quarta-feira, 2 de março de 2016

Compartilhe

NFCfas2

Na ressaca do festival de cortes e Tags que vimos nos últimos dias, vamos estudar quem são os FAs que são mais importantes de serem mantidos pelos times da AFC e NFC East. Se você não está sabendo quais jogadores foram assegurados por meio das tags, não perca tempo e leia nosso resumão falando quem recebeu.

AFC EAST

logo bills Buffalo Bills – LG Richie Incognito

Após usar a franchise tag no LT Cordy Glenn, não resta dúvida alguma sobre quem é o jogador mais importante que Buffalo pode perder nessa Free Agency: Richie Incognito. Após uma saída turbulenta de Miami, o ex-mau elemento se comportou direitinho dentro e fora de campo em 2015, sendo considerado o melhor LG da temporada pelo site de análises estatísticas Pro Football Focus.

As últimas notícias indicam que time e jogador estão tendo alguma dificuldade de chegar a um valor que seja bom para os dois times, mas Buffalo precisa fazer todo o esforço possível para renovar com Richie.

Outras considerações: WR Chris Hogan; DT Corbin Bryant; DT Stefan Charles.

Além do Richie, o único titular chegando à Free Agency é Percy Harvin. Só que o histórico de lesões e o seu valor de mercado não são compatíveis com o espaço salarial disponível em Buffalo. Chris Hogan é uma opção mais em conta e mais confiável.

Ao cortar Mario Williams, Boobie Dixon e Kraig Urbik, Bills deixou de ter a pior situação salarial da liga, mas ainda não está confortável para ser um time gastador na Free Agency, por isso é importante que segurem jogadores como Corbin Bryant e Stefan Charles, que vêm contribuindo modestamente em diferentes esquemas, não demandarão um investimento grande e garantirão maior profundidade ao elenco.

logo dolphinsMiami Dolphins – DE Derrick Shelby

Miami utilizou a Transition Tag para tentar segurar Olivier Vernon, indiscutivelmente o jogador mais importante de ser mantido. O problema é que isso colocou o Dolphins em uma situação muito complicada em relação ao teto salarial.

Alguns cortes terão que ser feitos para o time fechar as contas e um deles possivelmente será Cameron Wake, DE de 34 anos que vem de uma lesão que lhe custou os 9 últimos jogos de 2015. Wake abriria $8,4 milhões no cap de Miami e um buraco na extremidade oposta ao Vernon na linha defensiva do time.

E é aí que entra Shelby, uma solução muito mais jovem e barata que Wake. Miami contemplará reforçar a posição no Draft, mas Shelby pode segurar as pontas enquanto o calouro não se desenvolve.

Outras considerações: RB Lamar Miller; FS Michael Thomas.

Lamar Miller é o melhor jogador ficando sem contrato, a restrição aqui é a pedida salarial. Dolphins não tem condições de vencer um leilão pelo RB e parecem já ter um plano de sucessão em Jay Ajayi.

 A secundária de Miami foi uma bagunça em 2016, com a exceção de Reshad Jones. Louis Delmas se machucou (de novo) e Michael Thomas assumiu a posição. Thomas nem chega a ser um jogador especial, mas seguindo a política financeira que a franquia precisará seguir, é uma renovação que faz sentido.

logo patriotsNew England Patriots – RB LeGarrette Blount

New England não tem muito o que perder nesse período de Free Agnecy e assim como seus rivais de divisão, também não tem muita bala na agulha para fazer contratações de impacto. Legarrette Blount é uma opção interessante de ser mantida, especialmente, devido a lesão de Dion Lewis na última temporada. Blount também garante um estilo de jogo de mais força, característica que Dion Lewis e James White não poderiam suprir.

Outras considerações: DT Akiem Hicks; CB Justin Coleman.

Como mencionei anteriormente, Patriots não tem muito o que perder nessa janela, sendo assim, Hicks e Coleman se tornam opções interessantes que podem ser desenvolvidas e não vão castigar a folha salarial da equipe.

Hicks colaborou bastante com a rotação do interior da linha de New England e Coleman é um projeto de CB de apenas 22 anos de idade e um ano de NFL. Uma continuidade no esquema de Belichick pode fazer com que ele se desenvolva em algo mais. Não seria a primeira vez que Belichick faz muito com pouco.

logo jetsNew York Jets – QB Ryan Fitzpatrick

Jets está em uma situação complicada, com pouco espaço no cap salarial e muitos jogadores relevantes chegando à Free Agency. Com todas as suas limitações, Fitzpatrick foi o QB que quase levou o Jets de volta aos playoffs. O time precisa aproveitar a sua defesa para tentar dar um passo mais longe do que deu em 2015 e Geno Smith não pode ser confiado para tal missão.

Outras considerações: NT Damon Harrison; RB Chris Ivory; OLB Calvin Pace.

Após aplicar a Franchise Tag no Muhammad Wilkerson, o Jets vai ter que ser criativo para conseguir renovar com esses jogadores. Damon Harrison dificilmente ficará, o NT é importante exclusivamente em segurar a corrida e segundo o site PFF é o melhor NT da liga nesse quesito. Mas New York já investiu muito na sua linha e manter Damon seria demais para os cofres do time.

