terça-feira, 12 de maio de 2020

Compartilhe

Quem não gosta de uma trama de superação? Como no filme “Um Sonho Possível” que retrata a dura vida do OT Michael Oher antes de se tornar jogador profissional. Ou mesmo a reviravolta de Alex Smith após lesão assustadora em 2018, retratado no impactante documentário Project 11. Este tipo de enredo não apenas emociona, mas inspira outras pessoas. Na NFL, atletas que dão a volta por cima são coroados com o prêmio de “comeback player of the year”. Em 2019, por exemplo, QB Ryan Tannehill, do Tennessee Titans, foi o vencedor desta categoria.

A premiação é concedida àqueles que se lesionaram ou não entraram em campo em boa parte da última temporada. Ícones do esporte como Tom Brady e Peyton Manning já foram nomeados. Em 2020, a lista de favoritos é extensa. Jogadores de várias posições estão na briga. Alguns deles são grandes ídolos de suas franquias. Outros estão embarcando em nova aventura. O que é certo, no entanto, é que todos têm totais condições de serem premiados.

Leia Mais: Como o possível encurtamento da pré-temporada pode impactar na montagem dos elencos na NFL

Leia Também: Quarterbacks em ascensão para 2020

#7 Ben Roethlisberger – QB, Pittsburgh Steelers

Nos acostumamos a ver Big Ben como protagonista na liga. Três aparições em Super Bowl, dois títulos e um currículo de deixar muito QB com inveja. Mas 2019  foi duro para o camisa 7 e torcedores do Steelers. Lesionou o cotovelo na semana 2 e ficou fora do restante da temporada. 

Com uma das melhores defesas da liga no ano passado, Steelers focou em armas para Big Ben na free agency e draft. Eric Ebron, Chase Claypool, Anthony McFarland e até o FB Derek Watt (irmão de T.J. Watt). Com outros recebedores prolíficos no elenco, linha ofensiva consistente e defesa jogando em alto nível, Roethlisberger é o grande candidato ao prêmio nesta temporada.

#99 J.J. Watt – DE, Houston Texans

Falamos dos irmãos Watt acima e restou o mais experiente deles. Defensivo do ano por três temporadas, cinco vezes selecionado para o Pro Bowl e líder da NFL em sacks em outras duas oportunidades. J.J. Watt é um verdadeiro monstro. Falta apenas mais um prêmio individual de tal relevância: comeback player do ano.

Resta saber se o astro de Houston vai ser manter saudável. Nas últimas quatro temporadas regulares, o camisa 99 só entrou em campo em metade das partidas (32/64). Em apenas uma delas esteve em campo nos 16 jogos (2018). Ano passado, Watt participou de oito jogos. Se ficar em sua melhor forma, certamente será um dos grandes favoritos. 

 

#87 Rob Gronkowski – TE, Tampa Bay Buccaneers

Uma das principais expectativas desta temporada é o reencontro de Brady e Gronk. Conexão mundialmente famosa, a dupla agora vai brilhar na Flórida. É fato que um ano longe dos gramados pesa contra o TE. Vale lembrar também que, antes de anunciar a aposentadoria, o atleta sofreu com lesões. Habilidade atlética e explosão equilibram a balança. É fantástico no jogo aéreo e extremamente sólido nas trincheiras com bloqueios. 

Com vários alvos no ataque, Gronk pode ser a verdadeira válvula de escape para Brady. Ainda mais pelo QB ter 42 anos. Vai precisar soltar a bola com mais velocidade que o habitual. E o TE será fundamental para o sucesso. Por isso Gronk é um dos grande favoritos ao prêmio em 2020.

#18 A.J. Green – WR, Cincinnati Bengals

Após não entrar em campo em 2019, A.J. Green tenta se reinventar na carreira. O WR vai entrar na temporada com 32 anos e está no último ano de contrato com o Cincinnati Bengals. Nada melhor que um novo QB para recarregar a bateria e dar a volta por cima. Ainda mais se esse QB for Joe Burrow.

Escolhido na primeira posição do Draft, o calouro deve ser o futuro da franquia e vai precisar de ajuda já nesta temporada. A equipe selecionou ainda Tee Higgins na segunda rodada, o que ajuda a abrir espaços para Green. Tyler Boyd é outro nome que agrega o corpo de recebedores do Bengals.

#9 Matthew Stafford – QB, Detroit Lions

Muitos vão alegar que Nick Foles é mais favorito em Chicago que o camisa 9 em Detroit. Faz sentido analisando a ótima defesa do Bears, que possibilita muito tempo ao ataque em campo. Foles também tem armas interessantes ao seu lado. Stafford, em contrapartida, entra na temporada em um mar de incertezas e pressões. Matt Patricia e seus coordenadores precisam dar sinais de evolução. É nessa hora que o grande QB aparece.

Stafford participou apenas de oito jogos em 2019 e teve atuações sólidas. O QB precisa se manter saudável para o Lions ter alguma chance na temporada. E de alvos o camisa 9 não pode se queixar. Kenny Golladay, Marvin Jones Jr e Danny Amendola são três WRs prolíficos. O TE T.J. Hockenson também mostrou que vai contribuir. Agora com D’Andre Swift ao lado de Kerryon Johnson no backfield, o ataque pode ser explosivo. Assim Stafford pode surpreender a maioria e se tornar o comeback player do ano.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui.

 

Compartilhe

Comments are closed.