quinta-feira, 5 de março de 2015

Compartilhe

matérias---L32

Segunda-feira (01/03) foi o prazo limite para as equipes colocarem a Franchise Tag em algum jogador de seu elenco. O que é isso? Explicando de maneira resumida: extensão de um ano com salário igual à média dos cinco maiores contratos da liga para a posição e que impede o jogador de receber qualquer outra proposta. Algumas franquias não têm condições de oferecer uma renovação do acordo devido aos problemas com o salary cap e fazem isso para segurar um atleta importante que está com o seu contrato chegando ao fim. Na última segunda, seis franquias utilizaram a Franchise Tag em algum jogador do elenco. Na lista abaixo, vou mostrar quem são eles e a minha opinião se foram boas ou más escolhas:

Demaryius Thomas (Denver Broncos) – Wide Receiver

O recebedor de Denver é peça fundamental para o ataque comandado por Peyton Manning funcionar como um relógio suíço. Desde 2012 (ano em que Manning trocou o Colts pelo Broncos), Thomas tem 35 touchdowns e 4483 jardas recebidas em 297 recepções; números fantásticos que o colocam como um dos melhores da liga em sua posição e reforçam a sua importância pra a franquia. Com o seu contrato prestes a se encerrar, ninguém em Denver pensou duas vezes antes de dar a Franchise Tag para a sua estrela e garantir mais um ano de muitas alegrias no Colorado. Uma atitude mais do que óbvia; é difícil pensar num ataque do Broncos sem Demaryius Thomas. Ele receberá o valor de 12,823 Mi de dólares no próximo ano.

Dez Bryant (Dallas Cowboys) – Wide Receiver

Dez Bryant é, discutivelmente, o melhor recebedor da NFL. O simples fato de carregar o lendário número 88 (que foi Michael Irvin) nas costas mostra um pouco da importância do atleta para o Cowboys. Desde que entrou na liga em 2010, ele soma 56 touchdowns e 5424 jardas recebidas em 381 recepções; números fantásticos que só um jogador como ele poderia alcançar. O seu contrato e o de DeMarco Murray chegariam ao fim no próximo dia 10 de março e Dallas precisava escolher entre um deles. Deu a lógica e Dez recebeu a Franchise Tag. O atleta receberá 12,823 Mi de dólares na próxima temporada e para 2016 podemos esperar uma renovação gigantesca no contrato de Bryant.

Jason Pierre-Paul (New York Giants) – Defensive End

O jovem jogador de 26 anos foi campeão do Super Bowl XLVI com o Giants. Desde então, a sua produção para a equipe no que diz respeito ao número de sacks foi bem abaixo do esperado até a temporada passada. Em 2014, Pierre-Paul reencontrou a sua boa fase e alcançou uma boa marca de 12,5 sacks. Pela carência de jogadores no mercado, a equipe de New York se viu obrigada a manter o Defensive End no elenco e aplicou a Franchise Tag nele. Para mim é uma decisão controversa. O Giants poderia investir no próximo Draft e ir atrás de algum dos bons jogadores que estarão disponíveis. Mesmo com duas boas temporadas na NFL (2011 e 2014), vale lembrar que ele teve também três anos onde não se saiu tão bem assim (2010, 2012 e 2013). O atleta receberá 14,813 Mi de dólares para convencer a franquia de que merece uma boa renovação em seu contrato e me fazer mudar de idéia em relação ao seu rendimento.

Justin Houston (Kansas City Chiefs) – Linebacker

O líder em sacks da temporada passada não poderia ir de jeito nenhum para o mercado. O Kansas City Chiefs agiu muito bem e com a Franchise Tag segurou um dos pilares da defesa da franquia. O jogador já vinha demonstrando um crescimento considerável em números de tackles, sacks e passes desviados desde que entrou para a NFL em 2011. No ano de 2014, ele explodiu e ficou a 0,5 sack de igualar o recorde absoluto da liga nesse quesito. Já foi escolhido para o Pro Bowl três vezes e após a sua fantástica temporada ele se estabilizou como um dos melhores Linebackers da liga. Houston receberá 13,195 Mi de dólares no próximo ano e podemos esperar que o pesadelo e caos causados por ele aos Quarterbacks adversários, continuem acontecendo.

Stephen Gostkowski (New England Patriots) – Kicker

Um Kicker com a Franchise Tag? Sim, mas não estamos falando de qualquer Kicker. Gostkowski é um dos melhores chutadores da NFL. Numa das posições mais complicadas do esporte, algumas equipes trocam o seu titular ano após ano, salvo algumas exceções. Para se manter em um time por muitos anos, é preciso ser confiável, e muito! O Patriots aprendeu isso quando deixou Adam Vinatieri (Kicker que “deu” duas conquistas de Super Bowls para a equipe) sair para o Indianapolis Colts. Num universo cada vez mais difícil de achar bons jogadores para a posição, New England decidiu usar a sua Franchise Tag em Gostkowski: uma bela decisão. Kickers podem vencer jogos e esses jogos podem ser finais de conferências ou Super Bowls. O exemplo de Vinatieri foi o que o Patriots precisou levar em conta para manter Gostkowski na franquia. O jogador receberá 4,126 Mi de dólares durante a próxima temporada.

Charles Clay (Miami Dolphins) – Tight End

Some a dispensa de Brian Hartline e Rishard Matthews com Mike Wallace desesperado para sair da equipe. O resultado é o ataque do Miami Dolphins carente de opções para 2015. O contrato de Charles Clay estava prestes a se encerrar e a sua saída poderia resultar numa temporada difícil para Ryan Tannehill e Cia. Para evitar o pior, a equipe colocou, acertadamente, sua Transition Tag no atleta. O Tight End vem de duas ótimas temporadas em Miami e é uma peça interessante da equipe recebendo passes. Com a falta de recebedores em 2015, o jogador pode ser ainda mais usado no plano de jogo e render ainda mais na próxima temporada. Ele receberá um valor de 7,071 Mi de dólares para continuar mais um ano na Flórida.

Com as escolhas das franquias em relação à Franchise Tag, jogadores de qualidade foram rejeitados pelas suas equipes e estão a caminho do mercado: Devin McCourty (New England Patriots), DeMarco Murray (Dallas Cowboys) e Julius Thomas (Denver Broncos). O restante das equipes da liga resolveu não utilizar a Franchise Tag, o que pode resultar em jogadores como Randall Cobb (Green Bay Packers), Ndamukong Suh (Detroit Lions) e Jeremy Maclin (Philadelphia Eagles) indo para o mercado da NFL. Dia 10 de março está chegando e o mercado vai funcionar a todo vapor. Fique ligado na cobertura completa feita pela Liga dos 32!

Compartilhe

Leave A Reply