segunda-feira, 22 de junho de 2015

Compartilhe

domingo nobre - L32

Numa liga muito equilibrada, os campeões de divisão mudam a cada temporada. Mas quais seriam os times mais ameaçados pelos rivais na temporada que se aproxima? Confira!

A imprevisibilidade talvez seja o grande aspecto que torna a NFL diferente de qualquer outro esporte. Além claro da tradição, organização, estrutura e todo o glamour que fazem da Liga um ponto fora da curva comparada à qualquer outra existente, é praticamente impossível fazer previsões assertivas para uma temporada curta e ao mesmo tempo tão desgastante. Lesões e desempenho aquém (ou além) do esperado de jogadores chave corroboram para a afirmação e só deixam nós torcedores mais ansiosos para que setembro chegue logo.

Duas semanas atrás, a Liga dos 32 trouxe um ranking, no qual os oito times que ficaram na última colocação de suas respectivas foram classificados de acordo com a chance de dar a volta por cima já em 2015, considerando o atual elenco e a situação da divisão como toda. Hoje, analisaremos o outro lado da moeda. Os oito times campeões de suas divisões foram classificados de acordo com a chance, da menor para maior, de verem seu reinado se extinguir na temporada que se aproxima. Boa leitura!

Leia maisDe Último em 2014 a Primeiro em 2015?

8° Indianapolis Colts (11-5, campeão da Divisão Sul da Conferência Americana)

O Colts entra em 2015 com grandes aspirações. Após a derrota humilhante para o New England Patriots na Final da AFC no começo do ano, a temporada para chegar ao Super Bowl antes que Andrew Luck receba sua eminente e monstruosa extensão contratual parece ser essa. A renovação fará inevitavelmente com que o time perca alguns jovens jogadores. O time foi as compras na Free Agency e contratou jogadores veteranos, que trazem a mentalidade vencedora para o Colts mas também aumenta a pressão para longos voos na pós temporada. Reforços chegaram também via Draft, onde mesmo com a (surpresa) escolha do WR Philip Dorsett na primeira rodada, jogadores como o CB D’Joun Smith e o DE Henry Anderson devem compor o setor defensivo de forma imediata. A divisão não deverá ser grande problema, já que recorde de 6-0 obtido na última temporada contra os adversários da AFC Sul retratam o amplo domínio da equipe nas últimas duas temporadas. Quarterbacks jovens como Blake Bortles e Marcus Mariota não parecem conseguir fazer frente a Andrew Luck de forma imediata. Mesmo o Houston Texans com sua poderosa defesa, que recorrerá a Ryan Mallet ou Brian Hoyer para a posição de QB, tem um retrospecto de zero vitórias e doze derrotas quando visita o Colts, o que parece suficiente para afirmar que o time de Indiana é o campeão menos ameaçado para uma interrupção imediata do reinado.

7° Green Bay Packers (12-4, campeão da Divisão Norte da Conferência Nacional)

O time esteve a uma recuperação de onside kick do Super Bowl. Mas o jogo que coroa o Campeão da NFC parece ser o mínimo para um time tão talentoso quanto o do Wisconsin. Aaron Rodgers sofreu com uma lesão na coxa que claramente o limitava durante a parte final da temporada, mas o time é praticamente imbatível jogando no Lambeau Field. O atual MVP tem um desempenho não menos que espetacular quando joga em seus domínios, lançando 25 TDs sem uma mísera interceptação na Frozen Tundra, como é conhecido o estádio, além de um rating de 133.2, o que só comprova o quão dominante é o camisa 12, mesmo não estando nas melhores condições físicas. O Packers historicamente não é um time que se movimenta muito na Free Agency, mas a classe do Draft, encabeçada pelo S D. Randall promete um bom desempenho, mesmo sem reforços de impacto na posição de LB. Porém, o grande reforço do time para a temporada de 2015 será um Aaron Rodgers saudável pelos 16 jogos.