Jets precisa buscar um bom acordo com Ivory, caso vejam que sairá muito caro, vale a pena segurar Bilal Powell (sem piadinhas sobre segurar o Bilal, por favor) e buscar uma solução mais concreta no draft.

Calvin Pace já tem 35 anos, mas não perde um jogo desde a temporada de 2010. Já está lento e não assusta os QBs tanto quanto já assustou, mas ainda assim pode ajudar na rotação e ser um mentor para os mais jovens.

NFC EAST

logo cowboys

Dallas Cowboys – DE Greg Hardy

Hardy é maluco? Sim. Deveria estar preso? Talvez. Pode fazer alguma estupidez a qualquer momento? Sem dúvidas.  Mas é um baita jogador e faz muita diferença em campo. Só tem 27 anos e precisa focar no trabalho dele para evitar problemas extra campo, mas é o jogador a ser mantido aqui.

Ele não fez uma boa temporada, mas quem na defesa fez? Cowboys precisa reforçar o interior da linha defensiva, para dar mais espaço para Hardy e torcer para ele não enfiar os pés pelas mãos.

Outras considerações: LB Rolando McClain; CB Morris Claiborne.

 O que McClain e Claiborne tem em comum? Ambos foram escolhidos no top 10 do draft e decepcionaram os times que o escolheram. McClain conseguiu ressurgir sua carreira em Dallas, acredito que o time tenha interesse em renovar.

No caso do Claiborne, parece que a melhor opção para ambas as partes é que ele vá tentar levantar sua carreira longe de Dallas.

logo giantsNew York Giants –  DE Robert Ayers

Finalmente estamos falando de um time com uma situação salarial confortável, com bastante dinheiro para gastar e uma grande deficiência em chegar ao QB adversário, Giants faria bem em segurar Robert Ayers. Ele fez uma temporada muito boa em New York, tendo sido o pass rusher mais consistente da equipe ao longo do ano..

Outras considerações: DE Jason Pierre-Paul; CB Prince Amukamara.

Por mais que o jogador não precise usar os dedos em todas as jogadas, é inegável o impacto que o acidente teve no corpo de Pierre-Paul, especialmente na hora de finalizar o tackle. Essa classe do draft tem boas opções para a posição. Segurando Ayers, o Giants pode encontrar um complemento no draft.

Prince fez uma ótima temporada e Giants deve tentar segurá-lo também. Só que mesmo se perder Amukamara, Giants ainda teria o Dominique Rodgers-Cromartie, discutivelmente o melhor corner da casa.
A situação de New York permite que a equipe segure todos esses jogadores. Sendo assim, Prince pode e deve ser mantido.

logo eaglesPhiladelphia Eagles – S Walter Thurmond

Thurmond teve um ano muito interessante em 2015, deixou a posição de CB de lado e foi muito bem jogando de Safety. Agora ele quer receber uma grana boa. Eagles deverá arranjar um espaço no cap salarial para manter um dos líderes de uma secundária, que teve seus bons momentos em meio a um plano defensivo muito duvidável. A chegada do DC Jim Schwartz deve aumentar o nível da unidade, o front seven é muito forte e uma válvula de segurança no fundo do campo seria  a cereja do bolo.

Outras considerações:  CB Nolan Carroll; DL Cedric Thornton

Doug Pederson vem tentar juntar os cacos depois do furacão que causou Chip Kelly no elenco de Philadelphia. Apesar das mudanças na comissão, Pederson e sua equipe parecem acreditar que Sam Bradford pode ser o QB do time, pelo menos no futuro próximo. Renovaram então por 2 anos em um contrato de $36 millhões, com $22 milhões garantidos.

CB Nolan Carroll também fez um bom ano e pode ser uma alternativa mais barata, caso não consigam fechar com Walter Thurmond por um preço justo.

Cedric Thornton é um caso a se pensar. Ele fez boas temporadas em Philly, especialmente contra o jogo corrido. A questão é que Thornton atuava melhor como DE na linha de 3 jogadores, não tenho certeza como ele se sairia como DT no wide 9 que Jim Schwartz trabalha.

logo redskinsWashington Redskins – NT Terrance Knighton

Após usar a franchise tag no Kirk Cousins, maior prioridade da offseason de Washignton, o time da capital está com a pior situação salarial de toda a liga. Mesmo considerando alguns cortes, como o de RGIII e algumas possíveis reestruturações, Washington não terá capacidade de brigar pelos Free Agents mais renomados.

Terrance Knighton pode sair em conta e ele é muito forte contra a corrida, embora saia de campo muitas vezes em situação de passe.

Outras considerações: RB Alfred Morris; LB Mason Foster.

Será que Washington está confiando em já entregar o posto de RB para Matt Jones? Mesmo que não estejam, Morris deverá sair muito caro para a situação atual da franquia.

Mason Foster chegou ao time no meio da temporada e mostrou um bom serviço contra o jogo corrido, fechando o meio do campo. Não deve sair tão caro e pode ajudar a manter forte o front seven da equipe.

E se você fosse o GM? O que faria?

Amanhã falaremos sobre as prioridades na manutenção dos jogadores da AFC e NFC South!

Compartilhe

Comments are closed.