sua curta carreira, o camisa 16 se encontra em uma posição privilegiada, prestigiado com a vaga de titular absoluto do Los Angeles Rams, uma das melhores equipes da NFL nas últimas duas temporadas e dona de um dos mercados mais promissores e badalados do esporte. Ainda assim, há quem diga que uma temporada de 2019 sem sinais claros de evolução podem lhe custar a vaga de titular na Califórnia. Seria exagero?

Entrando em seu 4º ano de contrato com o Rams, Goff terá o seu novo acordo salarial discutido apenas ao final desta temporada. Dentro de um elenco que conta com grandes estrelas, ele pretende fazer parte de uma lista de atletas que renegociaram seus contratos e hoje recebem os maiores valores da equipe, entre eles o WR Brandin Cooks e o DT Aaron Donald, principal talento da equipe ao lado do RB Todd Gurley, outro jogador que passou pelo mesmo processo. Por se tratar de uma posição fundamental para o funcionamento do time, LA ainda decidirá se vai segurar o atleta por mais um ano com o contrato de calouro e exatamente por esse motivo o ano de 2019 promete ser decisivo para o QB.

Leia Mais: O ego de Jon Gruden pode explodir o Oakland Raiders

Leia Também: O que os Texans precisam para competir na AFC Sul?

Primeira escolha geral do Draft em 2016, Goff sofreu ao lado dos seus companheiros e torcedores com a última temporada de Jeff Fisher no comando do Rams. Em seu ano de estreia no nível profissional, o jogador teve a oportunidade de atuar como titular em sete partidas e não saiu vencedor em nenhuma delas. Mais do que resultados negativos, Goff mostrou sinais de que não estava preparado para assumir a função logo em seu ano de calouro e levantou desconfiança sobre o seu status de futuro Franchise QB do Rams.

Após a saída de Fisher e a contratação de Sean McVay, tanto o jogador quanto o elenco viram a qualidade de jogo da equipe evoluir rapidamente, saindo da posição de coadjuvante na NFC Oeste para favorito ao Super Bowl em apenas um ano. O esquema montado por McVay, reconhecidamente uma das mentes ofensivas mais prestigiadas do esporte atualmente, conseguiu tirar de Goff as suas melhores qualidades, trabalhando como um passador de pocket com tempo para fazer suas leituras e encontrar recebedores em passes de longa e média distância. Dentro do novo esquema, o QB atuou em 31 partidas como titular, lançou para 60 TDs e teve apenas 19 interceptações, completando mais de 60% dos passes tentados.

O QUE ESTÁ EM JOGO PARA JARED GOFF EM 2019?

Se os números estão a favor de Goff após duas temporadas entre os melhores da posição na NFL, algumas de suas performances em momentos decisivos ainda não dão ao jogador a possibilidade de se colocar entre a elite de Quarterbacks da liga. Em 2018, mesmo com a conquista do título da NFC, o jogador terminou a sua campanha na pós-temporada com apenas 1 TD lançado, duas interceptações e 55% dos passes completados, uma queda significativa quando comparada a sua média em toda a temporada.

O esquema montado por Sean McVay, que prioriza o jogo corrido e o talento de Todd Gurley dentro da redzone, ajuda a justificar a queda de produção do camisa 16 nos playoffs, mas quando foi necessário contar com Goff no protagonismo do jogo, especialmente no Super Bowl contra o Patriots, o atleta mostrou sinais de que o palco talvez estivesse grande demais para ele. Com problemas para identificar a pressão e tomar decisões mais rápidas, Goff precisará evoluir nesses quesitos em 2019 para se tornar um QB completo e pronto para atuar em qualquer tipo de situação. A relação do jogador como técnico Sean McVay parece ser uma das mais sólidas do atual elenco e será fundamental para que o resultado esperado seja conquistado ao final da temporada, dando ao jogador um novo status dentro da NFL.

Getty Images

Após superar a desconfiança e sete derrotas seguidas em seu primeiro ano como profissional, Goff se provou uma escolha de primeira rodada valiosa nos últimos dois anos e chegou ao Super Bowl muito antes do que era projetado para o jogador. Agora, sua missão será dividir o protagonismo da equipe com Gurley, Donald e McVay, também sendo capaz de decidir partidas como o trio. Mesmo se encontrando em posição privilegiada, o jovem de 24 anos sabe que as relações profissionais da NFL se baseiam em resultados e que, se o Rams não acreditar na sua capacidade de conduzir o atual elenco ao título, um novo e recheado contrato com a franquia da Califórnia poderá não sair do papel tão cedo.


Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

Compartilhe

Comments are closed.