Na divisão, é fato que o time poderá ter um pouco de trabalho. John Fox e Adam Gase começam um novo trabalho no Bears. Gase, que focará seu trabalho no QB Jay Cutler, foi um dos responsáveis pelo ressurgimento de Peyton Manning no Broncos, mas há a expectativa que demore um tempo para os jogadores assimilarem a nova filosia. Vikings e Lions também são adversários de respeito, principalmente com a volta de Adrian Peterson para 2015. Mas enquanto o ataque dos cabeças de queijo começar com Aaron Rodgers, a classificação para os playoffs pelo wild card parece ser o máximo para os rivais do Packers na divisão.

6° Seattle Seahawks (12-4, campeão da Divisão Oeste da Conferência Nacional)

Tendo que defender o bicampeonato da NFC, e um Super Bowl conquistado no processo, o Seahawks entra em 2015 como o time a ser batido na divisão Oeste, mas terá uma competição ferrenha para continuar dominando como tem feito nos últimos anos. Porém, a defesa é muito boa e o ataque é muito sólido para afirmar que alguém ainda possa competir com Seattle pelo título da divisão. Tyler Lockett e Jimmy Graham estão rapidamente sendo inseridos no plano de jogo ofensivo do coordenador Darrell Bevell e serão armas poderosas para o jogo aéreo de Russell Wilson, em um ataque que ainda tem em Marshawn Lynch sua principal arma. A defesa perdeu o CB Byron Maxwell para o Eagles, mas qualquer um que jogue ao lado de Richard Sherman, Earl Thomas e Kam Chancellor na melhor secundária da liga pode entrar e ter um desempenho razoável. Então, ao que tudo indica, Cary Williams só tem a melhorar jogando ao lado dos 3 All Pros. No panorama da divisão, o 49ers começará a era Jim Tonsula, que imediatamente viu a base do time que foi ao Super Bowl há três temporadas desmontar, além da incógnita na posição de QB, com Colin Kaepernick recebendo grandes cifras e não tendo um desempenho que as justifique. Rams e. principalmente, Cardinals, que tinha o melhor recorde da liga até a lesão do QB Carson Palmer, tem potencial para dificultar as coisas. Mas um time bem treinado pelo HC Pete Caroll deverá contornar tudo isso, com a ajuda de um estupendo CenturyLink Field que treme a cada domingo que o Seahawks lá joga.

5° Dallas Cowboys (12-4, campeão da Divisão Leste da Conferência Nacional)

Aqui começam os times que deverão ter muitos problemas para manter seu reinado em 2015. O time começou a última temporada de forma desacreditada, mas apoiado na melhor linha ofensiva da liga, e num desempenho muito bom do QB Tony Romo, conquistou a NFC Leste pela primeira vez em alguns anos, com uma campanha que incluiu o recorde de 8-0 fora de casa e uma performance espetacular no mês de dezembro. Porém, o caminho deve estar mais complicado para os comandados de Jason Garrett em 2015, pois Demarco Murray, líder da liga em jardas terrestres, foi para o rival Philadelphia Eagles, deixando nomes como Lance Dunbar e Darren McFadden para dividir snaps entre si. Existe ainda a questão contratual com o melhor jogador do time, o WR Dez Bryant, que declarou publicamente que não irá aceitar a Franchise Tag aplicada e deseja um lucrativo e extenso contrato, ameaçando até faltar nos jogos durante a temporada se isso não acontecer. Numa divisão que se notabilizou historicamente por seu equilíbro, e na qual é quase impossível que um time vença os seis jogos anuais contra seus rivais, Redskins, Giants e Eagles se colocam como ameaça para a hegemonia do Cowboys na conferência mais charmosa e vitoriosa da NFL.

