segunda-feira, 7 de outubro de 2019

Compartilhe

Na manhã desta segunda-feira, dia 7 de outubro, chegou a imprensa a informação da demissão do técnico Jay Gruden, do Washington Redskins, após a derrota para o New England Patriots e o início de temporada com 5 derrotas em 5 jogos. Técnico do time da capital americana desde 2014, o treinador foi demitido após utilizar o terceiro quarterback do time no jogo do último domingo.

A

A pergunta do momento é: Jay Gruden é o culpado pela campanha 0-5 do time de Washington? A resposta é o motivo desse texto ser escrito hoje.

Leia Mais: Já é crise no Minnesota Vikings?

Leia Também: Vontaze Burfict deveria ser banido da NFL

Gruden, técnico de mentalidade ofensiva e que foi um coordenador cobiçado em seus anos de Cincinnati Bengals, tem como um de seus méritos a otimização de quarterbacks contestados, como aconteceu com Andy Dalton em 2013, no seu  trabalho como coordenador de Cincinnati, onde Dalton teve a melhor temporada da carreira e o time foi aos playoffs. Lembremos também de Kirk Cousins, que ressurgiu nas mãos de Gruden em Washington e teve seu auge em 2015, segundo de Gruden como treinador principal da equipe.

Entretanto, Gruden vinha fazendo um trabalho ruim com Case Keenum. O time é o 30° em pontos, o 26° em jardas aéreas e 28° em jardas totais. Tendo Dwayne Haskins, escolha de primeira rodada da franquia no banco, imaginava-se que ele daria tempo de jogo a Haskins, pois as perspectivas de vencer em 2019 eram baixas após 4 derrotas. Eis que Gruden nomeia Colt McCoy, o veterano e terceiro quarterback, como titular da equipe.

Dissecando a situação desde o início, Bruce Allen, general manager do time e Dan Snyder, um dos mais polêmicos e interventores donos de time da NFL e atual dono do Washington Redskins, possivelmente queriam fazer barulho no draft e escolher um quarterback. Esqueceram de perguntar a opinião do treinador. Diversas fontes afirmam que Gruden não queria a escolha de Haskins e foi contrariado. Numa clara queda de braço, venceu o mais poderoso e Gruden foi demitido. Apesar dos turnovers cometidos, Haskins tem um histórico bom de evolução e colocá-lo em campo pode ser considerado suicídio por muitos, mas seria natural e produtivo para o crescimento de Haskins, na visão deste que vos escreve. Apesar da linha defensiva subestimada, o Redskins mostrou em 4 jogos que vencerá poucos jogos, seja com McCoy, Haskins ou Keenum, pois a equipe como um todo tem deficiências, especialmente na linha ofensiva, corpo de recebedores e linebackers.

Para Gruden, colocar Haskins como titular era ceder a interferência de alguém que não é especialista e nem tem tanto contato com o campo. Para o azar dele, esta pessoa era o dono do time. Para piorar, Gruden nem tinha o respaldo de ter um sistema de jogo que vencesse por si só, ou montado times eficientes nos últimos anos. A demissão era iminente no final da temporada, mas como sempre a diretoria do Redskins resolveu bagunçar mais ainda as coisas. E é aí que vem a parte da nossa resposta à pergunta principal do assunto que não envolve Jay Gruden.

Dan Snyder comprou o time em 1999 e desde então o time tem um recorde pífio de 139 vitórias, 185 derrotas e 1 empate. Algumas das piores contratações de free agents da história da liga (Albert Haynesworth, Deion Sanders, Antwan Randle-El), intervenções em decisões da comissão técnica, drafts ruins e outras trapalhadas fazem parte do currículo de Snyder como dono do Washington Redskins. A queda de braço seguida de demissão de Jay Gruden é só mais um detalhe, em uma história de 20 anos e pouquíssimas glórias. Isso explica parte da campanha terrível que o time vem fazendo.

Para finalizar, deixemos claro que Jay Gruden tem bastante culpa na campanha patética do Washington Redskins até o momento e sua demissão ao final da temporada era uma carta marcada nas movimentações da liga. Porém, a culpa não é inteiramente dele, muito pelo contrário. General manager e principalmente o dono da franquia tem parcelas de culpa gigantes nessa campanha e no processo de mutilação da equipe. Talentos como Johnathan Allen, Da’ron Payne, Terry McLaurin, Derrius Guice e os últimos anos de Ryan Kerrigan possivelmente serão jogados fora por conta de uma gestão horrível em relação a peças para compor o elenco e treinadores. Sem contar Dwayne Haskins, que foi escolhido como o futuro da franquia e certamente será uma das piñatas da temporada que vem, sendo que as peças de seu ataque e principalmente a proteção não são nada confiáveis e o risco de que ele se torne um novo Josh Rosen em 2020 é iminente.

Acompanhe nosso conteúdo mais de perto e fique por dentro de tudo o que rola na NFL e NCAA: Siga nosso Twitter e curta nossa página no Facebook. Para ganhar DEZENAS de benefícios e se tornar um apoiador do site e do nosso trabalho, clique aqui

Compartilhe

Comments are closed.