4º Denver Broncos (12-4, campeão da Divisão Oeste da Conferência Americana)

Se existe um time que sofreu na free agency este time foi o Broncos. Alguns jogadores chave, tanto para o time titular quanto da rotação, não estarão disponíveis em 2015. Além disso, o time perdeu grande parte da comissão técnica, com destaque para os três principais cargos: o HC John Fox, OC Adam Gase e o DC Jack Del Rio não estarão nas sidelines pela franquia do Colorado em setembro. Gary Kubiak assume o comando técnico e terá que surprir perdas importantes como o OG Orlando Franklin e o NT Terrance Knighton, além de ter que adaptar seu playbook, rico em play-actions e bootlegs, para que favoreça o QB Peyton Manning aos seus 39 anos de idade, cuja habilidade atlética estará longe de poder desempenhar um papel parecido com o qual Matt Schaub obteve muito sucesso enquanto comandado por Kubiak no Houston Texans. O San Diego Chargers emerge como grande rival pela disputa da hegemonia dentro da divisão, visto que começou muito bem a temporada passada mas se desmanchou em lesões. Mesmo assim o time da California de brigou pela classificação até a última rodada. O Chargers, após se reforçar bem via Draft e free agency, poderá contar com um pouco de sorte para que consiga de fato brigar frente a frente com o Broncos pelo título da divisão em 2015, se colocando como grande ameaça à franquia do Colorado.

3º Pittsburgh Steelers (11-5, campeão da Divisão Norte da Conferência Americana)

O time da Pensilvânia entra para a temporada de 2015 como a força a ser superada dentro da divisão Norte da AFC. A caminhada do time nos playoffs sofreu um baque na derrota em casa para o grande rival Baltimore Ravens, onde a ausência do RB Le’Veon Bell, lesionado, foi talvez o grande fator de desequilíbrio naquela partida, pois apesar do time ter jogado bem, Bell era o desafogo para Roethlisberger no jogo terrestre e representava uma ameaçada também no jogo aéreo. O QB, sem sua válvula de escape, nada pode fazer. O Steelers venceu a divisão apenas no último jogo da temporada regular, precisando  do Sunday Night Football da semana 17 para superar o Cincinnati  Bengals, já que Cleveland Browns e Baltimore Ravens haviam sido eliminados da contenção em rodadas anteriores, mas também incomodaram demais. Aí a grande ameaça para o Steelers, a competititivade da divisão. No elenco comparado a temporada anterior, a grande perda é com certeza a do S Troy Polamalu, que mesmo não sendo o mesmo de outrora, exercia um papel de liderança muito forte sobre os companheiros e seu substituto terá grande dificuldade para desempenhar a função de líder da defesa. A competição dentro da divisão será ferrenha, pois conforme visto na temporada passada, em determinado momento todos os quatro times estavam com o recorde de 7-5, marcando a primeira vez na história que um fato parecido acontece, o que demonstra a equidade entre os times e a superioridade dos mesmos sobre os rivais de outras divisões. Para manter seu domínio, o Steelers terá que superar ainda a ausência do RB Le’Veon Bell, grande arma do ataque que está suspenso das duas partidas iniciais do time, além da pressão que Bengals e Ravens farão para retomarem o domínio dentro da divisão, sendo fácil de afirmar que a divisão será uma das que vai trazer maior entretenimento para o público.

2º New England Patriots (12-4, campeão da Divisão Leste da Conferência Americana)

Os atuais campeões como o segundo time mais propenso a perder o título de divisão conquistado na temporada anterior? Sim! A intertemporada não foi exatamente aquela que o torcedor do Patriots esperava. Jogadores chave da última conquista não estarão no plantel, como o CB Darrelle Revis, que reforçará o New York Jets, e o NT Vince Wilfork, que jogará no Houston Texans em 2015. Mas nenhuma ausência se equipara a do QB Tom Brady, que graças ao escândalo das bolas murchas durante o segundo tempo da última final da AFC, perderá o primeiro quarto da temporada regular e será desfalque em jogos importantes contra Steelers, Bills, Jaguars e Cowboys, marcando assim a provável estreia de Jimmy Garoppolo como titular dos Pats. Como se não bastasse a ausência de um dos melhores QBs da história do esporte, os rivais de divisão nunca encurtaram tanto a distância para o time de Foxborough como da forma que se apresentam para 2015. O trio formado por Bills, Dolphins e Jets pode fazer da AFC Leste a divisão mais disputada da liga, onde mesmo o último colocado em 2015 pode ficar perto de uma campanha positiva, mostrando o equiparamento dos times e que de fato não será nada fácil para o Patriots repetir o feito conseguido em 2014. O Dolphins contratou o DT Ndamukong Suh, jogador mais visado durante a intertemporada para ancorar a linha defensiva que já conta com nomes como O. Vernon e C. Wake. O Bills também tem em sua linha defensiva seu maior trunfo, Mario e Kyle Willians e Marcel Dareus que juntamente com Jerry Hughes, formam um quarteto poderoso na caça ao QB. Sob o comando de Rex Ryan, poderão evoluir ainda mais como jogadores. Ryan por sinal deve estar mais sedento que nunca para desempenhar um bom papel como treinador do Bills, já que terá quatro jogos contra um time que publicamente declarou não gostar (Patriots) e o time que o chutou do cargo (Jets). Falando do lado verde de Nova Iorque, o Jets também chega forte de olho no título da divisão. A defesa é no papel uma das mais fortes da liga, com jogadores de impacto nos três setores. A grande dúvida fica por conta do ataque. Seriam Geno Smith ou Ryan Fitzpatrick capaz de ameaçaram o soberano Patriots em 2015? Descobriremos em breve.

1º Carolina Panthers (7-9, campeão da Divisão Sul da Conferência Nacional)

A franquia da Carolina da Norte se tornou apenas o segundo na história a ser campeão de divisão com o recorde negativo, já que suas sete vitórias bastaram para tal fato e, ao que tudo indica, terá que fazer muito mais que isso para repetir a façanha em 2015. Mas é difícil imaginar um cenário que isso aconteça. O time tem alguns problemas crônicos para resolver, a começar pela linha ofensiva, que será encabeçada pelo LT Michael Oher, que tem muito mais fama pela sua história de vida retratada no filme “Um Sonho Possível” do que por um desempenho satisfatório dentro de campo. Ele será o responsável por proteger o lado cego de Cam Newton, o mais novo QB de U$100 milhões. No lado defensivo do time, a secundária é uma área que deixa os torcedores apreensivos para a temporada, visto que foi a pior unidade da defesa no começo da temporada e apenas na parte final começou a ter um desempenho minimamente aceitável. Isso tudo sem falar em Kelvin Benjamin. O WR está com problemas para se manter em forma na intertemporada e isso já começa a preocupar a comissão técnica, que tem no jogador a principal arma aérea para Cam Newton. A divisão deverá melhorar muito em 2015. Mesmo que o Bucs demore mais algum tempo para evoluir com Jameis Winston, o Atlanta Falcons renovou a comissão técnica, trazendo Dan Quinn para o cargo de HC, que promete revitalizar a defesa e já contratou alguns nomes interessantes. O New Orleans Saints, time totalmente dizimado por lesões ao longo da temporada passada e com um desempenho ruim de Drew Brees, que começou a dar sinais de decadência, terá em Mark Ingram e CJ Spiller duas ótimas armas para desafogar o ataque aéreo. Estes dois times devem de fato brigar pela divisão com o próprio Panthers. Porém um Falcons com um desempenho razoável da defesa, e um Saints torcendo para que todos estejam saudáveis devem impedir o tricampeonato seguido dos comandados de Ron Rivera.

Críticas? Elogios? Dúvidas? Sugestões? O que achou do ranking? Seu time está ameaçado? Não terá pra ninguém em 2015? COMENTE!

Obrigado por lerem.

Compartilhe

Comments are closed.